Resenha: O Projeto Rosie - Graeme Simsion

Autor: Graeme Simsion
Páginas: 320
Ano: 2013
Editora: Record
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica.
Exceto as mulheres.
Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva.
Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal.
O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.
Resenha: O Projeto Rosie é um livro marcado por situações engraçadas. Um Chick Lit diferente, onde o protagonista é um homem. Interessante, não?

Don Tillman é um cara meticuloso. Professor Universitário de Genética, vive tentando provar suas ideias com pesquisas. Elas até funcionam, mas quando se fala de coração fica difícil seguir alguma regra, não acha?

Por esse motivo Don não tem nem mesmo uma amizade colorida. A única pessoa do sexo feminino que consegue manter algum diálogo com o Professor é Cláudia, esposa de seu amigo e também professor, Gene.

Avaliando o jeitinho de Don já nas primeiras páginas do livro, tive a sensação que o moço estava longe de ser apenas "meticuloso". Dom cronometra seu tempo e suas atividades, quebrar essa programação é o fim pra ele. 

Então, com a experiência literária que eu tenho, que nós temos, qual o tipo de Transtorno o fofinho tem? Acertou quem imaginou Transtorno Obsessivo Compulsivo. 

Todas as "manias" que o moço possui me levaram a essa conclusão. Essa observação foi pessoal, o autor não diagnostica o querido Don com tal transtorno. Ele apenas brinca com as manias do moço e deixa a conclusão por nossa conta.


Por possuir extrema falta de habilidade para falar de qualquer assunto no mínimo NÃO ENTEDIANTE, quando o assunto é mulher, nem mesmo os encontros que sua amiga Cláudia arranja dão certo.

Seria Don um cara extremamente desinteressante, feio e com chulé?

Bem amigos, a resposta está longe de ser essa. A realidade é que o moço não tem habilidade em interação desinteressada. E tem fixado em sua cabecinha que para ser boa PARA ELE, a mulher precisa "possuir" algumas qualidades. Então todo encontro é um desastre.

Mas Jessica, esse livro fica nisso o tempo todo? Não, queridos. O ponto alto do livro é a ideia mirabolante de Don: O Projeto Esposa. Porém, ele acaba não tendo muito tempo para se dedicar ao projeto quando conhece Rosie. 

Fã vídeo ilustrando a rotina de Rosie e Don

Rosie, o extremo oposto da mulher desejada no projeto esposa, possui algo que Dom não calculava: vida! A moça vive e vive bem! Garçonete num "Bar" e com um pequeno problema com o passado que gostaria de resolver, Rosie acha em Don o que precisa, um professor geneticista e amigo?
Será que o Teatcher vai curtir a moça e vai para Friendzone?

Entre algumas passagens do livro, uma das mais interessantes é o jantar que Rosie marca com o professor. É bem no inicinho do livro.  Para variar, Rosie atrasa e Don acaba se metendo em encrenca. Motivo? Senta para rir...

O restaurante escolhido por Rosie pede traje esporte fino e o professor está usando a referida roupa, para ele, não para o segurança. E sim, na cabeça do professor e segundo o dicionário "1- referência a traje exigido em certos eventos, informais e de qualidade" sua jaqueta de Gore- Tex "relativamente nova e perfeitamente limpa" é suficiente para a ocasião.  
Depois de alguma discussão e isso foi bem engraçado pelos argumentos que ele usa, um brutamontes o agarra e tenta leva-lo ao chão. Professor resumidamente, imobiliza com leveza o primeiro é o segundo seguranças que tentam o atacar. Como? O gato luta Aikido. Então respondendo a pergunta que fiz lá em cima: ele não é feio e nada desinteressante. É apenas um pouco estabanado e cheio de teorias.

Conseguiria Rosie, a vegana, fumante e incapaz de chegar na hora marcada nos locais, mostrar para o professor que as relações humanas estão além de teorias?  Seria ele capaz de sentir algo?

O livro é extremamente engraçado, o vocabulário é rico e ao mesmo tempo cômico. Narrado em primeira pessoa pelo Professor Don, O Projeto Rosie é um livro leve, fluído e cheio de lições amorosas. 

Apesar de parecer clichê, é uma história bem original e gostosa de acompanhar.

Bjs e boa leitura! :*

Nenhum comentário

Postar um comentário