As Sobreviventes - Riley Sager

16 de maio de 2018

Título: As Sobreviventes
Autor: Riley Sager
Páginas: 336
Ano: 2017
Editora: Gutenberg
Gênero: Crime, Ficção, Literatura Estrangeira, Suspense e Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: “Ela corria por instinto. Um alerta inconsciente de que precisava continuar, independentemente do que acontecesse.”

Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram.

Um bloqueio na memória de Quincy não permite que ela se lembre dos acontecimentos daquela noite, e por causa disso a jovem seguiu em frente: é uma blogueira culinária de sucesso, tem um namorado amoroso e mantém uma forte amizade com Coop, o policial que salvou sua vida naquela noite. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy?

Quando novos detalhes sobre a morte de Lisa vem à tona, Quincy percebe que precisa se lembrar do que aconteceu naquela noite traumática se quiser as respostas para as verdades e mentiras de Sam, esquivar-se da polícia e dos repórteres insaciáveis. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria.

Resenha: Esse é o primeiro livro desse estilo que leio e olha, posso dizer que eu gostei viu...Me surpreendi, é bem verdade, pois estou acostumada com o estilo em filmes, não em livros, mas a surpresa foi bem positiva.

Dez anos atrás, Quincy, uma universitária comum, resolve ir com o namorado e um grupo de amigos passar o fim de semana no Chalé Pine. Um lugar afastado de tudo, meio que no meio do mato, e até onde eles esperavam, um lugar de paz e descanso.

Pois somente ela voltou de lá. Todos os seu amigos foram brutalmente assassinados e a memória da garota simplesmente deu um salto. Ela lembra do antes, e lembra do logo em seguida, quando, correndo sozinha e toda ensanguentada no mato, encontra Coop, um policial que estava fazendo sua ronda e a salvou, matando o assassino que corria atrás de Quincy.

O tempo passa, a memória não volta e ela agora é conhecida como uma "Garota Remanescente", rótulo que ela não gosta nenhum pouco, mas aí já não há muito o que fazer, já que isso foi feito muito tempo antes de ela se tornar uma, com outra vítima, em outros lugar.

São três vítimas, cada uma de um massacre diferente, com histórias diferentes, mas iguais de alguma forma. As três são remanescentes, ou seja, a únicas sobreviventes. Quin só tem contato com uma delas, a outra havia sumido, porém quando a amiga de Quin comete suicídio (ou não...) a terceira, reaparece e isso coloca a vida de Quincy de cabeça para baixo (não é spoiler...isso acontece já no início da leitura).

Quincy ainda se apóia em Coop, o policial que a salvou, ele está sempre lá quando ela precisa, mesmo que para isso, tenha que viajar para encontrá-la, o que me deixou pensando se ele não nutria sentimentos a mais do que uma simples amizade, mesmo a garota tendo um namorado que a ampara sempre que precisa também.

A narrativa é dividida em momentos presentes, onde Quin e Samantha, a outra remanescente, lutam para entender e aceitar sua condição e momentos do passado com flashes da memória da garota, que vem voltando aos poucos. E o retorno dessa memória vai mostrar que nada é o que parece e que ninguém é quem demonstra ser.

E aqui fica complicado eu contar mais porque corro o risco de falar demais e qualquer detalhe, pode entregar o final dessa história que eu vou confessar, me surpreendeu demais. Apenas nos últimos momentos foi que eu comecei a desconfiar que as coisas não eram tanto o que parceiam e mesmo desconfiando, jamais adivinharia tudo.

Uma narrativa fluída, com personagens complexos, problemáticos e super bem construídos, a história me convenceu, surpreendeu e me prendeu de tal forma que o li rapidinho, sem nem perceber. Uma leitura que eu recomendo demais e valeu super a pena ser a minha "estréia" no gênero!

10 comentários

  1. Oi, Denise.

    Gostei desse livro, mas as cenas descritas no final, sobre o que aconteceu naquela fatídica noite, me fizeram ter sonhos macabros. Sério, não me senti bem, fiquei um pouco enojada. Para mim, pelo menos, as cenas foram muito fortes.

    E eu comecei a pensar naquele jovens, que tiveram seu futuro destruído... Mesmo sendo um livro fictício. O livro me causou isso.

    Já tinha passado pela minha mente, quem era o(a) assassino(a). Então, não foi muita surpresa pra mim...

    Só acho que o autor poderia ter desenvolvido melhor o perfil do(a) assassino(a), pois aquela justificativa não me convenceu muito... Sei lá, não foi muito impactante. Se fosse a outra hipótese, no qual estava em pauta (digamos assim) quase o tempo todo, teria sido melhor.

    Até a página 230, achei esse livro chato pra caramba! A partir daí, é que as coisas começam a ficar interessantes!

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida! Vim correndo conferir sua resenha. Esse livro, de fato, me prendeu também. Adorei conhecer essa trama e o laço criado entre as três mulhres, sem falar naquele desfecho que deixa qualquer um boquiaberto. Já pensou se virasse uma série? Só quero! Ah, indico para você, que está nessa vibe de trhilers, leia A Garota do Lago e Rio Vermelho!

    ResponderExcluir
  3. Olá Denise!
    Segunda resenha que leio sobre esse livro, eu me interessei bastante pra conhecer, o enredo parece ser bom e tbm será uma oportunidade pra conhecer a escrita do autor...
    Adorei essa capa!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Este é um livro que está na minha lista de desejados faz tempo :/ É o gênero que mais amo no mundo e não vejo a hora de poder ler e ter ele.
    Assassinatos, lembranças ou falta delas, perguntas sem respostas que vão pouco a pouco fazendo a gente criar mil caminhos diferentes na história.
    E eu sempre erro tudo.rs
    Espero ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Não sou fã desse gênero nem para leitura nem para filmes; sou uma pessoa extremamente medrosa e acabo não tendo emocional para tal.
    Fico feliz que a leitura tenha te surpreendido, ainda mais sendo sua primeira vez com o gênero. É bom quando saímos da zona dr conforto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Livros do gênero sempre me empolgam!
    Tenho interesse na leitura deste já faz um tempinho, mas esta é a minha primeira resenha sobre ele que leio e posso dizer que estou ainda mais animada. Tenho um gosto literário bastante crítico (isso me irrita às vezes) e adoro ser surpreendida. Embora a história aparentemente vá tirar o meu sono, vou arriscar, ahaha.

    ResponderExcluir
  7. Oi Denise,
    Eu adoro esse gênero, cada vez mais estou apreciando thriller psicológico, e desde que vi o lançamento desse livro ano passado, fiquei com vontade de ler. A sinopse me fisgou completamente.
    Parece ser uma trama riquíssima, com personagens bem construídos e esse grande mistério do que esta por trás dos massacres. Fiquei intrigada para saber qual o motivo das três garotas terem sido as únicas sobreviventes. Acredito que ao acompanhar os flashes da memória da Quincy a leitura irá me prender, pois até descobrir o desfecho dessa trama será impossível largar o livro.
    Estou empolgada para ler e espero me surpreender com esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise.
    Fico feliz em saber que sua primeira leitura do gênero tenha sido positiva, eu particularmente gosto bastante desa trama policial e estou ansiosa para saber o desfecho da história e tudo o que realmente aconteceu aqui. Eu também adoro quando as leituras são tão boas que nós nem percebemos o passar das páginas, enfim, não vejo a hora de ler, espero ter uma experiência positiva com os livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oi Denise.
    Tenho muita vontade de ler esse livro. Vi ótimas resenhas sobre ele. Também não leio muitos suspenses policiais.
    Achei interessante a narrativa ser dividida entre o passado e o presente. Dá para notar que as sobreviventes lidaram de formas bem diferentes com o que aconteceram com elas.
    A narrativa parece bem fluida e intrigante.
    Espero ler esse livro em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Denise
    Livros thrillers, não é um dos meus preferidos. Mesmo, que a obra não seja de um gênero que eu goste, achei o enredo, interessante, macabro e misterioso.

    ResponderExcluir