Resenha: conto Cicatrizes de Aço – Victoria Aveyard

Autor: Victoria Aveyard
Páginas: 98
Ano: 2016
Editora: Seguinte
Adicione: Skoob
 
Sinopse: Conto inédito que se passa no universo da série A Rainha Vermelha e mostra os bastidores da rebelião.
Neste conto você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha. Farley teve uma criação rígida e, desde pequena, aprendeu a ser forte e durona. Mas a missão de semear a rebelião em Norta talvez fosse mais difícil do que ela esperava: pela primeira vez, a capitã comandaria uma operação sozinha. Ela teria de atravessar a fronteira de Lakeland, sua terra natal, e viajar por todo o território de Norta, recrutando comerciantes do mercado negro, contrabandistas e rebeldes para uma primeira tentativa de ataque à capital. Tudo isso sem chamar a atenção dos oficiais prateados, claro.
Enquanto Farley troca mensagens secretas com seus superiores e põe a tarefa em ação, ela acaba cruzando com Shade Barrow — um vermelho que consegue descobrir informações cruciais para a causa e que a leva até sua irmã, Mare, uma garota que talvez seja a chave para virar o jogo e instaurar uma nova aurora.
O conto também está disponível em edição impressa como parte da antologia Coroa cruel.

Resenha: Capitã Diana Farley é uma dedicada militante da Guarda Escarlate. É durona o tipo de pessoa que está sempre alerta para possíveis ataques, vive a procura de novos combatentes e de novas alianças e ao que parece sua infância fôra interrompida pela guerra. Nesse conto não há espaço para sentimentalismos relacionados a romances e essas “baboseiras”. Farley vive unicamente para a causa, odeia se sentir impotente as vezes, mesmo que por dentro ela queira gritar, chorar, expressar sua revolta.
Libertar os seus iguais é o seu sonho, o fato de ver tantas injustiças a faz possessa e ainda mais engajada em descobrir uma forma de neutralizar os Prateados e ver seu povo livre.
Vamos nos levantar, Vermelhos como a aurora.
Para isso eles são organizados como uma rede militar deve ser. Existem regras, as quais seguem todas à risca. Eles evitam usar seus nomes originais para não serem reconhecidos se por acaso forem presos pelos oficiais Prateados. Farley, ou Ovelha como é chamada pelos seus camaradas, recebe a missão de pela primeira vez liderar uma equipe a uma zona nova, em busca, claro de novas e importantes alianças. Essa zona fica em Norta lugar totalmente novo para ela, pois foi nascida e criada em Lakeland a outra cidade que está em guerra com Norta a mais ou menos cem anos.
Lá ela e sua equipe conhecem  Shade Barrow, um soldado Vermelho que usa sua posição para transmitir informações a  equipe de Farley. Ao passo que o tempo vai passando acontecem situações em que Ele precisa revelar um segredo sobre si, sobre suas habilidades, e que faz a capitã ficar de queixo caído e incrédula com o que vê.

Neste conto eu novamente vejo mais detalhes que me fazem entender um pouco mais o livro A Rainha Vermelha , ele mostra o outro lado da luta. As humilhações as quais os Vermelhos são submetidos, o horror das mães que têm seus filhos arrancados tão jovens de seus lares para lutar numa guerra que não os pertencem. As vezes tenho a impressão de estar lendo sobre a escravidão no Brasil colônia.  As estratégias militares, os anseios dos soldados vermelhos, e claro os detalhes de como a Capitã Diana Farley se tornou tão eficiente em recrutar ativos considerados uteis á Guarda, mas também tão fria e aparentemente impenetrável.

19 comentários

  1. Olá Marcia.
    Gosto bastante quando o autor escreve contos expandir suas obras, acho que gosto mais de ler esses contos do que ler séries enormes e interminaveis.
    O conto pareceu bem interesssante, é uma pena que eu não tenha gostado do livro que deu origem a ele =/
    Beijos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que eu tenha lhe convencido a ler esse conto e os demais livros da série, rsrs.

      Excluir
  2. Olá Marcinha!
    Adorei a resenha. Há muito me interesso pelos contos e pela série de A Rainha Vermelha. Ainda nem li o livro, mas já baixei alguns contos ligadas a série que estavam disponíveis gratuitamente. Creio que vou amar essa saga ^^. Beijos!

    www.imaginaivy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não demore muita a ler os livros e os contos dessa série, eles são ótimos, hehehe. Me apaixonei demais por eles, tenho certeza que você irá amar tb!!

      Excluir
  3. Oie,
    não tenho nenhum interessante em ler A Rainha vermelha. Mas acredito que um conto ajuda muito os leitores a entender mais o que se passa no universo elaborado pela escritora.
    Achei interessante.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Helana, espero que um dia você resolva ler algum dos livros da série ou todos, hehehe!!

      Excluir
  4. Olá... adoreia resenha! Apesar da Rainha Vermelha só me chamar atenção pela capa (MARAVILHOSA), não tive vontade de ler!!! Vamos ver se mais pra frente eu me empolgo!

    Parabéns pela resenha

    Bom fds
    Abç
    Keyla Vilela - http://blogleituraterapia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vou torcer pra que você os leia em algum momento!!

      Excluir
  5. Olá!

    Eu tinha muita expectativa sobre essa série, e me decepcionei com ela. Sua resenha está boa, mas eu passo longe de A Rainha Vermelha e sequências.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não sabia que existia...correndo em 3, 2, 1... Voltei só pra dizer que a resenha foi excelente! Beijos!
    http://www.starbooks.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Já tinha visto a resenha desse conto em algum lugar e achei bem interessante.
    Não li o livro A Rainha Vermelha, não sei... não chamou minha atenção e também falta de tempo.. deve ter sido isso por não ter lido.
    Sua resenha ficou ótima, parabéns
    beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  8. Olá, Marcia!

    Preciso muito ler A Rainha Vermelha! É muito bom quando o escritor expande os horizontes de sua própria história e nos mostra mais um pouco do que ele imaginou.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  9. Goatei da premissa do livro, mas antes preciso ler a Rainha Vermelha. Já vi vários comentário desse conto e só fico mais curiosa. Essa ideia de que os filhos são retirados bem cedo de suas mãe para o confronto são ideias bem antigas e perversas. Estou aprendendo a gostar de livros com temática histórica, dica anotada.

    Beijos :*
    treslivrolatras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oii,

    Acredita que ainda não li o Rainha Vermelho.
    Mas confesso que estou bem curiosa para ler, para poder ler esse conto que saiu e que inclusive vi muitos comentários positivos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    Não li os livros, mas estou ficando bem curiosa a respeito da trama ainda mais com a citação da escravatura. Você conseguiu despertar minha vontade de lê-lo

    Beijos da Fê
    As Catarina´s / Fanpage / Instagram

    ResponderExcluir
  12. Fiquei super interessada.
    Amo essa autora.
    Preciso ler todos, urgente!
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Bem eu ainda não li nada da autora, mas fiquei curiosa em poder conhecer essa historia, parece ser muito boa!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Marcia
    Ainda não li A Rainha Vermelha, mas pretendo fazer isso em breve, ainda mais com o segundo livro já entre nós kk
    Fico feliz que os contos tragam algo de relevante para a história.

    Beijo,
    João Victor - De cabeça para baixo | All POP Stuff

    ResponderExcluir