Lonely Hearts Club - Elizabeth Eulberg

Autor: Elizabeth Eulberg
Páginas: 238
Ano: 2011
Editora: Intrínseca
Gênero: Jovem Adulto, Infanto juvenil
Adicione: Skoob
Onde Comprar:Amazon
Nota:                       
Sinopse: Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota — John, Paul, George e Ringo.

E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos.

O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí.

Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?


Resenha:

 "Não conseguia deixar de me perguntar como um garoto poderia namorar duas garotas legais ao mesmo tempo, enquanto nós, garotas, não conseguíamos encontrar nem um garoto que prestasse."
O livro tem uma historia bem legal e leve,sobre uma garota chamada Penny (como na canção dos Beatles, Penny Lane) que funda um clube mais no sentido figurativo do que concreto  e passa a ver os garotos como arqui-inimigos após uma desilusão com o carinha que é seu amigo de infância,aquele sempre vai passar as férias na sua casa junto com os pais que são amigos desde sempre dos seus próprios.

A partir daí ela toma uma decisão e decide fundar o clube: Lonely Hearts Club, tendo como membro exclusivo somente ela.

Só que com o tempo, suas amigas também vão sofrendo desilusões amorosas de todas as espécies, e decidem também aderir ao clube. E o ponto alto talvez, seja a parte em que ao invés de irem acompanhadas com algum garoto a um baile de veteranos da escola, elas vão juntas como um todo e descobrem que podiam se divertir sem ter um par masculino. 
 “Eu ia parar de me torturar namorando otários. Aproveitaria as vantagens de ser solteira. Pela primeira vez iria me concentrar em mim. O terceiro ano seria o meu ano. Giraria todo em torno de mim, Penny Lane Bloom, única participante e fundadora do Lonely Hearts Club.” 
O clube cresce e começa  chamar a atenção de todos na escola, mas com o passar do tempo a vida vai mostrando a Penny que nem todos os garotos são iguais, e que você pode sim manter sua identidade mesmo tendo um namorado.Mas e agora?Como conciliar o clube e o namorado?
“- Você tem de admitir: esse clube definitivamente não será um tédio. – E nem mesmo chegamos à parte em que sacrificamos bodes – e garotos! Ainda!”
Tem partes bem engraçadas no livro,principalmente quando envolvia seus pais, que eram fanáticos pelos Beatles,era garantia de risadas na certa!!!

Uma das coisas mais legais para mim foi ver como há o amadurecimento da nossa personagem,assim como de suas amigas,pois esse livro trata prioritariamente disso: amadurecimento.

Indico a leitura, é leve, engraçada, e despretensiosa.

Dica: Antes de começar a ler esse livro, selecione uma lista de músicas dos Beatles não se esquecendo de Penny Lane e Lucy in The Sky With the Diamonds

Nenhum comentário

Postar um comentário