Resenha: Montanha da Lua - Mari Scotti

Autor: Mari Scotti
Páginas: 281
Ano: 2015
Editora: Amazon
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:               
Ebook cedido pela autora para resenha 
Sinopse: Há séculos, uma verdade acompanha cada herdeiro do ducado de Bousquet: A Maldição dos Hallinson’s.
Conta-se que a tragédia os acompanha, levando à morte as esposas em seu primeiro ano de matrimônio. Geração após geração, aprendem sua sina e a regra a seguir para possuir uma união frutífera e longa.
Octávio Hallinson Segundo sofre as consequências de não seguir esses ensinamentos. Viúvo, isolou-se da sociedade, fugindo da responsabilidade de casar-se novamente para providenciar um herdeiro para seu título.
Um homem marcado pela dor.
Mical Baudelaire Nashgan sempre foi uma mulher decidida, enfrentando as ordens de sua tia e negando-se a seguir o protocolo que obrigava mulheres a procurar maridos apenas por posse de títulos e dinheiro e não por amor.
O posicionamento contraditório aos costumes afastou os candidatos, tornando-a uma das únicas solteironas que sua província conheceu. A mais bela dentre elas.
Uma tragédia a coloca frente aos perigos da floresta aos pés da Montanha da Lua e seu futuro torna-se incerto e assustador.

Resenha:

O livro conta a história de uma mocinha forte, confiante que sabe o que quer, e de um mocinho que sofreu horrores por herdar uma maldição nada agradável, assim o pensa ser pelo menos. Por um acaso do destino eles se cruzam, e depois disso muitas coisas acontecem, inclusive uma paixão mútua.

Mical é uma daquelas pessoas que, quando decidem algo, nada pode fazê-la mudar de ideia. Foi assim que ela conheceu um homem numa floresta ao pé da Montanha da Lua. Já era tarde da noite e ela por ter se negado a dormir na casa de sua amiga Anne, se encontrava sozinha e desprotegida no meio da floresta escura. Esse início de livro me lembra da história da Chapeuzinho Vermelho, rsrs. Ela se acidenta e acaba perdendo a consciência ficando assim por alguns dias. O homem que ela conheceu cuidou dela durante esse tempo, e o pobre infeliz sofreu quando ela acordou e achou que ele fosse algum tarado deflorador de donzelas, kkkkk. Porém ele não era nem de perto alguém assim. Se tratava de um Duque, ou podemos até dizer, um príncipe encantado que surgiu na hora certa para ela.

Eles passam um período juntos numa cabana no alto da montanha e esse tempo foi muito esclarecedor para os dois. Algo surgiu alí, e depois que Mical se recupera e volta para casa, não consegue tira-lo da cabeça, e nem ele consegue tirá-la também. O homem segue todos os protocolos cavalheirescos e a leva sã e salva para casa. E logo se descobre que se trata de um nobre, e o dono do sobrenome mais temido pelas mulheres do lugar, um Hallison. Mas isso não impediu que a tia de Mical fizesse de tudo para casá-los. Primeiro porque ela já tinha trinta e poucos anos, portanto uma solteirona sem futuro matrimonial, segundo porque o homem era o Duque de Bolsquet, maior autoridade do condado. (tia interesseira essa, hahaha).

Eles enfim se casam, e é aí que surgem alguns probleminhas. O homem teme que sua nova esposa sofra a ação da maldição dos Hallison’s, e por causa disso vive fugindo dela. A sorte dele é que ela não é uma mulher molenga, que fica se lamentando pelos cantos, apesar de ter sofrido muito pelos atos covardes do marido. Ela lutou por ele, e no fim consegue algo impensável.
"[...]O que pretende meu lorde? Um gemido involuntário saiu de meus lábios ao ouvir. Ela sabia o quanto me deixava louco ao usar a formalidade comigo. O quanto me instigava a sacrificar suas roupas para vê-la saciada [...]"
Adorei a escrita da autora Mari Scotti, ri, me irritei, chorei, e ri novamente. A historia é uma delícia de se ler, os personagens são bem estruturados e nos fazem pensar estar em séculos monárquicos. Há drama, romance, humor, mistério... E o mais importante, perdão e um felizes para sempre....

Se você curte um lindo romance de época eis uma ótima opção, esse foi meu primeiro livro da autora que leio, e já estou ansiando por ler outros, amei.

Um comentário

  1. Marciaaaaa, amei a sua resenha e que quote legal! Nunca tinha pensado em separar ele. Já corri e anotei. Obrigada pelo carinho! Espero que curta A noiva devota também.
    beijoo, Mari Scotti

    ResponderExcluir