Resenha: O Auto da Compadecida - Ariano Suassuna

Autor: Ariano Suassuna
Páginas: 192
Ano: 2014
Editora: Nova Fronteira
Gênero: Auto /  Literatura Brasileira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Cultura, Fnac, Submarino
Nota:    
Sinopse: O "Auto da Compadecida" consegue o equilíbrio perfeito entre a tradição popular e a elaboração literária ao recriar para o teatro episódios registrados na tradição popular do cordel. É uma peça teatral em forma de Auto em 3 atos, escrita em 1955 pelo autor paraibano Ariano Suassuna. Sendo um drama do Nordeste brasileiro, mescla elementos como a tradição da literatura de cordel, a comédia, traços do barroco católico brasileiro e, ainda, cultura popular e tradições religiosas. Apresenta na escrita traços de linguagem oral [demonstrando, na fala do personagem, sua classe social] e apresenta também regionalismos relativos ao Nordeste. Esta peça projetou Suassuna em todo o país e foi considerada, em 1962, por Sábato Magaldi "o texto mais popular do moderno teatro brasileiro".
Resenha: Olá pessoas, quero que jogue a primeira pedra quem nunca asisstiu o filme maravilhoso e engraçado chamado "O Auto da Compadecida", todos nós já nos matamos de rir com as aventuras de Chicó e João Grilo não é?

Acho que vocês não sabem mas sou estudante de Letras, e numa disciplina chamada Literatura Medieval e Clássica eu tive a oportunidade de ler esse livro maravilhoso, quando a professora o citou, eu fiquei muito feliz pois já era algo conhecido e que eu gostava muito e nem ao menos sabia que ele primeiramente foi um livro.

Como todos já sabemos o livro conta a história de dois amigos que moram no Sertão brasileiro e trabalham numa padaria, se vocês não sabem João Grilo é um personagens de vários cordeis espalhados pelo mundo, e o Auto da compadecida é somente a reunião de alguns deles, como, "A morte da Cachorra" que todo mundo aqui tem nas suas mentes.

João Grilo é um dos, ou talvez, o maior anti-herói que temos na nossa literatura brasileira, ele retrata totalmente como um homem tem que ser esperto e astuto para sobreviver a desigualdade que temos em nosso país e ainda mais no nordeste.

Além disso ainda temos Chicó como seu parceiro dessas aventuras, essa edição do livro é totalmente igual ao filme que vimos, apenas algumas diferenças básicas como o fato da personagem "Rosinha" que existe no filme como filha do Major Antônio Morais, é uma personagem que apenas foi criada para o cinema e não existe no livro.
É por causa dessas e de outras que eu não me admiro mais de nada, João. Cachorro bento, cavalo bento, tudo isso eu já vi. 
O livro é bem curtinho, pois é uma versão menor das histórias dos cordéis de João Grilo, que eu estou doida para achar e fazer a leitura, mas assim como no filme você dá boas risadas do começo ao fim, é uma leitura totalmente leve e descontraída que você faz em algumas horas, também é uma boa ideia tentar ler a versão original já que as histórias de João são bem antigas, foram escritas no século XIX e faz sucesso até hoje pois apesar do passar dos anos e séculos as pessoas continuam a se identificar com a história de João para sobreviver, para você que adorou o filme e quer saber mais sobre a história essa é uma ótima pedida e é sempre bom dar uma oportunidade a nossa tão rica literatura clássica.

15 comentários

  1. Olá
    Ja assisti ao filme inúmeras vezes e acho que nunca me cansarei, porque é muito divertido. Agora, sobre o livro eu não me recordo se já li, mas adorei poder conferir suas impressões. Deve ser ótimo e leitura bem fácil. Obrigada pela dica!!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Acho que ninguém irá jogar pedra
    ,.pós se alguém nicas viu esse filem, eu que irei jogar a pedra nela. Rsrs. Eu tenho essa mesma ediçãoda Novas Fronteiras aqui em casa e amo de mais. Já o Grilo é tão mãos engraçado quanto no filme Rsrs. Adore ler a sua resenha e saber que voe amou a obra, as coisas o Brasil amou essa clássico do cinema Brasileiro. Até mais vê
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Já assistir muitas vezes o filme e gosto muito por ser uma historia tão engraçada. Nunca tinha ouvido falar do livro, mas com certeza vou ler nas minhas futuras leituras. Gostei muito da sua resenha, é sempre bom saber mais sobre os livros da nossa cultura.
    Mais uma vez parabéns pela resenha e beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite! Nossa já perdi as contas de quantas vezes vi e me diverti com esse filme, não sabia do livro, uma grata surpresa saber que essa obra se tornou livro. Muito bom post e boa resenha, bjs e sucesso no blog!

    ResponderExcluir
  5. Oie, eu tenho uma grande curiosidade pelo livro, pois já assisti o filme há muitos anos e nem lembro mais de nada sobre ele. Fico receosa dessa narração em teatro me incomodar, mas acho quue por o livro ser curtinho super vale a pena conhecer.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Adoro o filme e o assisto sempre que posso. Fiquei surpresa em saber que a história é na verdade uma junção de vários cordéis e que a Rosinha existe somente no filme. Isso me deixou com vontade de conferir essa versão da história que parece ser tão boa quanto o filme.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Li o livro apenas depois do sucesso da adaptação para a TV e adorei o livro, apesar de ser bem curtinha e uma história antiga, ainda acho relevante os jovens de hoje lerem. Amo Suassuna!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gabriela. Eu já vi o filme sim, muitas vezes até, mas não fazia ideia de que tinha um livro também. Não é tão recente mas também não é tão antigo, de qualquer maneira eu gostaria de conferir essa história sendo contada em páginas e não na telinha. Eu não sabia que você fazia Letras e adorei saber

    ResponderExcluir
  9. Tenho algo a confessar: nunca assisti o filme, HAHA.
    Mas, claro que já ouvi falar e, como você, não sabia que era um livro, então fiquei bem curiosa pra conferir (tanto o livro quanto o filme)!
    Espero poder ler em breve, obrigada pela dica!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca li esse livro, mas já vi o filme várias vezes, e não canso de ver. Ele é muito divertido, e é muito bom saber que o livro é igualmente divertido. Eu adorei essa disciplina história medieval e clássica, acho q eu iria amar. Poderia fazer um post falando um pouco sobre ela pra gente.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  11. *jogando a primeira pedra* hahaha Não, eu nunca assisti o filme, nem mesmo tive interesse, mas gostei muito de saber que tem um livro, pois acho que se eu for arriscar, começarei por ele. Essa materia de literatura clássica parece ser incrível, espero poder cursar letras um dia também.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá Gabriela,
    Esse livro é bem curtinho mesmo. Eu tive a oportunidade de ler bem nova, mas quero reler para me lembrar da história, pois não lembro e para ver qual minha opinião com a maturidade que tenho.
    Fico muito contente por saber que você gostou da leitura e que a indica.
    Muita sorte em seu curso.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Eu amava o filme, sempre me diverti muito, mesmo quando era criança e não entendi direito. A leitura deve ser ainda melhor. É tão curtinho o livro que nem tem desculpa para não ler, né? Quero muito conferir!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Gabriela, eu adoro este filme, já vi umas três vezes e sempre que passa vejo de novo. O livro eu nunca li, mas gostei de saber um pouco sobre ele, e vê que a rizada também é garantida.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu vi o filme e gostei muito do humor que tem nele. Não sabia que existia livro e deve ser tão boa quanto foi o filme. Se tiver oportunidade quero ler mais sobre Chicó e João Grilo.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir