A Parte Que Falta - Shel Silverstein

6 de abril de 2018

Título: A Parte Que Falta
Autor: Shel Silverstein
Páginas: 112
Ano: 2018
Editora: Companhia das Letrinhas
Gênero: Infantil, Infanto juvenil
Adicionar: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse:
Com sua poesia hábil e sensível, Silverstein aborda neste livro a busca do autoconhecimento e da completude. A metáfora se dá por meio da história de um ser circular a quem falta uma parte. Otimista, ele se lança no mundo à procura de preencher esta lacuna. À medida que descobre o universo ao redor – e também a si mesmo –, percebe que as relações interpessoais são muito mais complexas e delicadas do que pensava e que a felicidade quase sempre está dentro de nós mesmos – e não no outro. Uma prova de que a liberdade é o maior bem que podemos possuir.

Resenha:

Como um livro tão simples, objetivo, aparentemente infantil, pode agregar tanto? E ainda ser capaz de provocar tantos questionamentos? A parte que falta é assim, livro curtinho, aparentemente exclusivamente infantil, mas que consegue agregar e falar a todos os públicos, sendo capaz de provocar grande reflexão principalmente aos adultos.

Em uma pequena peregrinação pela parte que falta, a bolinha divertida, que mais parece uma carinha de boca aberta, canta, rola e aprecia tudo a sua volta de forma tranquila. Por ter uma parte faltando, a pequena bola solitária e cantarolante, segue seu curso sem perceber tudo de bom que consegue realizar justamente por lhe faltar algo.

Cantando, rolando e observando tudo a sua volta, menos a si, a bolinha conseguiu me passar mensagens reflexivas sobre a busca pela metade que supomos que falta. Com isso, me perguntei: O que acho que falta, o que ignoro a minha volta, o que tenho e não valorizo, por acreditar que algo falta? O que ignoro no dia a dia, e em mim, pois perco tempo buscando algo que falta?


É comum que acreditemos que nos falta algo, é comum e necessário que busquemos o que desejamos, o que achamos que falta. Mas até que ponto essa busca é boa? Impulsionados por carência, pela necessidade de se encaixar, pelo que esperamos para nós mesmos, qual a parte de nós mesmo temos ignorado?

Esse livro que parece bobinho, com pequenas falas, com trechos e questionamentos muito bem incorporados, além de chegar em boa hora, foi capaz de agregar a minha visão de mim e aguçar o cuidado comigo. 

Ser uma pequena Bolota que rola devagar, mas que tem tempo pra si, às vezes pode ser muito melhor que tentar encontrar partes que falta, destruir os outros tentando molda-los em nós, ou até mesmo nos machucarmos correndo descontroladamente.

A Parte Que Falta é aquele livrinho fofo, uma leitura fácil, rápida, que serve de presente para o adulto, para a criança para o adolescente e até mesmo para os vovôs! Cheio de ideias, de poucas palavras, sútil, profundo, tão profundo, que terminei com sorriso na cara e muito feliz de ser quem sou, mesmo com partes faltando, porquê isso faz parte! Se recomendo a leitura? Recomendo, claro!


Bjs e Boa Leitura :*

7 comentários

  1. Oi, Jéssica.

    O livro tem essa leveza de deixar uma linda mensagem sobre a busca incessante por algo, mas que ao mesmo tempo, nos faz ver os dois lados da moeda e no que elas podem de fato, nos causar.

    Não é à toa que ele tem ganhado tanto destaque!

    ResponderExcluir
  2. Oi Jéssica!
    Admiro muito os autores que conseguem escrever algo para todas as idades que trazem alguma mensagem que nos fazem refletir. Aparentemente "A parte que falta" faz exatamente isso, e de forma leve e bobinha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Jéssica.
    Esse livro parece muito fofo, com ilustrações bonitinhas e boas mensagens passadas aos leitores.
    Adoro livros infantis com grande sensibilidade e simplicidade.
    Quero muito ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Jessica
    Recebi o livro em parceria com a editora mas ainda não li, porém acredito que ele é muito mais "adulto" do que realmente para crianças. Acho que traz esses questionamentos de propósito, sabe?
    Eu vou adorar conhecer ele!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  5. Um livro que parece muito fofo e reflexivo. Por mais que tenha leveza e uma proposta interessante, não parece ser meu tipo de livro. Apesar disso, gostei de saber sua opinião.

    ResponderExcluir
  6. Desde que este livrinho foi lançado, tenho vontade em ler ele. Pela simplicidade com que a poesia parece ter e outro ponto importante, a ingenuidade que parece ter sido colocada em cada página.
    Tudo que traga reflexões, questionamentos e aprendizado, é super válido a todos nós e espero ter a oportunidade de conferir a obra em breve.
    Será que realmente sempre tem algo faltando?
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Olá Jéssica.
    Quando comecei a ler a resenha foi exatamente esse pensamento que tive: um livro para todas as idades. Acredito que por mais curto que ele seja, é uma história para saborear e, como você mesmo disse, fazer questionamentos sobre nós mesmos!
    Beijos

    ResponderExcluir