Resenha: Cela 108 - André Cáceres

Autor: André Cáceres
Páginas: 220
Ano: 2016
Editora: Multifoco
Adicione: Skoob

Sinopse: Cela 108 se passa na Pátria, um país fictício governado por uma ditadura que mata seus opositores e toma os bebês recém nascidos dos pais para doutriná­los, imprimindo vínculos emocionais com o Partido e cortando pela raiz qualquer discordância. Toda e qualquer manifestação artística e cultural é reprimida e o simples pensar se torna um ato político.

O controle das massas parece ser total, no entanto um grupo de rebeldes sempre existiu, agindo por debaixo dos panos, e agora começou a ganhar força. Com os revoltosos se estruturando e incomodando o regime, a Pátria está cada vez mais próxima de um ponto de ebulição. A história de Cela 108 é a jornada do protagonista Dante ao seu inferno pessoal e a tentativa de um povo de se encontrar.

Após a trágica morte pelas mãos da ditadura da militante rebelde Beatrice, mulher que Dante amava, ele decide se unir à causa e se torna um agente duplo, se infiltrando aos poucos no alto escalão do governo para preparar uma revolução na Pátria. Mas será que tomar o poder é suficiente em uma sociedade corrompida? Ou o poder cega as pessoas?

Cela 108 é um romance distópico inspirado nos grandes clássicos do gênero, como 1984, Fahrenheit 451 e Admirável Mundo Novo, questionando as próprias ideologias e utopias em uma narrativa dinâmica e cheia de reviravoltas que faz o leitor se reconhecer assustadoramente na realidade retratada pela obra.

Resenha: O lançamento desse livro foi no dia 16 de dezembro, logo, dois dias atrás! Eu já havia recebido um exemplar do autor uns dias antes e por conta de outros compromissos com outras leituras, só consegui começar a ler ontem. Isso mesmo, ontem! O li em um dia! E isso não se deve ao fato de ter poucas páginas não! A leitura é gostosa, é interessante e muto atrativa!

Dias atrás o autor entrou em contato comigo perguntando se eu gostaria de ler a sua obra e me enviou a capa e sinopse. Como eu escolho minhas leituras basicamente pelo estilo e capa...pronto, me conquistou!
Acontece que eu jamais esperava encontrar o que eu encontrei nesse livro.
É completamente diferente do que eu poderia imaginar de um romance distópico.
A história é ambientada basicamente na década de 60, lá onde, no Brasil que conhecemos vimos a ditadura militar mas durante a narrativa, alguns personagens têm flashes de memória,  Dante principalmente que recorre à lembranças de seu passado, o que nos trás explicações importantes sobre ele e sobre a própria situação política.

A Pátria, nome ao qual o país foi apresentado vive sob o domínio de uma ditadura intensa! Algo que beira a crueldade mesmo. O Presidente é visto pela população como um "pai" e a Pátria, como "mãe", Mas como fazer com que isso ocorra? Acabando com a ideia de família. Assim, quando os bebês nascem, são tirados de seus pais e enviados à escolas onde vivem enclausurados até os 13 anos aprendendo o que a Pátria e o Presidente querem que aprendam e aos 13 anos prestam uma prova que irá mostrar se as crianças são fiéis ao regime ou não! Se forem aprovados vão trabalhar para alguma instituição do governo pelo resto da vida, caso contrário eles terão o "direito" de escolher se, como traidores querem trabalhar nos campos de concentração que produzem o necessário aos habitantes ou se querem ser enforcados.
Ao serem enviados para o enforcamento, já que escolheram isso, muitos são resgatados pelos rebeldes e passam a lutar pela causa desses.

Já houveram 2 tentativas de derrubar o Presidente e sempre outro assume e a tentativa fracassa, e Dante, nosso personagem está entre os que tentam derrubar esse regime.
Em meio à traições, armações e desconfianças eles lideram uma terceira tentativa, que culmina com a prisão de Dante na Cela 108! (Não é Spoiler, isso é dito lá no início da leitura do livro) e lá ele permanece por 22 anos amargando a traição que sofreu da parte de pessoas insperadas. Sempre com as visitas de seu amigo-traidor que o mantém lá, mas por que não o matou então?

Chega 1984 e a miséria e as injustiças estão cada vez piores. Dante está preso e os rebeldes esperam libertá-lo para finalmente derrubar a Ditadura imposta ao povo a mais de 100 anos. Mas nem tudo é o que parece, nem todos são o que demostram e agora os rebeldes vão ter que lidar com situações inusitadas. Os traidores são mesmo traidores? E os rebeldes? Podemos confiar em todos eles?

Há uma cena que mostra mais do que aquela abnegação ou aquela bondade que os livros gostam de trazer. Em meio a uma fuga, uma pessoa que antes fora traidora fica nas mãos de um traído, literalmente pendurada, segurando a vida nos braços de outro. Nos livros a bondade e o coração puro permanece e o mocinho salva o bandido, só pra ser traído novamente. Ali o autor trouxe a essência do ser humano. A maioria deixaria que o traidor morresse ali mesmo, lendo a história você vai entender melhor, e o que acontece a seguir é o que aconteceria num momento como aquele. O modo que um ser humano amargurado agiria não seria diferente do modo como nos foi mostrado.

Enfim, os rebeldes partem para mais uma tentativa, só para descobrir que o inimigo é muito maior de que eles imaginam, mas o regime totalitário não é eterno e um dia, irá ruir.

Eu vou ter que confessar que eu esperava menos desse livro! A narrativa é envolvente e muito inteligente, além disso a história é super original, pelo menos pra mim! Ler as datas aqui meio que me confundiram e fizeram um nó na minha cabeça. No início eu tive dificuldades de separar a Ditadura da ficção e a da realidade na mesma data. Não esqueçam que eu sou professora de História, então imaginem a salada aqui! E o outro ponto fundamental aqui eu percebi justamente devido a minha profissão, por lidar com um público jovem, e saber como a maioria escreve. O autor tem 20 anos. Eu esperava algo mais simples, eu esperava uma linguagem mais adolescente do que adulta e o que eu vi, logo nas primeiras páginas me mostrou o quanto me enganei.
A escrita é inteligente, o autor usa palavras mais formais, o que não torna a leitura cansativa ou difícil, mas a torna agradável de ler. Se ele está apenas começando e já trás obras assim, imagino o que virá a seguir! Guardem o nome dele! Penso que veremos muito esse nome em um futuro bem próximo!
O livro tem orelhas, uma capa bonita, e que diz muito...só que eu não vou contar, vocês vão ter que ler pra entender o dirigível e porque eu não o mencionei. Encontrei apenas uma erro e que me pareceu ser de digitação mesmo.


O autor me enviou o livro com uma dedicatória que eu amei!
Enfim, super recomendo!!! É uma distopia diferente, uma narrativa inteligente com uma história envolvente até a última página, que aliás, chagou rápido demais!!!!

21 comentários

  1. Muito obrigado pelas suas palavras, Denise! Que bom saber que você gostou! É apenas meu primeiro livro e ainda tenho muito a aprender e a crescer como escritor, mas fico extremamente feliz de saber que estou no caminho certo.

    Abraços! :D
    André Cáceres
    contato@andrecaceres.com.br (quem quiser ler o livro pode entrar em contato comigo!)

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    É sempre uma boa surpresa quando um livro nos surpreende de forma positiva, né?
    O tema é bem interessante, justamente pelo momento que passamos na política do país, lendo a resenha me peguei pensando em um monte de coisas que o pessoal vem escrevendo nas redes sociais.
    Como professora sempre me alegro de ver elogios a jovens escritores, achei muito bacana o que você falou sobre a escrita do autor e fiquei bastante interessada em ler o livro.
    Ótima resenha.
    beijos
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sabe o que achei interessante?
    Que através do livro (visão que tive pela sua resenha), consegue-se fazer um comparativo com as formas de governar os países atualmente, ou seja é uma crítica aos despostas, ouso ainda mais, é uma critica a alienação cultural, ou seja, cidadãos com "cabresto" aceitam tudo sem reclamar ou mesmo pensar.

    Fui longe, mas foi impossível não associar o desenvolvimento do enredo com a história de vários povos.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. O enredo me pareceu um pouco com de Legend, na questão da prova para decidir o que a criança será, mais com uma ideia original. Gostei bastante do enredo da estória e dessa capa linda, já foi pra minha wishlist.

    Abraços,
    http://umsujeitoqualquer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi linda, eu tenho um profundo caso de desamor com distopias, não sei porque, não consigo me prender em nenhuma história que conheço, a única distopia que me pegou de jeito foi Startes. E menina, que maldade o que esse governo aí faz senhor, pegar as crianças das mães, dar escolha de seguir algo ou ser enforcado. Meu pai,hahaha. Fico feliz que tenha gostado tanto do livro que o tenha lido em um dia.

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu já conhecia essa obra mas nunca a li.
    Eu fico fascinada por livros que abordem esse tema, sou apaixonada por livros históricos e acho essa época, em especial, muito importante. eu estou morrendo de curiosidade para ler esse livro.

    ResponderExcluir
  7. Quando digo, essa época, é por lembrar da Ditadura que aconteceu aqui no Brasil. Mesmo sabendo que se trata de uma ficção, é impossível não relacionar

    ResponderExcluir
  8. Oi, Denise
    Muito bom quando nos surpreendemos assim com um livro né!? As vezes nem esperávamos tanto. Confesso que ainda não tinha ouvido falar no autor e nem no livro, mas gostei da premissa e essa coisa de distopia com ditadura. Na certa rendeu mesmo uma boa leitura. O autor de fato é bem novinho, mas já fiquei muito impressionada com autores dessa idade. Ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Que livro interessante, assim que lançou fiquei curiosa. Agora depois dessa resenha estou super ansiosa para poder lê-lo, ainda mas por ser relembrado da Ditadura.. é um tema super interessante!

    beijos
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá denise, eu sou completamente apaixonada por distopia e estou completamente curiosa sobre esse livro.

    ResponderExcluir
  11. Quando vi que você leu o livro em um dia, já me interessei porque no momento estou necessitando de uma leitura assim: que me conquiste do começo ao fim. Não leio muito distopias, mas fiquei bem interessada. Muito bom quando não esperamos muito de um livro e ele simplesmente nos surpreende. Quero ter a mesma experiencia!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Nossa, que resenha! Primeira vez que vejo o livro e a respeito dela, e confesso que essa sua resenha me fez ter muita, muita vontade mesmo de ler a trama e conhecer um pouco mais sobre o autor e de sua escrita. Desejo-lhes muito sucesso

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  13. Oii, tudo bem?
    Eu estou com o livro aqui para ler e estou super ansiosa, eu adoro uma boa distopia e saber que o autor desenvolveu muito bem a historia e colocou a essência do ser humano nela só de me deixou mais ansiosa para realizar a leitura.

    ResponderExcluir
  14. Com a sinopse o livro não me interessou, e essa coisa de fazer uma prova para saber se é a favor do governo já vi por aí (mas mesmo assim inteligente!).
    Mas todo esse clima de ditadura máxima que o povo tenta quebrá-la mas não funciona me deixou bem curiosa. Já que é recém lançado vou ficar de olho em promos/eventos!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oiee..
    Eu não conhecia o livro e adorei a tematica dele, adoro ler historias em que o foco são fatos marcantes do nosso Btasil..Isso valoriza nossa historia e ensina quem desconhece de maneira bem escrita e gostosa de acompanhar..
    Com certeza irei dar uma chance para esse livro..
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Fico muito feliz por você ter gostado tanto, por ter lido o livro em um dia e por ter se surpreendido com o que encontrou. Gostei muito de saber que você achou a história original e que a narrativa é envolvente e inteligente. É um livro que com certeza quero ler.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  17. Oiii!

    Não sabia que você é professora de história, que demais! Meu pai também é! Hahahaha
    Geeeeeente! Ler em um dia só? Que sensacional, eu AMO ESSA temática e saber que um autor tão novo conseguiu abordar de forma exemplar essa temática.
    Adorei a sua resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem!

    Muito interessante, adorei a premissa do livro. Eu amo distopias e achei a trama muito tensa, fiquei muito curiosa. Não conhecia a obra e nem o autor. Gostei muito da resenha. beijos

    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oie!
    Confesso que não conhecia esse livro, e é a primeira resenha que leio sobre ele. Você escreveu com perfeição sobre a história, assim como tudo o que sentiu durante a leitura. Fiquei muito curiosa para conferir esse livro, e acredito que vou me empolgar bastante com essa narrativa.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?

    Lendo a sinopse, não me despertou nenhum interesse em ler, mas a sua resenha mudou a minha opinião. Você escreve muito bem, todas as resenhas sua que li até agora são ótimas, vou ler o livro, não digo que vai ser logo, porque tenho algumas leituras para por em dia, mas irei ler sem dúvida.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Olá!

    Que distopia interessante! É a primeira que vejo que o protagonista não tem 17 anos! E, sendo nacional, já gostei! Pretendo incluir nas minhas leituras de 2016!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir