Resenha: Desastre Iminente - Jamie McGuire

Autor: Jamie McGuire
Páginas: 405
Ano: 2013
Editora: Verus
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon, Saraiva, Americanas


Sinopse: Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida - ame muito, lute mais ainda. Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy. Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la. Será que o invencível Travis 'Cachorro Louco' Maddox vai ser derrotado por uma garota?


(Ler resenha de Belo Desastre)

Em Belo Desastre, acompanhamos a história pelo ponto de vista de Abby, agora, chegou a hora do Travis “Cachorro louco” Maddox nos mostrar sua opinião sobre os fatos. Nesse livro entramos na mente de um dos homens mais amados e desejados do mundo da literatura.

No começo do livro, vimos de perto um momento muito difícil na vida de Travis e de sua família: a morte da mãe, esposa, a única mulher da casa. Um breve relato de Travis, que na época era apenas uma criança, sobre seus últimos momentos com sua mãe, a mulher que ele mais ama, é de cortar o coração. Temos noção da morte dela, entretanto ler o momento foi emocionante e tocante. Em seu leito de morte, ela lhe dá seu último conselho:
“– Um dia você vai se apaixonar meu filho. Não se acomode a qualquer uma. Escolha a garota que não vem fácil, aquela pela qual você vai ter que lutar, e então nunca deixe de lutar por ela. Nunca...” 

Travis cresceu e se tornou um pegador e o maior dos canalhas. Nunca se apegou a ninguém e usa as mulheres por pura diversão. Ok, disso nós sabemos! Mas, o que não sabíamos era que Travis estava à procura da mulher que realmente o fizesse se apaixonar, um verdadeiro Beija-Flor.
“Decidi a um bom tempo que iria me alimentar dos abutres até que um colibri aparecesse. Um beija-flor. O tipo de alma que não empatasse a vida de ninguém, que simplesmente caminhasse por aí se ocupando das próprias coisas, tentando levar a vida sem puxar ninguém para baixo com suas carências e seu egoísmo. Corajosa.” 
  Pera aí Maddox! “Abutres”? Que forte, não? Um pouco machista da sua parte. E era nesse ponto que queria chegar: Sua personalidade. Neste livro, vemos de perto o forte temperamento de Trav. Apesar de apaixonado por Abby, ele não perde a essência, não vira um romântico de filmes antigos. Sua personalidade é preservada e acompanhamos a fundo seus ataques de fúria e ciúmes. Às vezes o achava muito inseguro em relação à Abby, mesmo ela não sendo fácil de lidar. Rola uma explosão de conflitos entre eles, como no livro anterior, e ler o que a todo o momento se passava na mente e no coração de Travis, fez me apaixonar ainda mais por ele. Ele, ao contrário dela, expõe mais seus sentimentos. Assim que descobre o que realmente sente por Abby, Trav não dúvida ao contrário dela que nega o tempo todo, e tenta fazer de tudo para conquista-la. Ele tinha encontrado seu Beija-flor.
 “De que maneira poderia fazer com que ela entendesse isso?”
“... Como fazê-la perceber que eu a tratava de maneira diferente de todas as outras garotas?”


Travis a todo o momento se mostra muito abalado com as idas e vindas (mais idas né) do relacionamento deles. Ele sofre tanto quanto Abby e às vezes até mais.

A interação dele com outros personagens também é muito legal de acompanhar. Seus amigos do bar como a Cami, seu relacionamento com seu primo Shepley e o mais importante, seu relacionamento com sua família, o clã Maddox. Nesse livro conhecemos mais a fundo essa família esquentadinha e um pouco da característica de cada um. O pai é uma figura muito presente e um super conselheiro sobre os problemas amorosos do filho. Em todos os momentos Trav lhe pede conselho sobre a Abby. Seus irmãos estão mais presentes nesse livro, não para conhecermos tudo sobre eles, mas para termos uma noção das características de cada um. E interessante ver o companheirismo entre eles.

Uma coisa que não mudou na essência do personagem foi sua linguagem. Quanto palavrão! E quando ele interage com seus os irmãos e amigos esse nível aumenta. Para mim, isso intensifica sua real imagem.

Uma das partes mais esperadas por mim era a narração dele sobre sua primeira vez com a Abby. Sabemos pelo outro livro que ela era virgem e que Travis foi super carinhoso e paciente com ela não forçando nada. Como disse anteriormente, Travis expõe muito mais seus sentimentos que a Abby e nesse momento não foi diferente. Ele estava apaixonado por ela e essa conexão entre eles só serviu para colocar uma certeza dentro dele: Ele a amava mais que tudo e estaria disposto a passar o que fosse por esse amor. Enquanto ela tinha dúvidas, ele tinha certeza e seguindo o conselho de sua mãe nunca pararia de lutar pelo seu colibri.


Fazer essa releitura de Belo Desastre no ponto de vista do Travis foi surpreendente. Jamie McGuire foi brilhante ao descrever os pensamentos masculinos sobre os acontecimentos com tanta veracidade.

De maneira alguma passa a imagem de história artificial, um enredo escrito sobre como na visão feminina deveria ser um homem. Tudo é muito real! Então se você leu o primeiro livro e se encantou por esses personagens e em principal Travis, te aconselho a ler essa continuação e ter uma overdose Maddox. Como isso é possível? Você descobrirá!


Nenhum comentário

Postar um comentário