Resenha: Sociedade da Rosa (Jovens de Elite - 2) - Marie Lu

Autor: Marie Lu
Páginas: 336
Ano: 2016
Editora: Rocco Jovens Leitores
Gênero: Distopia, Ficção, Literatura Estrangeira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon, Saraiva
Nota:  
Sinopse: Nome em ascensão na literatura young adult, Marie Lu conquistou seu lugar nas listas dos mais vendidos dos EUA com as séries Legend e Jovens de Elite, ambas com direitos de adaptação para o cinema adquiridos por grandes estúdios. Sociedade da Rosa é o segundo volume da saga de fantasia medieval Jovens de Elite e mostra a jovem Adelina Amouteru com sede de vingança. Depois de ser renegada pela família, ela é traída por aqueles em quem confiou, e parte em busca de outros malfettos — sobreviventes da febre do sangue que, como ela, possuem dons fantásticos —, para formar um exército próprio e combater a Inquisição do Eixo. Mas o ódio e o medo que a alimentam podem levá-la por caminhos perigosos, e uma oferta tentadora vai testar a verdadeira natureza dos seus poderes e de sua personalidade. Uma sequência de tirar o fôlego para uma saga épica.

Resenha: Lá venho eu ser do contra mais uma vez e dizer que a história não me comprou, pelo menos não como eu gostaria! Não é que eu não tenha gostado, mas de novo, esperava mais. Mas vou deixar essas conclusões para o final da resenha. Primeiro vou contar um pouco da obra...

Adelina Amouteru é uma Jovem de Elite, que pertence à Sociedade dos Punhais ou pertencia, até que lá no fim do primeiro livro, por culpa dela Enzo, o príncipe e seu amado morreu... sim ele morreu e foi por causa de Adelina. Sem querer, mas foi...

Ela fica perdida, pois por causa de uma visão, confundiu tudo e acabou por facilitar as coisas para Teren que busca uma vingança sem sentido, cega pelos malfettos, que são aquelas crianças que foram acometidas pela febre que as modificou, dando-lhes dons.... não tem como entender já que ele próprio é um deles, mas sabe-se lá o que o move e ele, enfim, mata Enzo, um Malfetto, seu amigo de infância, príncipe e irmão de sua amada. Raffaele expulsa então Adelina dos Punhais, e esta e sua irmã resolvem então buscar vingança a seu modo.

E aí começamos a Sociedade da Rosa (leia a resenha de Jovens de Elite aqui ). Adelina está fugindo com sua irmã Violetta e nessa fuga, colocou na cabeça que vai encontrar outros Jovens de Elite a fim de voltar e tomar o Palácio, se vingar de quem a expulsou e de quem matou Enzo.

Elas encontram Magiano, um jovem de Elite que tem o dom de imitar o poder de quem está perto dele, quem leu o livro anterior lembra que os malfettos haviam sido acometidos por uma febre que os modificou, fazendo com que desenvolvessem certas peculiaridades né? Pois Magiano é um deles, assim como Violetta, que tem o dom de tirar o poder de quem ela quiser, Enzo que controlava o fogo...por aí vai...

Durante a busca por novos Jovens de Elite, Adelina descobre que Raffaele se uniu a Maeve, a rainha de outro lugar, para trazer Enzo a vida. Maeve tem esse dom, mas só o usou uma vez, trazendo seu irmão, que não era um malfetto, mas ao voltar, voltou com poderes. Imagina então trazer Enzo de volta, ele que era o mais poderosos dos Punhais???? Para isso ele deverá ser ligado a alguém, o escolhido foi Raffaele, mas Adelina, nas sombras, sem que os Punhais saibam, descobre esse plano, e não concorda com ele, ela quer Enzo ao seu lado!

E então temos brigas, perseguições, ilusões que Adelina cria, junte isso a ilusões involuntárias terríveis que ela vem tendo e não sabe porque e teremos uma história envolvente e recheada de ação e reviravoltas!

Será que Adelina consegue trazer Enzo para o seu lado? Consegue conquistar o Palácio e a sua tão sonhada vingança? pois é, tantas perguntas....


Bom gente, parece que eu gostei né? e olha, eu gostei sim, não amei, só gostei...alguns detalhes me incomodaram um pouco, por exemplo a falta de ambientação, para mim a história se passa em um futuro distópico com cara de medieval e eu aceito bem isso. Porém uma pessoa uma vez deixou um comentário muito bravo na resenha anterior dizendo que eu não entendi nada porque se passa em outro planeta. Bom o comentário foi tão agressivo que o apaguei, mas isso ficou martelando aqui na minha cabeça, não é não em outro planeta, é sei lá, outra época...isso meio que me deixou sem saber o que pensar, essa falta de ambientação.

Fora isso, eu gostei da leitura. Os personagens são bem construídos e a autora trouxe eles como anti-heróis que querem ajudar os malfettos e para isso, não medem esforços, não se preocupam com quem precisam tirar do seu caminho, seja como for, seja quem for! É diferente das histórias que vemos por aí.

Apesar de deixar um enorme problema para o livro anterior, esse teve um final bem satisfatório e devo dizer, surpreendente. Gostei de como terminou e gostei das pontas soltas que ficaram para o próximo livro! A tendência é melhorar ainda mais... o Nome Sociedade da Rosa? Adelina tinha que colocar um nome na sua própria equipe de Jovens de Elite né!!!!

Há um romance em vista que tenta começar...há muita briga, irmãs que se amam, amizades desfeitas e um trono conquistado, na corrida ao trono entre Adelina e Maeve, ganhou quem pôde mais.

Li em ebbok e não encontrei erros. A leitura vale a pena, mas não vá a procura de romances ou heróis cheios de consciência, eles não estão lá!!!!

Enfim, recomendo, minhas 3 estrelas não são por causa da leitura em si, foi mais por mim, não comprei a história 100%, mas pelas críticas que vi por aí, eu sou uma minoria então, leiam, tirem suas conclusões e venham me contar!



Um comentário

  1. Aquele momento que tu quer ler a resenha pra entender o porquê da nota, mas não pode porque ainda não terminou de ler Jovens de Elite e prefere evitar qualquer possível spoiler! aaaai que agonia!

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir