Adulta Sim, Madura Nem Sempre - Camila Fremder

19 de dezembro de 2018


Título: Adulta sim, madura nem sempre (Fraldas, Boletos e Pouco Colágeno)
Autor: Camila Fremder
Páginas: 136
Ano: 2018
Editora: Paralela
Gênero: Auto Ajuda

Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse: A vida adulta chega de uma hora para outra e nem sempre estamos preparados para ela. E tudo bem.
Um dia você é a jovem moderna que ouve música alta e incomoda a vizinha. Num piscar de olhos é você quem está interfonando para o porteiro e reclamando, aos berros, do som da garota que mora no andar de cima. O que aconteceu? Simples: a vida adulta chegou. Quer dizer, não tem nada de simples.

Como Camila Fremder mostra neste seu novo livro, a vida adulta costuma chegar de uma hora para outra, sem avisar, sem um curso preparatório, sem nada. Ou pelo menos é assim que a gente se sente. E a consequência disso é muito estranhamento, reflexões e boas risadas.Saem de cena as noites agitadas e os dias sem grandes preocupações, sendo substituídos por fraldas (no caso de quem tem filho), boletos e muita paranoia com a aparência. Com observações perspicazes e bom humor, Camila nos ajuda a entender e aceitar melhor essa transição. Um livro que você não vai conseguir largar. A menos que o bebê acorde ou esteja na hora de você correr para o batente.
Este livro foi cedido pela Editora Paralela, porém as opiniões são completamente sinceras. Não sofremos nenhum tipo de intervenção por parte da Editora. 

Resenha: Em minha estréia no blog, recebi esse livro delicioso, de leitura leve, rápida e cheia de lições e verdades.

Quando peguei o livro em mãos, primeira coisa que fiz foi paquerar a diagramação dele, maravilhosa, cheia de ilustrações e inícios de capítulos bem diferenciados (quem me conhece sabe o quanto esses "pequenos" detalhes me encantam e conquistam. A revisão ortográfica também está impecável.
 

A autora é uma Paulistana Contemporânea e apresenta suas experiências reais mediante a chegada da vida adulta (casamento, filhos, trabalho) de maneira leve, engraçada, com a qual nos identificamos desde a introdução.
"E eu me importo muito com o pensam a meu respeito. Acho que todo mundo se importa, principalmente os adultos. Adultos acham que precisam ser fortes e seguros de si para serem adultos, mas essa é a parte mais infantil de ser adulto. Você tem que ser muito corajoso para dizer que está triste, decepcionado, com vergonha, sem graça, sem jeito. Mais ainda para pedir ajuda, um abraço ou desculpas. Não acho que adultos sejam bons nisso."
Em vários momentos me peguei gargalhando com o que ela conta sobre seus dilemas a respeito de amadurecer, quando começamos a nos identificar mais com nossas mães, nossas tias e nossas avós, repetindo suas frases, comportamentos e pensamentos. Percebi que faço exatamente as mesmas coisas sem nem mesmo perceber isso (e dá medo, viu? "Cair a ficha" do amadurecimento não é fácil não...)
"Você começa a achar legal contar suas histórias do passado e mostrar para os mais jovens tudo o que você curtia quando tinha a idade deles."
Os capítulos em que ela trata de casamento, trabalho e finanças são ótimos mas quando ela começa a abordar o assunto gravidez, ficou impossível parar de ler, rir e pensar "nossa, como isso é verdade!!!!" ou "como eu queria que algumas pessoas tivessem lido esse livro quando eu estava grávida" ou ainda "pq esse livro não existia a 10 anos atrás, na minha primeira gravidez?!?!?!?!". Ela aborda desde nosso conflito com as mudanças do nosso corpo, os "conselhos" que não deveríamos seguir e aqueles que ninguém nos conta (Sim, pq a verdade nua e crua ninguém nos diz, não é mesmo?), a convivência com visitas, o sexo pós-parto... e tudo sem papas na língua, o que torna a leitura viciante e identificável emocionalmente.

Concluo a leitura com uma sensação de ter sido compreendida e digo mais... todas as mulheres deveriam ler essa crônica brasileiríssima, atual, verdadeira e maravilhosa.
"Eu passei a repetir uma frase como uma espécie de mantra: "Vai ficar tudo bem!" e para tudo eu repito isso."

17 comentários

  1. Parabéns Fab pela deliciosa resenha, arrasou!. Fiquei com muita vontade de conhecer esse livro. Já listei. Sucesso amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!!! Aproveita para seguir nosso blog, tem resenhas incríveis!

      Excluir
  2. Olá, é impossível não divertir lendo essa obra, a qual consegue retratar com muito bom a humor a transição que é recorrente para todas as pessoas que passam a viver a vida adulta. É interessante que são os pequenos detalhes que a autora usa para enfatizar o amadurecimento, fazendo que possamos refletir sobre a nossa própria realidade. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi meu primeiro contato com a autora e ela realmente é divertida e passa lições valiosas com bom humor....

      Excluir
  3. Achei legal a ideia dessa história porque parece divertida e tem muita coisa que iria me identificar. Mas outras também iria passar longe de entender completamente e mesmo assim parece interessante. Esse jeitinho real e engraçado me chama atenção, parece bem divertido e muito fácil de ver acontecendo com qualquer garota.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim!!!! Mas tenha certeza de que mesmo não vivenciando algumas experiências descritas ali, conseguimos entender totalmente o que ela passou e tudo com muito bom humor....

      Excluir
  4. Resenha maravilhosa! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani!!! Que bom te ver por aqui!!!! Obrigada pelo carinho, sempre!!!!!

      Excluir
  5. Oi, Fabíola!!
    Gostei muito de conhecer esse livro pela ilustrações dar para notar que é um livro maravilhoso e bem divertido!! Achei bem bacana a autora colocar suas experiências reais na história e nos contar um pouco da sua experiência com a chegada da vida adulta que acaba nos trazendo novas responsabilidades. Adorei a indicação.
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marta!!! Fico feliz que você gostou da indicação, quando ler, manda um comentário com sua opínião....

      Excluir
  6. Fiquei bastante curiosa, nada mais agradável do que quando nos identificamos com a leitile. Acredito que, pelo tema abordado, e exatamente o que acontecerá comigo. Parabéns Fabíola, sua resenha de estrwia está show! Simples e objetiva, adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga!!! Que bom te encontrar aqui!!! Obrigada pelo casinho, salinda!!!!!!

      Excluir
  7. Olá Fabíola!
    Um livro que tem bom humor até no título é o máximo! Acho que todos nos identificamos com esses dilemas e é uma ótima ideia abordar tais questões de forma simples e fazer com que não sejam consideradas tão complexas. Eu não conheço a autora mas só pela sua resenha acredito que esse livro seja um manual básico para a vida adulta.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Aline!!!! Sim, vale muito a pena ler e reler sempre... tem lições valiosas e divertidas!!! Beijo!!

      Excluir
  8. Olá! Só com a sinopse a sensação que eu tive, é que o livro tratravasse da minha vida (risos ). É muito divertido poder acompanhar essas situações corriqueiras e até mesmo aquelas mais complicadas de fato como elas verdadeiramente são. As ilustrações dão um toque ainda mais especial ao livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Elizete!!!! kkkkkk super te entendo... é uma delícia quando identificamos na leitura elementos que tem tudo a ver com a gente, não é? Depois que ler, me conta o que achou!

      Excluir
  9. Gostei da sua resenha e de outra que li desse livro, ele parece ser hilário e necessário!
    Adoro livros que os autores contam fatos reais mesmo de suas vidas, e esse parece ter tanto fatos como dicas , etc.
    Além de ser engraçado.
    E fala sobre maternidade, que é um assunto que gosto mesmo de ler.
    bjs

    ResponderExcluir