Resenha: The Fire Between: High & Lo - Brittainy C. Cherry

Autor: Brittainy C. Cherry
Páginas: 322
Ano: 2016
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:          
Sinopse: Era uma vez um menino, e eu o amava. Logan Francis Silverstone e eu éramos completos opostos. Eu dançava enquanto ele ficava parado. Ele era quieto, e eu estava sempre movendo minha boca. Ele se esforçava para dar um sorriso, enquanto eu me recusava a ficar carrancuda. Na noite em que eu vi a escuridão que realmente vivia dentro dele, não pude desviar o olhar. Nós estávamos ambos quebrados, mas de alguma maneira formávamos um todo. Nós éramos tão errados juntos, mas também tão certos. Nós éramos as estrelas que queimavam o céu noturno a procura de um desejo, orando por um amanhã melhor. Até o dia em que eu o perdi. Ele nos jogou fora numa decisão precipitada – uma decisão que nos mudou para sempre. Era uma vez um menino, e eu o amava. E, por algumas respirações, alguns sussurros, alguns momentos, acho que ele me amou também.

Resenha: Estou apaixonada pelos livros dessa autora. Esse é o terceiro livro dela que leio, e confesso, não consigo parar de lê-los. Esta é a história de Logan e Alyssa, ou como eles se apelidaram Lo & High. The Fire Between é o segundo livro da série Elementos. E comecei a ler para tentar curar a ressaca que o primeiro me deixou. Vamos a resenha.

Esta é uma história meio triste, trata-se de dois jovens que passaram por maus bocados em sua infância. Um teve contato com as drogas aos 11 anos através dos seus próprios pais, além de ter sofrido muitas agressões e abusos pelos mesmos. O outro teve que lidar com o divorcio dos seus, e ainda lutar por um sonho sem apoio deles, sendo que isso era o que ele mais queria, no caso, ela, Alyssa Walters.
 “O amor não era uma benção: era uma maldição, e uma vez que você o convidava para o seu coração, ele só deixava marcas de queimaduras.”
Logan e Alyssa são como unha e carne, estão sempre juntos desde sempre. Um serve de ancora ao outro, são amigos inseparáveis, melhores amigos melhor dizer. Quando o Lo é agredido pelo pai ou precisa livrar sua mãe drogada de problemas, é a Alyssa que ele recorre. Quando Aly passa por algum estresse com sua amarga mãe, é a Lo quem ela recorre. Eles vivem seus infernos familiares todos os dias. E encontraram um no outro uma forma de extravasar. Seja rodando pela cidade sem rumo, seja trocando mensagens via celular, ou, seja dormindo juntos, para aplacar o frio que suas mágoas os causam.

E foi essa proximidade que um dia os levou a perceberem que estavam apaixonados um pelo outro. Esse apoio, esse apego que tinham, os fez ver que não conseguiam apenas ser amigos. Eles precisavam se abraçar mais, se tocar mais... se beijar mais. Ele foi o primeiro dela, o único, aquele a quem ela se entregou de corpo e alma. E ela foi a única mulher a quem ele amou de verdade. Daí para frente eles amaram o máximo que podiam. Alyssa estudava muito, pois tentaria entrar na faculdade em breve, então eles tinham pouco tempo juntos. Só os restavam as madrugadas, onde Logan entrava as escondidas no quarto de Aly. Mas nesse livro logo aprendemos que felicidade é algo passageiro, e algo faz com que os dois se separem. Eu diria um mal entendido, ou uma oportunidade que a mãe da Alyssa aproveitou para separá-los.

Foi triste, foi doloroso, nossa foi horrível ve-los se separarem. Logan se enterrou nas drogas e Alyssa chorou, sofreu, correu atrás dele, e juntamente com seu irmão o encontraram em péssimo estado, drogado, largado. E numa tentativa de ajuda-lo, ele os machuca, e marca assim o destino deles. E Logan ao ver o estrago que fez enquanto estava “alto” decide aceitar a ofertas que seu irmão o fez, ir se internar numa clinica de reabilitação. Porem antes ele toma uma decisão definitiva. E assim quebra o coração da Aly pela primeira vez. Ele decide ir embora e não voltar mais. Cortou relações com todos das sua cidade, exceto seu amado irmão Kellan.

Foram cinco anos longe, cinco anos que ele não respondeu as 1090 mensagens que Aly o deixou, cinco anos sem atender a se quer uma chamada dela. Ele simplesmente cumpriu com a sua promessa de sair da vida dela. Pois achava que era nocivo e prejudicial a ela. Porem ele se vê obrigado a voltar. Seu irmão irá casar e o quer como padrinho. A única pessoa a quem ele seria incapaz de dizer não, nunca. E é claro que os caminhos deles se cruzaram, é claro que a aproximação era inevitável, e é obvio que apesar de brigarem eles não resistiram à saudade. Pois seus corpos foram feitas para ficarem próximos, e seus corações para bater juntos.
“Alyssa, meu lindo amor, tinha salvo a minha vida. Ela tinha me dado uma razão para viver, e era uma honra ser amado por ela...”
Não vou me alongar muito com o final da história, mas como a Brittainy sempre faz, nos dá uma lição de vida. Ela sempre deixa uma linda mensagem com seus enredos dramáticos e bem feitos. Nem preciso dizer que virei fã dela né? Rsrs. Super recomendo esse livro. Como vocês irão ver, ela ensina que família nem sempre é quem possui o mesmo sangue que nós, e que amigos são muitas vezes nossa tábua de salvação. Cabe a nós valorizá-los e amá-los como merecem.
“Um detalhe sobre a vida: mesmo quando os dias desbotavam em preto, sempre havia outra oportunidade, um segundo momento para tentar novamente e renascer das cinzas.”

2 comentários

  1. Oi, Marcia. Eu já quero ler esse livro! Depois de ter chorado horrores com o primeiro, percebi o quanto a escrita da autora me agrada. Tenho certeza que nesse volume ela colocou mais sentimentos e emoções.
    Beijo! Leitora Encantada
    Participe do Sorteio de Natal

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcia, ao ler a sinopse já fiquei com vontade de ler o livro, mas quando vi a forma como você falou do livro na resenha, me deu muita vontade de ler. Espero poder conferir a obra logo.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir