As Damas do Século XII - Georges Duby

Título: As Damas do Século XII

Autor: Georges Duby
Páginas: 384
Ano: 1995
Editora: Companhia de Bolso
Gênero: Histórico
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:                 
Sinopse: O célebre historiador francês Georges Duby (1919-1996) já definiu a Idade Média como a idade dos homens. Em estudos posteriores, no entanto, ele mostrou que, de certa maneira, a Idade Média foi também uma idade das mulheres. Ou pelo menos de alguma delas. Saídas das sombras, elas acabaram por se revelar mais determinantes do que se costuma pensar. Em As Damas do século XII, edição que reúne três dos seus trabalhos sobre o tema, Duby analisa como a própria identidade de certas famílias nobres foi construída em torno de mulheres. Esta singular reinterpretação, elaborada em linguagem clara e envolvente, resulta em obra não apenas para especialistas, mas para todos os que buscam, através de leitura agradável, adentrar em camadas pouco conhecidas da história.


Resenha:

A Idade Média é uma época que causa grande fascínio em algumas pessoas. Em mim pelo menos eu sei que causa. É a época dos cavaleiros, dos castelos, das tapeçarias maravilhosas e do Rei Artur (que a essa altura do campeonato todos já sabem do encanto dele). E agora eu acabei descobrindo que também era a época das mulheres. Quem me contou isso foi o Georges Duby, em sua obra As Damas do Século XII. O livro reúne três ensaios do historiador francês sobre as vivências femininas medievais. De cunho altamente histórico, mas de maneira leve e agradável, o autor apresenta algumas mulheres que marcaram os anos da Idade Média, seja com sua bravura, firmeza, rebeldia ou até mesmo doçura.

Heloísa, Eva e até mesmo Isolda (não, você não se enganou, é ela mesma, amante de Tristão), as mulheres, reais ou fictícias, interpretavam seus papéis com grande maestria. Através da rebeldia de Alienor ou da devoção aos deveres matrimoniais de Phénice, o autor mostra como as mulheres não se deixava ser domadas tão facilmente, apesar de terem funções tão específicas e secundárias no mundo que era feito para os homens. Porém, a propagação e popularização dessas histórias, que se tornaram lendas, levou os homens a temer as mulheres, a vê-las como ardilosas, feiticeiras e malignas. Disso, surgiu a crença na cabeça deles de que eram seus deveres corrigi-las e domesticá-las. Georges Duby trata disso com muita clareza e analisa esses detalhes das vidas femininas através da leitura de relatos, textos, poemas e canções que circulavam sobre essas grandes figuras.

Hoje, vemos as histórias de várias mulheres medievais como heroínas, como símbolos de luta e como guerreiras que tentavam sobreviver a uma sociedade que sempre as colocava em segundo plano. Mas por muito tempo, as vidas dessas mulheres não passavam disso, do segundo plano. Isolda por exemplo, por muito tempo foi deixada em plano secundário e a história era contada apenas como “o romance de Tristão”. Foi muito depois que sua figura começou a tomar partido do protagonismo e sua relevância para a história foi finalmente reconhecida.

O livro traz um conteúdo que sacia as mentes curiosas e sempre à procura de desvendar mais sobre a história dos homens e das mulheres. Confesso que me surpreendi muito durante a leitura, e descobri mais sobre a cabeça de personagens que hoje me inspiram. Não me atrevo a dizer que as conheço plenamente ou que algum dia as conhecerei. Em palavras do próprio autor “Todos os discursos que, em seu tempo, lhes foram atribuídos, são masculinos” e de muitas delas esses discursos são tudo o que temos. As damas de todos os séculos ainda estão cobertas por um véu que apenas a imaginação e os resquícios que resistiram às areias do tempo conseguem retirar.

10 comentários

  1. Hey,

    Sempre me interessei por historia, mais a historias das rainhas monarcas, mas nunca especificamente na idade média, então esse livro me deixou super curiosa para saber mais sobre essa época.

    ResponderExcluir
  2. Olá Maira! A era medieval é uma época muito fascinante para mim. Saber que as mulheres desse período não eram tão frágeis quanto nos foi ensinado não deixa de despertar um sentimento feminista. Conhecer as batalhas que elas enfrentaram através desse livro deve ser muito interessante. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Esta e uma obra que aborda uma época medieval, onde as mulheres eram deixadas em segundo plano, mas mesmo assim ainda lutavam para ter o privilégio da voz, quebrando com o estereotipo de que naquela época não passavam de um sexo frágil, reciproco de traição. Gostei muito da premissa deste livro, e pretendo sim, lê-lo.

    ResponderExcluir
  4. Maíra!
    Na Era Medieval as mulheres costumavam ficar nos bastidores, auxiliando seus pares, mas sem grande reconhecimento, mas eram mentes geniosas que os orientavam.
    Fiquei muito interessava em ler esse livro que exalta algumas dessas mulheres, é como uma homenagem e precisamos conhecê-las melhor, para entendê-las, concorda?
    Desejo um mês repleto de realizações!
    “A música é uma revelação superior a toda sabedoria e filosofia.” (Ludwig van Beethoven)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. Olá, é interessante saber que a época era marcada pelo poder patriarcal, fato que escanteava as mulheres do meio social, a obra inova em mostrar mais detalhadamente esse período. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    O livro retrata uma época de grande fascínio, descobertas e transformações.
    A leitura deve ser, realmente, muito interessante.
    Espero ter a oportunidade de conferir.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. A Idade Média também me fascina bastante. Eu não costumo achar muitos livros que se passem nessa época, e já fiquei bem interessada nesse livro. E achei bem legal o livro conter ensaios que mostram como as mulheres marcaram essa época. E realmente, as mulheres por muito tempo eram apenas o segundo plano. Adorei a dica!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu confesso que não sou a maior fã de histórias envolvendo a Idade Média, mas a história desse livro me chamou a atenção. Achei bem interessante ele mostrar um pouco mais dessas mulheres, e mostrar como elas marcaram a história. Não é o tipo de livro que eu costumo ler, mas fiquei com bastante vontade de ler ele =)
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Adorei a resenha! Acho que o único livro que li que se passa na Idade Média foi As Brumas de Avalon. É um período muito interessante!
    Adoro conhecer e ler sobre as Mulheres em determinadas épocas e perceber o importante papel que elas representaram.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu gosto bastante de história, apesar de ser algo super chato para as pessoas mas para mim é bem interessante. Esse livro, eu gostei muito da história, de como o autor fala sobre as mulheres daquela época, já que naquela época o que mais são falados são os lado masculino e deixa as mulheres sempre de lado, mas cada uma tem seu potencial e deixou marca na história, bem legal isso que o autor fez no livro.

    ResponderExcluir