Resenha: O Príncipe Congelado - Raigor L. Ferreira

Autor: Raigor L. Ferreira
Páginas: 09
Ano: 2015
Editora: Independente
Adicione: Skoob



Sinopse: Nas terras longínquas do Reino de Arvoredo, os habitantes já estavam acostumados com um príncipe fora do tradicional. Phelipe, o herdeiro superestimado do trono tinha uma condição exótica e que fazia os moradores do Reino se perguntarem: “Como alguém pode ser tão gelado?”. A resposta para a pergunta não era simples e esmerada. Na verdade, era muito complexo entender o que tornara a majestade, um homem tão frio e indiferente.


Resenha: Em geral eu não leio contos, e esse é o único motivo para eu dar nota 4 e não 5! O tamanho da estória!

O Príncipe congelado tem todos os ingredientes para  se tornar um livro. Uma trama interessante, personagens bem construídos, e um amor arrebatador!

Falando rapidamente para não estragar a leitura de ninguém...O príncipe era um menino normal só que, muito cobrado pelo rei, seu pai queria treiná-lo junto aos soldados desde pequeno e sua mãe discordava, o rei o chamava de fraco e dentre algumas brigas sobre isso com a rainha, o rei teve um enfarte. O menino teria que assumir o trono. E na hora que isso ia acontecer...
Ele congelou...literalmente congelou...

"Naquele instante, não só os pés do príncipe estavam congelados, mas sim todo o seu corpo, suas veias, artérias e todos os fios do seu brilhante cabelo louro. No lugar do seu coração, uma minúscula pedra de gelo surgiu e todos ficaram estupefatos, inclusive o próprio."

E no fim, a mãe que deveria apoiar, se entrega a uma depressão terrível e com o tempo, também se vai.

A uma certa altura, movida pela curiosidade, chega ao Palácio a Princesa de Fogo. Ela e o príncipe rapidamente ficam amigos e decidem casar, mas os pais dela chegam e a proíbem.

Como o amor fala mais alto, o príncipe apaixonado enfim se declara. e no momento que selam seu amor, sua maldição acaba.

"E o Príncipe Congelado e a Princesa de fogo se deram as mãos, cada um compreendendo o outro em suas características singulares."

Sei lá, mas eu não consegui encarar apenas como um conto, na minha opinião o autor trouxe uma metáfora da vida real, posso estar sonhando, ou sendo romântica, mas eu vi assim: O Príncipe era tão cobrado por um pai tirano que no momento de assumir responsabilidades, congelou de medo, a rainha covarde abandonou a vida e só o amor e a compreensão da princesa conseguiram trazer à vida o coração a tanto endurecido....

"Querido reino de Arvoredo, apresento a vocês, a sua nova rainha. A Princesa de Fogo! E o seu aguardado rei. O Príncipe Congelado!"

Eu li em e-book, se quiser ler está aqui.
Gostei muito da escrita do autor, sem contar que, ele é muito simpático e solícito!
A minha única reclamação é quanto à obra mesmo. Deveria se tornar um livro, como eu já disse... tem conteúdo e o autor conduziu muito bem a narrativa.

Se quiser conhecê-lo melhor, visite seu Skoob, enquanto isso, trago um pouco aqui:


Raigor L. Ferreira (Ilha Solteira, 28 de junho de 1993) é um escritor brasileiro de livros infanto-juvenis. Autêntico canceriano e apaixonado pela escrita desde que aprendera a ler com quatro anos, possui contos publicados na Amazon de forma independente. São eles: "Abnegação", conto que ficou entre as 10 distopias mais vendidas da Amazon no mês de lançamento; e "O Príncipe Congelado", conto que alcançou o 1º lugar dentre as histórias infanto-juvenis mais vendidas da Amazon na semana em que foi lançado.
Raigor também escreve poesias, as quais algumas estão publicadas em antologias da Editora Itacaiúnas.


9 comentários

  1. Tenho esse ebook, mas não li por causa da capa, pensei que fosse algo mais infantil. Legal saber sua opinião, vou colocar na fila de leitura.
    Fiquei pensando como ele falou com a princesa estando congelado, ai vou ler para descobrir kkk.
    Beijo, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise!
    Eu li algumas resenhas sobre esse conto, e todas foram positivas. O meu receio na leitura do conto é que eu sempre sinto que está faltando algo. Mas vou anotar aqui ara conferir, pois fiquei curiosa.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Nossa que lega a sua interpretação da obra! também não sou muito fã de contos, mas é a unica coisa que escrevo, pois não sei desenvolver minhas ideias que digamos de passagem dariam ótimos livros! kkkk Não conhecia esse livro! mas curti o seu depoimento e resenha!
    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Oiii!

    Eu comecei a ler contos por causa do blog, mas confesso que realmente o tamanho sempre me incomoda.
    Acho que todos eles acabam trazendo uma reflexão para nossas vidas e atitudes e quando o autor nos acerta assim ele ganha o mundo!
    Enfim, eu gostei e vou tentar ler o mais rápido!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Eu gosto de contos, mas, pra mim, um bom conto tem que ser bem escrito dentro do parâmetro do conto. Na minha opinião, um bom conto não pode ter uma premissa boa para livro, isso significa que o autor não soube desenvolver tão bem a história, como eu percebi nessa resenha. Se o autor não desenvolver a premissa em forma de romance ou novela, ele pode voltar essa história para o público infantil. Mas a premissa é bonitinha, realmente daria um ótimo livro, só precisa trabalhar melhor!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oiie Denise,

    Li o meu primeiro conto a uma semana, e também achei que as vezes a estória é tão boa que em poucas páginas não dá para falar tudo e fica com um 'q' como se faltasse algo. Adorei o Príncipe Congelado, ainda mais por se tratar do medo, também sou assim, quando estou com medo ou ansiosa eu travo, ou "congelo" e ai já era.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  7. Denise, eu amo ler contos! Acho que são textos muito apropriados ao nosso tempo, por serem curtos. Às vezes lemos um conto no ônibus, enquanto vamos para o trabalho ou faculdade. Além disso, acho que, geralmente, são textos bastante intensos, e isso me agrada muito. E esse conto, O Príncipe Congelado, parece-me que pode ser lido como uma metáfora, pois quem de nós já não se viu em uma situação em que se fica "congelado" por medo de algo que precisamos fazer? Até já fui olhar o conto no Amazon! ;)

    ResponderExcluir
  8. Oie, Denise! Tudo numa nice?!
    Há algum tempo o autor entrou em contato comigo para divulgação do livro, mas acabei deixando passar. Eu gosto bastante de contos, sabe?! Mas tem umas estórias que acabam de abrupto e isso é um pouco triste porque muitos textos tem tudo para ser uma obra maior. A gente cria afinidade e fica querendo mais e mais, né?!
    Eu gostei demais da proposta do conto e me arrependo por ter deixado passar! Eu entendi completamente o que você captou da obra. Parece ser uma metáfora sim.
    Ótima resenha!
    Beijin...
    Pieces of Alana Gabriela

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Eu também não sou fã de contos, pois acho sempre que está faltando história, mas fico feliz em saber que esse livro tinha tudo para ser um bom livro.
    Eu detesto quando term personagens que tem que agir e acabam se entregando a depressão, sei lá, sempre achei esse foco em livros um pouco sem noção.
    Enfim, achei bem interessante sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir