Ivy Pocket, Livro 01 - O Segredo do Diamante

23 de dezembro de 2019

Título: Ivy Pocket e o Segredo do Diamante
Autor: Caleb Krisp
Páginas: 336
Ano: 2017
Editora: Rocco Jovens Leitores 
Gênero: Aventura, Fantasia, Ficção, Jovem adulto, Literatura Estrangeira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: 
Coleção Aventuras Extraordinárias VOCÊ ESTÁ PRONTO PARA IVY POCKET? PORQUE IVY POCKET ESTÁ PRONTA PARA VOCÊ! Conheça a garota que todos estão tentando evitar! Pobre Ivy Pocket! Além de ser uma órfã sozinha neste mundo imenso, ela também é um desastre ambulante que provoca desordem, mal-entendidos e travessuras em todos os lugares. Sabendo disto sobre Ivy Pocket, você a pediria para entregar um colar de diamantes de valor inestimável, beleza inacreditável, e, possivelmente, amaldiçoado a Matilda Buttlerfield a tempo de seu baile de aniversário de 12 anos? NÃO! Você pediria a absolutamente QUALQUER PESSOA, menos Ivy Pocket! Contudo, não é o que acontece neste livro. Ivy Pocket pode ser uma criada de doze anos de idade sem qualquer importância, mas também é uma pessoa espetacular em todos os aspectos. Pode perguntar a ela! “Tenho toda a delicada beleza de uma princesa que vive em uma torre.” “Tenho todos os instintos de um coelho assustado.” “Tenho todos os instintos de um agente secreto.”




Resenha:


“Pois tenho todos os instintos de uma...”

Ivy Pocket e O Segredo do Diamante é o primeiro livro da série infanto-juvenil do autor Caleb Krisp, - pseudônimo de Stephen M. Giles, autor australiano - publicado no Brasil pela Rocco, em seu selo Rocco Jovens Leitores. Que adquirimos em formato digital, e possui belas ilustrações, em todos os capítulos.

As ilustrações são da italiana Barbara Cantini, da qual sou muito fã, e vocês já leram aqui resenha do livro dela Mortina, ou caso queriam conhecer um pouco mais dos traços dela, basta clicar na imagem abaixo para lerem a resenha.



Ivy Pocket é uma órfã de apenas doze anos, que trabalha como criada em uma Inglaterra vitoriana. No começo do livro ela se encontra em Paris, entregue a sua própria sorte, após a condessa a quem servia fugir dela desesperadamente, a largando longe do país de origem delas, e apenas com a quantia de uma libra para se manter, o que não dava para nada, diga-se de passagem.

Ela se encontrava horrorizada por ter sido deixada de lado dessa forma, afinal ela acredita que sempre foi nada mais do que uma gentil e leal criada para todos que serviu...

Meus caros existem controvérsias sobre isso... Mas deixo para vocês descobrirem isso lendo.



Contudo a sorte sorri para ela e foi convocada pela duquesa de Trinity que se encontrava também encontrava na cidade e hospedada no mesmo hotel que estava Ivy.

A duquesa as portas da morte desejava que Ivy fizesse um trabalho muito importante para ela.

“O verdadeiro poder está na primeira meia-lua. Quando ela está ao mesmo tempo revelada e oculta, metade lá e metade não. Coisas incríveis podem acontecer nessas ocasiões.” 

Deveria voltar à Inglaterra e entregar pessoalmente um presente – incrivelmente valioso e mágico – dela para uma pessoa. A neta de uma amiga de infância, que a duquesa gostaria de fazer as pazes antes de morrer. Com isso receberia 500 libras. Uma quantia tão grande que Ivy nunca imaginou possui – ok, ela provavelmente já tinha imaginado, Ivy tem uma imaginação muito, muito grande – e só tinha algumas pequenas promessas que Ivy precisaria cumprir a risca:

1. Entregar o colocar a jovem Matilda no dia de sua festa de aniversario, no meio do baile, na frente de todos os convidados, e entregar um recado a vó da menina; 
2. Não contar para ninguém sobre o presente, nem permitir que alguém colocasse as mãos nele antes da hora;
3. E nunca, nunca em hipótese alguma experimentar o presente.

Podem acreditar que Ivy não vai cumprir algumas coisas...


Ivy então é avisada que existem pessoas que desejam roubar o presente que a condessa entregou a ela, e que para isso precisa ser discreta e sigilosa sobre tudo.

Aceitando a missão e fazendo a promessa, ela parte então para a jornada de volta a seu país de origem, e o começo das aventuras mais exóticas e engraçadas possíveis. Mal ela pode imaginar que está prestes a se ver no meio de uma disputa pelo item mágico que existe há séculos.

“Você tem muitos talentos, Srta. Pocket. Mania de grandeza, péssimas maneiras, além de ser, de um modo geral, insuportável... Mas quanto a ser a salvadora de um reino inteiro?”

Ivy é tudo menos discreta, ela tende a mentir sobre sua origem como tende a respirar, sua imaginação é intensa, e ela não consegue se manter calada.

Tem uma enorme propensão a criar uma confusão e gostar dela é um desafio, já que ela certamente poderia ser menos sincera ou escolher melhor as palavras que usa. Quis entrar no livro e sacudir ela algumas vezes, como ela não estava vendo a verdade em alguns casos? Um mistério...

Porém, é realmente uma criança que carrega – muito bem disfarçado – magoas e deseja pertencer a um lugar e a uma família.

Esse desejo intrínseco de sua alma faz com que confie rapidamente nas pessoas e se apegue a elas. O que vai trazer no mínimo umas boas risadas e algumas lágrimas. 

“Precisamos mantê-la em segurança, Srta. Pocket, isso é a única coisa que importa. Aquilo me pegou de surpresa. Só um pouquinho. Ainda que, de um modo geral, as pessoas me adorassem, não era muito comum que elas se preocupassem comigo. Isso é o tipo de coisa que os pais deviam fazer.”

É uma trama com escrita fluida, destinada aos jovens, com uma estória repleta de magia, fantasmas, vinganças e busca por um tesouro. O autor toca em alguns assuntos como luto, aceitação de diferenças e família, de forma muito delicada.

Ivy apesar de ser um pouco caótica e fantasiosa em alguns momentos se mostra muito madura para sua idade e consciente dos sentimentos dos outros.

“Eu tentei, mas não consigo me separar deles. Acha que estou maluca?
– com certeza. Mas todos nós somos um pouquinho malucas. E o que você está fazendo aqui não tem nada de maluco. Acho que chamaria apenas de pesar e deixaria por isso mesmo.”

Uma indicação de leitura para quem gosta de tramas rápidas e divertidas, um toque de mistério e literatura voltada para o publico jovem. 
Este é o primeiro livro, e já estou indo ler o segundo, curiosa para o destino da nossa pequena Ivy...


Que possui muitos instintos...
Até a próxima.












   


10 comentários

  1. Que delícia de resenha!!!Sou fascinada por ilustrações e já fiquei apaixonada em ver a qualidade e as cores deste livro!
    Ainda não tinha lido ou visto nada sobre ele, mas Ivy parece ser uma garotinha linda e que apesar de só tentar ser acolhida por uma família, é também um poço de encrenca..rs
    Adoro muito tudo isso!!!
    E claro que já quero este livrinho em mãos!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela que tu possa ler ele em breve
      Vale muito a pena 💚

      Excluir
  2. Vivian!
    Deve ser uma história bem hilária, cheia de momentos tensos e muita coisa acontecendo, tanto no reino real como no sobrenatural.
    Adoro esse tipo de leitura e realmente devo concordar que as ilustrações são pérfeitas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Olá! Nossa, já fiquei apaixonada e encantada com a história, que parece ser daquelas bem leves e divertidas, perfeitas para fazer com os meus pequenos e os desenhos então só abrilhantam ainda mais essa obra tão incrível, quero muito conferir as aventuras dessa menina tão atrapalhada.

    ResponderExcluir
  4. Olá! ♡ Como sempre a Barbara parece ter arrasado nas ilustrações, que estão lindas demais! Adoro o traço dela ♡
    Já quero conhecer essa história e acompanhar as aventuras de Ivy e claro ver se ela vai cumprir todas as promessas.
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  5. Esse livro parece ser maravilhoso para quem curte livrinhos voltados para o público mais jovem, eu adoro, leio até livros infantis. Amei as ilustrações, bem criativas mesmo. Curti e quero muito ler.

    ResponderExcluir
  6. Oiii ❤ Ahhh, que graça de livro! Ainda não li esse livro, mas tenho muita vontade já que estou curiosa para saber por tudo que Ivy terá de passar para entregar o colar, além de que gostei que é a Barbara Cantini que fez as ilustrações.
    É de partir o coração que Ivy apenas queira ter uma família, ter um lugar a onde pertencer, espero que ela possa conseguir isso.
    Quero muito fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  7. Confesso que não sou mais de ficar lendo infanto juvenil, mas achei, só pela resenha, que a trama foi bem estruturada e escrita, além de apresentar belas ilustrações pelo livro.

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros de fantasia e aí vi tem cara de ser uma menina bem espoleta ou seja bem parecida comigo. Não sei se o livro é do gênero Que me agrade mas a sinopse me contagiou realmente Principalmente com essas ilustrações

    ResponderExcluir