Resenha: Piedade - Jodi Picoult

Autor: Jodi Picoult
Páginas: 368
Ano:2011
Editora: Planeta do Brasil
Adicione: Skoob

Sinopse: Cameron MacDonald, chefe de polícia de uma pequena cidade que tem sido o lar de sua família por gerações, sempre imaginou que sua vida era servir a população e defender a honra de seus ancestrais. Crenças que o colocam em conflito quando, um dia, seu primo Jamie chega à delegacia confessando ter matado a própria esposa. O que fazer diante da população perplexa? Procurando agir conforme o que acredita ser o certo, Cam o coloca na cadeia.
Porém, Allie, esposa de Cam, estranha a prontidão de Jamie em se entregar. E ainda que seja uma esposa dedicada, ela se vê tomando partido contra Cam. Isso porque ela simplesmente não consegue acreditar que um marido apaixonado como Jamie teria cometido homicídio contra sua própria mulher.
Paralelamente a todo o conflito que envolve o julgamento de Jamie, Cam se vê questionando seu próprio casamento. Dúvidas que crescem quando ele conhece a misteriosa Mia, que trabalha com Allie em sua floricultura. A atração é instantânea e inexplicável e o coloca diante de um conflito de valores: qual o verdadeiro amor? O de alguém que se questiona se deve ou não atender a um difícil pedido de quem ama ou o de alguém que considera a possibilidade de trair quem sempre esteve ao seu lado?

Questões colocadas em um enredo apaixonante com ritmo envolvente. Muito tempo depois de ter virado a última página, você ainda estará pensando nesta história e questionando suas próprias crenças sobre amor e lealdade.
Resenha: A história se passa em Wheelock, uma cidade pequena de Massachusetts. É lá que moram os integrantes de uma família escocesa de um clã, os MacDonalds, cujo “chefe” é o xerife da cidade, Cameron, uma pessoa honesta e eficiente, casado com Allie, que é completamente apaixonada por ele e vive seus dias em função do marido.

O livro tem início com Jamie se entregando à polícia, ou seja, a Cam, que é na verdade seu primo. Ele afirma ter matado sua esposa Maggie, cujo corpo traz dentro do carro.

Isto, é claro, causa um grande alvoroço naquela cidadezinha pequena onde nada acontece. Cameron prende Jamie, e acaba por descobrir que Maggie sofria de um câncer terminal no seio, que posteriormente se espalhou pelo corpo e estava alojado em seu cérebro e, devido a todo o sofrimento pelo qual estava passando, sem esperança de melhoria, Maggie  pediu para Jamie que a matasse, e como prova de amor ele atendeu a seu pedido.  

Toda essa situação divide a cidade, algumas pessoas acham que Jamie deve permanecer preso e pagar pelo crime que cometeu, pois ninguém tem o direito de tirar a vida do outro, mesmo que seja com seu consentimento. Porém outras pessoas acham que ele deve ser inocentado, pois a culpa e a dor que ele sente já são punições mais que suficientes.
O dilema também está presente na casa de Cam, ele já não sabe o que fazer, se deve ajudar seu primo, ou se deve usar sua autoridade deb delegado e chefe do clã e fazê-lo pagar pelo crime. Sua esposa, Allie, fica do lado de Jamie, o que causa certo desconforto entre eles.
Ao mesmo tempo em que todo esse drama ocorre, o livro nos mostra outra história paralela. No mesmo dia da prisão de Jamie, aparece na cidade uma mulher linda e misteriosa, chamada Mia, que acaba sendo contratada para trabalhar na floricultura de Allie, pois esta fica encantada com seus arranjos e sua experiência com bonsais. Cameron imediatamente se sente atraído por ela, e os dois passam a vivenciar um caso amoroso. 
 Enquanto Jamie aguarda seu julgamento em liberdade, Cameron começa a se questionar sobre sua vida, suas escolhas, e até mesmo sobre seu amor por Allie.
E por outro lado, Allie também começa a repensar sua vida e refletir sobre como se anulou em função de Cam. Ele realmente merecia?

Assim como todos os livros de Jodi Picoult, Piedade  também aborda uma problemática do cotidiano de muitas pessoas. 


É uma historia forte, cujos personagens marcantes  nos emocionam de tal forma que nos fazem sentir muito próxima deles, vivenciando emoções conflitantes que vai do encanto pelas ações e palavras ao choque pelo egoísmo e passividade.



Fiquei bastante tocada com a situação de Allie, desejando a todo o momento que ela descobrisse a traição, mas confesso que quando aconteceu sua reação me deixou perplexa e contrariada, pois não era, nem de longe, o que eu esperava.

Porém ao analisar melhor sua personalidade, bem como em sua história de vida, consegui compreendê-la e aceitar sua decisão. Allie é uma pessoa que sempre teve uma imagem ideal de Cam e de sua vida a dois, e, no intuito de alcançar seus objetivos, se perdeu no meio do caminho, pensando tanto em Cam que se esqueceu de si e de que as pessoas não são perfeitas e cometem erros, o que não justificam o ato de cometê-los ou torna mais fácil desculpá-los.

"Ainda que você consiga juntar todas as peças do seu coração quebrado, e mesmo que você acredite que pareça intacto, não há como voltar a ser a mesma pessoa que era antes de se machucar."
Já com Cam a história é diferente. Fiquei praticamente o livro todo com raiva dele, da forma quase displicente e egoísta  de suas ações, e de sua audácia em acreditar que tinha o direito a tudo pelo simples fato de desejar.
         " Não viu um delegado, um líder de clã, nem um marido. Não viu um homem de família, um bom cidadão, ou qualquer pessoa de respeito. 
           Reconheceu a ira em seus olhos, a atitude de desafio que mostraria a qualquer pessoa que o criticasse pelo direito de fazer algo que queria fazer pela primeira vez em sua maldita vida. Viu seu rosto corado e um brilho nos olhos que fizeram com que se lembrasse de como era se apaixonar."
Porém, analisando o homem Cam, não o xerife ou  marido, mas a criança que cresceu sem chances de escolha, sempre andando em linha reta sem nunca se dar a chance de desviar, pude entender porque foi tão fácil agir desta forma.
 
Ao sentir a tentação de amar de novo, ele, pela primeira vez,  não permite que sua vida seja ditada pelo dever, ou pela vontade dos outros. Porém, até que ponto conseguimos fechar os olhos para o sofrimento alheio, até que ponto podemos agir sem pensar nas consequências, sabendo que, mais cedo ou mais tarde, ela vai bater na nossa porta, e nos fará encarar o efeito de nossas ações? Cam descobre a resposta da forma mais difícil!

Minha visão de Mia,  inicialmente, é de uma criança grande, imatura, sem limites que, assim como Cam, faz o que quer sem pensar nas consequências. E, se inicialmente me pareceu que ela queria Cam, no final percebi que, na verdade, ela apenas queria ser uma pessoa diferente, ser Allie!
"O que ela sempre quisera, percebera ali, era simplesmente voltar o tempo. Conhecer Cam antes de Allie ter entrado na vida dele e tomar o lugar que ela ocupava tão tranquilamente ao lado dele. E, em um daqueles momentos cegantes de percepção, Mia se deu conta de que o que ela sempre quis não era necessariamente o que Cam tinha a oferecer, mas o que Allie McDonald tinha."
Mas, assim como nos outros personagens, há mais em Mia do que apenas uma mulher que se apaixona por um homem casado, ela está envolta em mistério sobre quem é e de onde vem, e, durante toda a historia, ela vai dando pequenas pistas de que é bem mais do que aparenta ser. Traz dentro de si um passado sofrido, traumas que a tornaram quem é, moldando seu modo de vida, me fazendo entender seu comportamento. Mia é um personagem tão complexo e interessante que merecia ser protagonista de um livro só dela.

Mas o personagem que me encantou e emocionou foi Jamie, pois me fez acreditar em um amor tão intenso e completo que ultrapassa qualquer limite, me fazendo questionar sobre o que somos capazes de fazer por amor.
"Eu a amava tanto que permiti que ela fosse embora se era isso que ela queria fazer."
Até onde iríamos por alguém que amamos? Inicialmente fiquei chocada com seu ato, e sinceramente não entendi como ele foi capaz de fazer o que fez. Mas, assim como os outros personagens, ele deixa transparecer suas dúvidas e medos guardados intimamente, nos fazendo perceber que nada é totalmente o que parece que só deixamos transparecer o que queremos. 

E, através dele, dos vislumbres de Maggie, percebi que só posso entender o porquê de sua atitude se estivesse no seu lugar, sentido a dor e o amor que ele sentiu, conhecendo Maggie como ele conheceu: uma mulher vibrante, cheia de vida e que não queria mais viver com a dor e certeza de não ser mais controladora de seu próprio corpo, o que fez com que pedisse a ele o inimaginável.
"- Jamie – ela disse -, não vou mais fazer isto.
“Fazer o quê”, ele pensou. “Dobrar as roupas? Conversar com ele?” Ele a puxou pelas mãos até que ela se sentou ao lado dele na cama. – Não me importo tanto com a morte – ela disse. – O que está me matando é não saber o que vai acontecer depois.
Ela lhe pediu, bem ali, que a matasse. Ele respondeu que não faria aquilo de jeito nenhum. Maggie disse que ele estava sendo egoísta. Jamie respondeu que ela também estava sendo egoísta. Mas ela rebateu dizendo que tinha todo o direito de ser."
A cada capitulo, Jodi mostra o ponto de vista de cada personagem, através da narrativa alternada, um estilo de escrita que particularmente gosto muito, pois faz com que enxerguemos realmente o interior de cada um. 

Jodi me fez ver, mais uma vez, como somos frágeis e como são tênues as linhas que separam o bem do mal, o certo do errado. Me fez questionar até onde somos capazes de ir em busca de nossos sonhos e o que somos capazes de fazer por amor? 

Acima de tudo, me fez enxergar que tudo na vida é possível, e que todos os atos são compreendidos, desde que todos tenhamos um pouco de Piedade!

21 comentários

  1. Oi Neide, só escuto falarem bem de Jodi Picoult, mas ainda não li nenhuma de suas obras. Por ser da Planeta, imagino que seja um livro bom, gostei da sinopse desse, e estou pensando em começar por Piedade quando for ler as obras da autora.
    Também gosto de livros que possuem narrativa alternada, e que cada personagem possui um conflito dentro de si que se desenvolve no decorrer da trama.
    Ótima resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Juliana!
      Depois que li o primeiro livro da Jodi, não parei mais!
      Simplesmente amo as temáticas apresentadas e a escrita da autora. Ela consegue nos envolver de forma tão intensa, que as vezes parecia que eu estava vivenciando a história.
      Espero que leia e também se apaixone pela autora e seus emocionantes livros!

      bjinhus e ótima leitura!

      Excluir
  2. Oi Neide! Tudo bem?
    Que resenha maravilhosa viu?! Não conheço a Jodi, porque ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro dela, infelizmente. Sempre ouço comentários muito bom sobre seus livros e sobre a temática que ela trabalha. Fiquei bastante curiosa com Piedade e não sei se faria o que o Jamie fez. Quero entender melhor o Cam e conhecer a Mia, para entender o porquê você disse que ela merecia um livro só dela.
    Beijos,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carolina!
      Leia e entenda e tenho certeza que pensará da mesma forma (sem spoilers) rsrs...
      São poucos autores que me fazem ficar apaixonada por TODOS os seus livros... sempre tem um ou outro que não curte, mas Jodi me fisgou por completo!
      Infelizmente os preços não são lá muito bons kkkk, mas vale cada centavo gasto!

      Bjinhus e boa leitura!

      Excluir
  3. Oiii Neide, como vai/
    Garota eu fiquei bastante curiosa para saber se o homem teria coragem de fazer isso realmente com a esposa, parece ser aqueles livros de superação entre as famílias e um grande mistério por trás, a sua resenha está maravilhosa e só me incentivou a querer realizar a leitura. Anotei a dica.
    Beijinhosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Morgana!
      Que bom que se interessou... leia e não se arrependerá! Com certeza é um livro para refletir sobre os papéis de cada um. Te envolverá do início ao fim!

      Espero que possa lê-lo. Bjinhuss

      Excluir
  4. Hey Neide, tudo bom? Sua resenha ficou ótima! Adorei. Eu nunca li nada da autora e fiquei tentada a começar por esse. E que premissa maravilhosa! Que livro forte, interessante... e trata de um assunto tão polêmico. Fiquei interessadíssima e espero fazer a leitura. Já coloquei no desejados!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gabrielly!
      Obrigada! Fico feliz que a resenha lhe agrade!
      Os livros de Jodi têm o poder de nos cativar... é um vício que só tem fim quando lê todos rsrs
      Cada livro uma temática envolvente e algumas até polêmicas, para nos fazer refletir.
      Espero que leia, se emocione e vivencie na pele os dramas e amores.

      Bjinhus e boa leitura!

      Excluir
  5. Oie, adoro a jodi e esse parece mais um livro maravilhoso. Confesso que ainda não tinha ouvido falar dele e acabei de ficar completamente fascinada e querendo ler. Acho que o jamie também me conquistaria com esse amor e fiquei curiosa com qual a reação da esposa traída que você se surpreendeu. Em fim adorei e espero poder ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tamara!
      Leia sim... se já é fã da autora, assim como eu, vai amar ainda mais!
      Em cada livro de Jodi uma nova reflexão e lição!

      Bjinhus e boa leitura!

      Excluir
  6. Olá,
    Adorei o enredo dessa história de amor intenso que ultrapassar as barreiras impostas pela sociedade. Já coloquei como livro de desejados na minha lista.


    Muitos Livros e Sucesso!
    Bjs!

    booksmagiclove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anajara!
      Com certeza é uma história, intensa, envolvente e emocionante, daquelas que te fazem vivenciar a história e pensar sobre qual postura teria. Jodi é mestra em nos fazer esquecer por um instante de nós mesmos e nos sentirmos parte do livro. Simplesmente amo essa autora e todas as suas obras!

      Espero que leia e se apaixone também!

      bjinhus!

      Excluir
  7. Oioi! Tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar do livro Piedade, de Jodi Picoult.
    Achei ate legal a premissa, fiquei curiosa pra saber mais da historia e os rumos dos personagens.
    A capa achei feia, nao gostei nadinha, mas isso é meu gosto ok?!
    Bom que a historia é emocionante, acho que vou gostar.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Suzzy!
      Também sou dessas apaixonadas por capas. Mas com certeza essa não condiz com o conteúdo que é tudo de bom ! rsrs
      è um livro envolvente, polêmico e intenso para nos fazer refletir sobre o tema abordado.

      Leia sim e espero que ame assim como amei!
      bjinhus...

      Excluir
  8. Oiee,
    Não gosto muito das capas dos livros da Jodi Picoult, mas vi um resenha tão foda sobre um dos livros dela que desde então estou louca para ler qualquer coisa dela. Não conhecia esse livro, mas ele parece ler muito legal e já coloquei na minha lista de desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elen!
      Compartilho de sua opinião sobre as capas... acho que livros tão perfeitos mereciam capas tão intensas quanto seus conteúdos.
      Sou suspeita para falar de Jodi, é paixão sem limites por TODOS os livros publicados no Brasil. Ela tem o dom de nos envolver e abordar qualquer temática (polêmica ou não) com uma facilidade de invejar.
      Espero que possa ler qualquer livro dela e se emocionar a cada livro!

      bjinhusss

      Excluir
  9. Olá Neide!!!
    Não conhecia esse livro e nem a autora.
    Fiquei me perguntando aqui se teria a mesma coragem de Jamie, pois afinal acho difícil a gente ter coragem de se despedir de alguém que tanto amamos e ainda por cima imagine a gente matá-la.
    O livro parece mexer com várias das nossas emoções e se perguntar coisas tão complexas, mas que sinceramente são coisas importantes.
    Parabéns pela resenha está ótima!!! :3

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. è um livro muito intenso Antonia.
      Eu particularmente gosto de embarcar na leitura, viajar na trama e refletir sobre o que eu faria no lugar. Me faz aceitar mais alguns acontecimentos me colocando no lugar do outro.

      Espero que possa ler!
      Bjinhus

      Excluir
  10. Oi,
    Parece ser uma história emocionante e linda. Fiquei pensando até onde eu iria para conquistar os meus sonhos ou por amor. São questionamentos tão importantes e merecem atenção.
    Beijos e parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Daya.

      Normalmente e nosso mundo tão corrido e louco com toda a modernidade e muitas vezes falta de sentimentos, é muito bom poder refletir sobre adversidades da vida, sentimentos contraditórios e o verdadeiro valor da vida... e podemos fazer isso e muito mais através de uma leitura.

      Bjinhus!

      Excluir
  11. Oie
    Nossa que livro é esse?
    Não conhecia o livro e nem a autora, mas que historia intensa e emocionante. Me interessei de verdade. Gosto desse tipo de drama que nos leva a ter várias emoções.
    Parabens pela sua resenha, está linda demais

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir