O Jardim das Borboletas - The Collector, 1 - Dot Hutchison

14 de junho de 2022

Título:
O Jardim das Borboletas
Autor: Dot Hutchison
Páginas: 304
Ano: 2017
Editora: Planeta
Gênero: Crime, Ficção, Jovem adulto, Suspense e Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: Quando a beleza das borboletas encontra os horrores de uma mente doentia. Um thriller arrebatador, fenômeno no mundo inteiro. Perto de uma mansão isolada, existia um maravilhoso jardim. Nele, cresciam flores exuberantes, árvores frondosas... e uma coleção de preciosas “borboletas”: jovens mulheres, sequestradas e mantidas em cativeiro por um homem brutal e obsessivo, conhecido apenas como Jardineiro. Cada uma delas passa a ser identificada pelo nome de uma espécie de borboleta, tendo, então, a pele marcada com um complexo desenho correspondente. Quando o jardim é finalmente descoberto, uma das sobreviventes é levada às autoridades, a fim de prestar seu depoimento. A tarefa de juntar as peças desse complexo quebra-cabeça cabe aos agentes do FBI Victor Hanoverian e Brandon Eddinson, nesse que se tornará o mais chocante e perturbador caso de suas vidas. Mas Maya, a enigmática garota responsável por contar essa história, não parece disposta a esclarecer todos os sórdidos detalhes de sua experiência. Em meio a velhos ressentimentos, novos traumas e o terrível relato sobre um homem obcecado pela beleza, os agentes ficam com a sensação de que ela esconde algum
grande segredo.


Resenha:


Nem toda beleza será capturada



Primeiro livro da série "O Colecionador" O Jardim das Borboletas" foi uma leitura perturbadoramente viciante!


A História será contada por Maya, uma das garotas regatadas do "Jardim". Ela é um tanto quanto diferente, muito observadora e deixa os agentes Victor Hanoverian e Brandon Eddison receosos quanto ao seu papel na situação.

A história terá duas perspectivas, Maya conta um pouco de sua infância e adolescência e tudo o que viveu no Jardim. E claro, com chegou até lá. Maya foi mantida em cárcere durante alguns anos, ela foi sequestrada pelo " Jardineiro". Mesmo que ela seja uma vítima, a princípio é tratada como suspeita ... Isso me irritou um pouco, mas entendi totalmente os agentes em relação a isso. Ela parece calma demais. Qualquer outra pessoa estaria aos prantos, mas Maya não.

Algo que me impressionou muito sobre Maya foi sua racionalidade. Em nenhum momento ela parece perdida e quando as perguntas dos agentes começam a surgir, ela responde dando voltas. Ou foi o que eu achei que ela fez. Na verdade tudo o que Maya fala, faz sentido num todo. Tudo o que aconteceu em sua vida fez com que ela fosse parar no Jardim. A circunstâncias infelizes a tornaram um alvo fácil.

Conforme Maya conta como o Jardim funcionava e como o Jardineiro tratava as borboletas, eu me vi fissurada na narrativa. Durante a leitura você se pergunta... COMO NÃO DESCOBRIRAM  ISSO ANTES? O Jardineiro fez isso durante décadas, ninguém jamais escapou, ninguém jamais suspeitou.


Confesso que esperava algo mais perturbadoramente explícito, mas não foi o que recebi. A perspectiva de Maya abranda um pouco a situação, é meio que : aconteceu isso e eu segui em frente, o que mais eu poderia fazer? Porém eu realmente imaginei os piores cenários. Quando vi algumas coisas a respeito do livro realente achei que era diferente, que eu não conseguiria ler, mas foi bem tranquilo. Isso não quer dizer que eu não me arrepiei toda quando Maya contou certas coisas que aconteciam.

E então conforme eu fui chegando aos capítulos finais, senti que minha alma tinha saído do corpo. Minha garganta travou e eu sinceramente não esperava aquilo. Acho que essa situação em especial é o que torna o livro difícil de ler no fim das contas. E foi exatamente essa situação que fez o Jardim ser descoberto, finalmente. Parecia que tudo ia dar errado e deu mesmo. Mas mesmo assim, várias vidas foram salvas, mesmo que várias outras não tenham sido.

O livro é viciante, perturbador e intenso. Possui diversas cenas que podem deixar o leitor um tanto quanto perturbado e desconfortável. Existem cenas de violência física, sexual, pedofilia e estupro. Como eu disse, não são explícitas mas você sabe exatamente o que está acontecendo. Isso não quer dizer que não sejam de toda forma tão perturbadoras quanto se a autora tivesse descrito tudo.

A narrativa é fácil de ler e as peças vão se encaixando aos poucos como um quebra-cabeças confuso a princípio. Maya é uma sobrevivente de tantas maneiras que é impossível não perceber sua força e coragem e o quanto ela ama as borboletas. Maya também é repleta de camadas e você irá desvendo cada uma no decorrer de cada capítulo.

Indico para quem gosta de uma leitura com traços psicológicos complexos, muito suspense e mistério. Mas trace uma linha sobre o que você se sente confortável ou não em ler .

11 comentários

  1. Tenho uma amiga que ama esse livro, e apesar de ler thrillers, achei um pouco pesado pro meu gosto.
    Mas entendo o hype e a paixão que desperta.
    Não sabia que era uma série....

    ResponderExcluir
  2. Eu só estava esperando comprar As Crianças Daquele Verão, para poder conhecer esse livro. Tá, eu já tenho esse primeiro livro há um tempo e Rosas de Maio também e já li tanto sobre o fato deste livro ser bem pesado, tanto por Maya ser essa menina que parece esconder um segredo enorme e chega a ser fria diante de todas as camadas que esse Jardineiro tem.
    Com certeza vou ler e oh, torcer para que você traga resenha dos outros dois livros,pois quero mais rs
    É um gênero que me sinto em casa!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Jamais imaginaria que atrás de uma capa linda e singela com essa teria um thriller.
    Gostei de saber que o livro é contado por uma personagem mulher, vítima, com um olhar diferente do que os outros imaginavam que teria.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Embora goste desse gênero esse livro possui algumas coisas que não gosto .Por isso deixo a dica passar.
    Estou lendo coisas leves .

    ResponderExcluir
  5. Yohanna, começo esse comentário dizendo que eu não muito fã de thriller e não estou acostumada com suspense nadica de nada. Eu entendo o fascínio por trás desse livro, da história, das borboletas. Dá até uma vontadizinha de ler por causa disso e entendo o por que desse inseto e da figura do jardim ser tão importante, mas quando trata de violência contra mulher é algo que me tira do sério, especialmente quando envolve estupro. Cheirinhos de livro novo.

    ResponderExcluir
  6. Yohanna!
    Já baixei para ler porque gosto muito quando tem esse lado mais psicológico, sem contar com o mistério e suspense.
    O que fiquei me perguntando é como a Maya aparentemente não foi abalada pelo que passou lá no Jardim, vou ver se faz alguma alusão no livro.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia esse livro ainda, mas confesso que achei essa história bem diferente e interessante. Não costumo ler muito livros de suspense e mistério, mas achei o enredo desse livro muito legal, e parece que foi muito bem escrito e construído. Fiquei com vontade de ler.

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  8. Eu vi as 5 estrelas e já fiquei super empolgada. Quero muito ler esse livro mas ele tá sempre caro, acho que vou ler em ebook mesmo para acabar com a ansiedade e a curiosidade hahahahah

    ResponderExcluir
  9. Oiiiie,
    eu quero muito ler esse livro, já vi vários e vários comentários sobre a historia dele ser bem interessante e com uma premissa incrível. Amo demais thriller e esse já estar na listinha e alias estar disponível no KU ta.

    ResponderExcluir
  10. Não gosto muito de livros que nos deixam perturbadas devido a intensidade da história, pois fico impressionada com facilidade. Mas achei o título fascinante.

    ResponderExcluir
  11. Confesso assisto bastante documentários sobre crimes reais. Mas lendo a sua resenha fui me arrepiando todinha e já me senti ruim, então seguirei o seu conselho em não ler. Fiquei impressionada com essa história.

    ResponderExcluir