Devassos No Paraíso - João Silvério Trevisan

10 de abril de 2019

Título: Devassos No Paraíso
Autor: João Silvério Trevisan
Páginas: 730
Ano: 2018
Editora: Objetiva
Gênero: LGBT, História
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Saraiva
Nota:  
Sinopse: Num frutífero diálogo com diversos campos de conhecimento e expressões de nossa cultura — o cinema, o teatro, a política, a história, a medicina, a psicologia, o direito, a literatura, as artes plásticas etc. —, João Silvério Trevisan constrói o mais completo estudo sobre a homoafetividade no Brasil. Considerado um clássico, Devassos no paraíso passou por mais de uma geração, provocou intensa interlocução com a comunidade LGBT e influenciou desde ações emancipatórias até novos estudos e abordagens sobre gênero e sexualidade. Agora, esse monumental trabalho chega à sua quarta edição trazendo mais capítulos, imagens e texto atualizado sobre as lutas e conquistas dos direitos LGBT ocorridas no século XXI. O tabu da homossexualidade é um dos mais sólidos entraves morais de nossa sociedade. Ativista pioneiro do movimento LGBT, Trevisan produziu uma obra apaixonada e engajada porque acredita que, assim como cada discurso homofóbico alimenta a violência e a intolerância, toda consciência que se movimenta em busca da emancipação inspira outras consciências. E será desse jeito que uma sociedade mais justa e menos homofóbica surgirá.
“Devassos no paraíso é, ao mesmo tempo, sério, informativo e divertido.” — Peter Burton, Gay Times
O livro mais completo sobre a história da homossexualidade brasileira, em edição revista e ampliada.



Resenha:

O livro "Devassos no Paraíso" é construído como uma pesquisa científica sobre a comunidade LGBT. O autor, João Silvério Trevisan, aborda com suas habilidades jornalísticas a opressão e perseguição que tais pessoas sofreram no contexto histórico brasileiro. O livro, cujo está nova  versão foi lançada em 2018, é considerado um clássico para este público, sendo referência a vários outros trabalhos.

A retrospectiva se inicia no período Colonial no Brasil, narrando a perseguição e repressão da Inquisição católica. Em seguida a Igreja passa a responsabilidade para a medicina, onde LGBTs eram considerados loucos e depositados em manicômios. Durante o Império e a República foram instituída leis e constituições para retrair os comportamentos e tais práticas sexuais.

"(...) a relação amorosa quase sempre submergia ao impacto sexual de conotações culpadas."

Apesar de todo esse passado de sofrimento, o livro também apresenta a resistência brasileira. Trazendo estudos de tribos indígenas que consideram a transsexualidade e a homossexualidade como algo natural, sendo finalmente valorizado os povos originários. Além disso, é abordado os artistas que imapactaram o cenário brasileiro assumindo sua verdadeira identidade, ressaltando Cássia Eller e Ney Matogrosso como os cantores que marcaram este acontecimento.

Chegando mais próximo a atualidade, o autor não se segura para falar sobre a política. Com isso, ele aborda as ofensas sofridas na época da ditadura e os partidos que afrontam os direitos LGBT. Além disso, é apontando as organizações militantes que lutaram e lutam até hoje pela comunidade.

"A verdade é que, entre os indígenas, os códigos sexuais nada tinham em comum com o puritanismo ocidental daquela época; por exemplo, davam pouca importância à virgindade e até condenavam o celibato."

O livro é dividido em dez partes, cada uma contendo de três a oito capítulos, que vão construindo a história de pessoas LGBT. Para quem não está familiarizado com uma linguagem mais formal e jornalística, está leitura pode ser mais complicada. No entanto, a escrita enriquece o vocabulário e faz com que o leitor aprofunde completamente do tema.

O mais interessante é que o autor navega por diversos campos culturais, ao narrar a história LGBT. Desta forma, é relacionado a política, teatro, literatura, medicina, psicologia, artes plásticas, religião, etc. A obra traz as concepções e uma base teórica de diversos importantes pensadores, como Jean Genet, Roger Bastide, Pier Paolo Pasolini e muitos outros que ajudam na construção dos fatos.


O último capítulo da obra é intitulado de "... e a luta continua", o que faz com que o leitor reflita sobre a batalha diária que as pessoas LGBT precisam enfrentar até hoje. O livro traz a possibilidade de reconhecer a real história do nosso país, por trás da tradicional narrativa muitas vezes preconceituosa. Um livro que indico pra tudo e todos, que deveria ser mais reconhecido e valorizado pela nossa sociedade.

9 comentários

  1. Oi Andressa, o livro parece ser de grande bem interessante mesmo com a narrativa mais formal e jornalistica parece levar o leitor a se aprofundar no tema. Achei a resenha muito boa e fiquei feliz pelo fato do livro ser nacional e você o ter favoritado.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Sem dúvida um clássico, e ouso ir além, e dizer por que não, leitura obrigatória, para que mais pessoas possam conhecer um pouco mais sobre o tema, as lutas e conquistas dessa parte da sociedade ainda tão discriminada por muitos. O capítulo final não poderia ter um título mais apropriado, fiquei bem curiosa com o livro.

    ResponderExcluir
  3. Mas que legal esse livro! Pegar desde tão cedo assim, la nos tempos mais antigos do país e mostrar a luta e toda a jornada pelos direitos e contra o preconceito é bem interessante. Destacar pessoas famosas, falar até de política e toda a história com o assunto é bem legal. Leria e muito. Parece dar um ótimo panorama sobre o assunto e adorei isso de mostrar a Cultura, até os povos indígenas e o que pensam dessas coisas. Queria que houvesse menos preconceito e mais aceitação para cada um ser o que é e viver em paz com isso. Um bom livro pra abrir os olhos e mostrar que essa luta continua.

    ResponderExcluir
  4. Caramba! 720 páginas? Eu fui verificar e vi que da primeira edição até essa terceira foram acrescentadas 390 páginas. Isso quer dizer que o trabalho de pesquisa continua e a luta da população LGBT também. Acho um livro que precisa ser lido, independente da pessoa ser ou não gay ou afins. É até bom para entendermos e conhecermos os problemas pelos quais eles passam diariamente.

    ResponderExcluir
  5. Uau, eu fui surpreendida com o conteúdo (imenso) acrescentado, tive a oportunidade de ler um exemplar da segunda edição e agora estou maravilhada com a evolução deste trabalho. Um livro que me ajudou amos atrás na jornada de compreensão da luta histórica da comunidade LGBT no Brasil.
    Leitura que deveria ser obrigatória, como uma tentativa de que o conhecimento abrisse a mente de todos. Ainda mais em tempos tão sombrios como os nossos.
    Maravilhosa resenha Andressa ❤💙💚💛💜

    ResponderExcluir
  6. Andressas!
    Muito importante um livro sobre a temática e ainda embasado cientificamente, falando sobre todas as fases sobre como o LGBT surgiu e evoluiu, os problemas que enfrentaram e ainda enfrentam e sobre a luta que continua.
    Leitura mais que obrigatória para conhecer toda trajetória do movimento.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Olá Andressa!
    Sem dúvida uma leitura crucial para quebrar paradigmas e preconceitos. Gostei da forma como o autor aborda a homossexualidade através do tempo, assim podemos ver a quanto tempo as pessoas vêm sofrendo com tudo isso e como aos poucos os direitos foram sendo conquistados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Ja ouvi falar do autor em outros contextos, e creio que esse livro venha agregar conhecimentos sobre esse assunto tão polêmico na nossa sociedade. E como conhecimento nunca é demais, com certeza gostaria de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Andressa
    Não conhecia o livro.
    Concordo com você é um livro indicado para todos. Gostei que o autor pesquisou muito sobre a trajetória das pessoas LGBT, que podemos conhecer a luta dessas pessoas que sofrem muito apenas pela liberdade de ter os direitos conquistados e respeito.
    Quero muito conhecer o livro, beijos!

    ResponderExcluir