O Inimigo de Deus - Bernard Cornwell

Título: O Inimigo de Deus - As Crônicas de Artur - Volume 2
Autor: Bernard Cornwell
Páginas: 518
Ano: 2002
Editora: Grupo Editorial Record
Gênero: Romance histórico
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:                 
Sinopse: Este é o segundo volume que retrata a partir de novos fatos e descobertas arqueológicas o maior de todos os heróis como um poderoso guerreiro que luta para manter unida Britânia, no século V, após a saída dos romanos. A Britânia está pronta expulsar de uma vez os invasores saxões. Mas se por um lado o país está unificado politicamente, por outro a luta entre as religiões ancestrais e o cristianismo divide o povo. Diante da propagação da nova fé, Merlin empreende uma busca pelo caldeirão sagrado - objeto mágico poderoso, capaz de trazer de volta os antigos deuses e aniquilar os saxões e os cristãos. Ao longo desta jornada, ele é acompanhado pelo guerreiro Derfel em sua peregrinação por lugares distantes e perigosos, onde vivem aventuras inesquecíveis.


Resenha:

Bernard Cornwell se redimiu com a magia, com os deuses e com meu coração. No segundo volume das Crônicas de Artur encontramos Derfel já com seus quase 30 anos e um guerreiro consagrado dos exércitos de Mordred. Junto com a fama e com o prestígio ele ganhou o amor de uma jovem moça, mas que estava prometida em casamento para seu maior “inimigo”, Lancelot. Enquanto Derfel trava sua batalha interna a respeito do que fazer em relação ao seu amor proibido acompanhamos Merlin e Nimue na caçada pelos Tesouros da Britânia, que segundo o velho druida, uma vez que todos estivessem reunidos os deuses fariam a vontade dos homens e devolveriam a Bretanha para os pagãos, expulsando de vez o cristianismo que tomava cada vez mais dos lindos campos do reino. Além, é claro, de expulsar os saxões (uma mera consequência).

Porém, Merlin precisa encontrar o Caldeirão, o Tesouro mais importante que esteve perdido durante muitos milênios, e para isso precisa de um exército para acompanhá-lo. Então, através de artimanhas e magias (envolvendo Derfel e sua amada), ele força o guerreiro a segui-lo e levar consigo muitos de seus homens. A busca pelo caldeirão é uma parte muito importante da história, que dita o curso dos acontecimentos decisivos que se seguem.

É ai que percebemos como a magia está muito mais presente neste livro do que no primeiro. A deusa Ísis nos presenteia com sua presença e Guinevere se torna sua Sacerdotisa na Terra. Merlin conecta sua alma aos Tesouros e vê sua vida sendo sugada a cada vez que se aproxima mais de seus objetivos. Derfel, que antes relutava em aceitar a magia, abraça claramente sua crença e sua origem pagã. Os inimigos de Deus estavam se fortalecendo e ameaçavam cada vez mais a ordem cristã que havia se instalado no governo bretão.

Com a mesma riqueza de detalhes e informações, Bernard Cornwell traça o desenrolar da história da Bretanha e, com o passar dos anos, enlaça nossos personagens queridos e tramas violentas e descobertas fantásticas. Você deve ter se perguntado porque até agora não toquei no nome de Artur. Bem, é porque, neste volume Artur passa por reviravoltas que o transformam muito mais do que podemos imaginar. As areias do tempo tingem seus cabelos dourados e marcam em sua alma as cicatrizes de batalhas internas, muito mais ferozes que aquelas em que seus instrumentos de luta eram seu escudo e sua espada. Afinal, “Ele é tudo que existe entre nós e o horror. Como poderia não ser duro?”.

8 comentários

  1. Oi Maíra, eu gosto de histórias que se passam na época de Merlin, Lancelot e Arthur, tava mesmo me perguntando se ela não aparecia rsr, e achei a resenha legal desse que é o segundo livro e apesar de ainda não ter lido o primeiro achei interessante. Não curti muito a capa, mas anotei a dica da série pra leitura futura ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi Maíra, tudo bem?
    Nunca li as Crônicas de Artur, mas já ouvi falar bastante do Bernard Cornwell e ouvi falar bem. Gosto bastante deste mundo de magia e adoraria ler esta série. Senti como se eu tivesse jogando um RPG quando eu li a sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Só vi críticas positivas sobre o autor mas ainda não li nenhum livro do Bernard. Me disseram que de todas as histórias escritas sobre o Rei Arthur que essa trilogia e as As Brumas de Avalon são as melhores.
    Fiquei tão curiosa pra ler, mas os livros são muito caros e olha essa capa que horror.

    ResponderExcluir
  4. Olá, já ouvi muitos elogios sobre o autor, embora não tenha lido nada dele. Como adoro tramas com magia e misticidade, já fiquei curioso para ler a série. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá !
    Ainda não conhecia as crônicas mas confesso que não gosto muito desse tipo de livro com deuses e essas coisas ..

    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Tenho uma amiga que me indicou há um tempo essa trilogia do Cornwell. Nunca li nada do autor.
    Li recentemente o primeiro volume dAs Brumas de Avalon, que também conta sobre a lenda da Rei Artur, mas sob a visão feminina. Quando terminar essa série, tentarei ler esta do Cornwell.
    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  7. Oi Maíra,
    Adoro histórias que se passam na época medieval, sempre gostei de histórias desse período. Sempre tive a curiosidade de ler As Crônicas de Artur, pois só conheço a história através dos filmes. Adoro uma trama com muita magia e guerreiros, então espero ter a oportunidade de ler esses livros um dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada que se passasse nesse período, mas estou realmente interessada pela obra. Essa capa é bastante instigante, irei pesquisar mais sobre...

    ResponderExcluir