Resenha: A Rebelde do Deserto - Alwyn Hamilton



Autor: Alwyn Hamilton
Páginas: 288
Ano: 2016
Editora: Seguinte
Gênero: Ficção juvenil
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon, Americanas, Saraiva, Submarino
Nota: 

Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher.
Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele.
Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.


Resenha: Eu estava com muita expectativa para ler esse livro e acabei descobrindo, tendo ele em mãos, que é uma série e esse é o primeiro livro. 

E não me arrependi de lê-lo. Tem um ensinamento assim como, cada história contada no deserto. 
Que é, às vezes alguém não contando toda verdade, não porque quer mentir e sim para se proteger e não colocar seus problemas desafortunados. Ou seja, uma maneira de se proteger.

Eu me encantei com tanta magia nesse livro. O casal não poderia ser mais cativante, ambos são diferentes, mas se complementam de uma maneira doce, gentil, desafiadora e acabam ficando juntos? Talvez, tem que ler, né!? kkkk

Me apaixonei pela cor dos olhos descritos da Amani: azul como o mar, amo azul, a cor mais linda em todo o mundo. Sempre me cativa!

Jin é um rapaz, melhor, um jovem que está fugindo dos gallans que o perseguem por ordem do sultão, mas ele acaba reencontrando Amani que o ajuda de todas as maneiras possíveis, já que ele está ferido e precisa desaparecer dali.

O romance deles começou um pouco mais adiante e eles descobrem que um sem o outro não é mais possível.

Ambos seguem juntos, acabam sendo desafiados, andar muito pelo deserto. Escutam muitas histórias. Jin ensina Amani a língua de xichan, que segundo ele é a cidade que ele nasce e se criou, mas nem tudo são flores, tem muita aventura, muita perseguição, sim estão atrás dos dois agora, já que Amani fugiu com Jin.

E ela vai acabar vendo, sabendo que não é apenas uma moça de 17 anos e que tem muito mais história por trás disso e que Jin não é quem ela acha que é. Ele é o que nem imaginava que poderia ser, mas mesmo assim eles acabam se juntando querendo ou não eles já não conseguem ficar separados e muitas das histórias contadas podem ser reais, se não todas, quase todas.

Preste atenção! A cada detalhe.

Recomendo, com certeza porque é um livro com aventura, romance, aprendizado. Tem muitas histórias, culturas e informação das pessoas que vivem no deserto e como as mulheres ainda são menosprezadas por serem mulheres, o que infelizmente é terrível e abominável.

2 comentários

  1. O livro parece conter uma narrativa gostosa, e cheia de magia!! Gostei de Amani logo de cara!! Gosto de personagens destemidos, e as características da mesma são fortes e marcantes!! E tem o lado romântico na história, o que completa o livro, não que este seja o foco!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim Francisca! hauahuahuah
      Ela é demais. Uma ótima personagem. Sim não o é, mas é um romance natural no desenrolar da história.

      beijo

      Excluir