Luz, Câmera, Ação - Resenha do filme: Operações Especiais

Diretor ou produtor: Tomás Portella
Ano (filmes): 2015
Gênero: Drama, Ação, Crime
Elenco: Cléo Pires, Fabrício Boliveira, Thiago Martins, Marcos Caruso, Fabiula Nascimento e Fábio Lago.
Nota:     
Sinopse: Rio de Janeiro, 2010. Formada em turismo e trabalhando como atendente em um hotel, Francis (Cléo Pires) se anima com a possibilidade de entrar para a polícia civil. Ela presta o concurso e, após ser aprovada, passa a frequentar o curso de habilitação para policial. Trata-se do mesmo período em que ocorreu a invasão no Complexo do Alemão, com traficantes de vários morros cariocas fugindo para cidades periféricas. É o que acontece em São Judas do Livramento, cidade no interior do estado do Rio de Janeiro, que passa a lidar com uma onda de crimes sem precedentes. Para combatê-los é enviada a unidade liderada pelo incorruptível delegado Paulo Froes (Marcos Caruso), que conta com a presença da ainda iniciante Francis. No batalhão ela precisa lidar com a desconfiança dos demais policiais, especialmente Roni (Thiago Martins), e também com as dificuldades da profissão, dos perigos inerentes ao ofício até a corrupção existente ao seu redor.



Resenha:

Filme de 2015, com enredo intrigante e Cléo Pires como mocinha, veio pra mostrar que rótulos não se aplicam e pra ser casca grossa basta aprender. Diante da necessidade de mudar de vida, a jovem Francis Correa presta concurso para Polícia Civil, passa e conclui com louvor o curso/treinamento.

Após se destacar no curso, Francis cai de paraquedas numa equipe de POLICIAS HONESTOS, experientes e aparentemente não corrompíveis, que foram designados para uma tarefa sinistra: desarticular a bandidagem. O cenário é de completo caos no Rio de Janeiro, invasão do morro do Alemão, mas a equipe carioca tem uma missão ainda maior em outro lugar, São Judas do Livramento, interior do Rio.

Enfrentando desafios e superando medos, a única mulher designada a tarefa mais sinistra que já enfrentou na vida, deixa alguns furos e diversas vezes chega perto de fazer toda a equipe falhar a missão. Porém, aos poucos ela aprende que "ser policial não é interpretar um personagem" e se supera.  - mas a quê custo?

Com sede de justiça e integrante de uma equipe competente, Francis passa a encarar as missões de frente e fez com que eu fosse do ódio ao amor por ela em alguns minutos de filme. E olha, Tropa de Elite II ganhou concorrência no meu coração.



Ser mulher é difícil, agora imagine ser mulher num ambiente extremamente e predominantemente MASCULINO, onde até os seus colegas fazem pouco de você?

Operações Especiais aborda diversos temas atuais, desde a dificuldade que a mulher encontra para se colocar no mercado de trabalho nessa área de atuação extremamente masculina, a corrupção e articulações de sistemas que direta ou indiretamente se alimentam de ações criminosas.

No cenário atual, onde temos questionado diariamente o comportamento de Policiais e Bandidos, Operações Especiais tá aí pra te fazer pensar, ou não...

De qual lado você está? Será que existe um lado? Será que é possível não se corromper? Será que é possível manter o senso de justiça sempre à frente das emoções?

Misturando arte e realidade, Operações Especiais alimenta o desejo de uma polícia honesta ao mesmo tempo que questiona "o povo não quer uma polícia honesta?". Esse é só mais um filme brasileiro que mostra "sem dar nomes" que a poeira nunca esteve tão "embaixo" do tapete assim. Aposto que você também identificará o político corrupto...

- quem é que está disposto a cumprir o código penal da primeira até a última folha? A justiça é cega, vai ver que é por isso, ela não leu aquela porra toda.
Quer saber mais? Assista o filme! Bjs e bom filme :*

Nenhum comentário

Postar um comentário