É Assim Que Acaba - Colleen Hoover

9 de fevereiro de 2022

Título:
É Assim Que Acaba
Autor: Colleen Hoover
Páginas: 368
Ano: 2018
Editora: Galera Record
Gênero: Ficção e Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:     
Sinopse: Um romance sobre a força necessária para fazer as escolhas corretas nas situações mais difíceis. Da autora das séries Slammed e Hopeless.
Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais 



Resenha:

Este livro já foi resenhado aqui no blog pela Andressa, quando eu li, gostei tanto que quis resenhá-lo também. Pare ler a resenha da Andressa, clica na imagem abaixo:


É  assim que acaba, é um livro que traz ao leitor fortes emoções do começo ao fim, este livro me fez questionar muitos pensamentos meus e sinceramente, alterar alguns também. Ele tem uma historia linda, de uma mulher muito jovem, porém muito forte e corajosa.

O livro conta a história de Lily Bloom, um jovem que se formou em marketing, mas que sua verdadeira paixão era na verdade jardinagem, Lily teve uma infância conturbada por problemas familiares, mas decidiu mudar-se de Maine cidade onde vivia, para recomeçar sua vida em Boston, longe de qualquer lembrança ruim. Após um dia muito ruim Lily foi até um prédio de 12 andares para pensar um pouco no terraço, onde conheceu um misterioso neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, o qual lhe despertou um interesse estranho de se explicar.

"Enquanto estou aqui sentada, com um pé em cada lado do parapeito, observando as ruas de Boston a doze andares abaixo pensar em suicídio é inevitável. Não no meu. Gosto o suficiente de minha vida para querer vivê-la." - Lily Bloom.

Logo surge um climinha entre Lily e Ryle, eles criam uma espécie de jogo, que chamam de verdade nua e crua, ou seja, eles tem que ser completamente sinceros quando dizem verdade nua e crua. Depois de algumas horas conversando no terraço Ryle vai embora. Alguns meses passaram e então Lily resolve abrir uma floricultura e seguir seu sonho, quando conhece Allysa que além de se tornar sua funcionaria acaba se tornando sua melhor amiga. Lily descobre que Allysa é irmã de Ryle, e é a partir dai que o romance entre os dois realmente começa.

Após alguns meses Lily reencontra seu primeiro amor, Atlas Corrigan, alguém que ela não via a mais de 4 anos, e com quem ela sempre teve uma imensa conexão, algo tão profundo que ninguém, nem mesmo o tempo foi capaz de alterar. O que os dois tinham quando mais novos era algo puro, um amor adolescente que por conta das circunstancias nas quais os dois se encontravam na época seria impossível que eles levassem está história de amor a diante.

"O que determina o caráter de uma pessoa não são os erros cometidos. É como ela usa esses erros e os transforma em aprendizados, não em desculpas." - Lily Bloom.

Muitos acontecimentos levam Lily a ter de tomar certas atitudes que vão mudar por completo toda sua vida, que dá uma reviravolta tão grande que em questão de quinze segundos, tudo que estava perfeito, simplesmente agora se encontra de pernas para o ar.

"Quinze segundos. Só isso já basta para mudar completamente tudo sobre uma pessoa. Quinze segundos que nunca teremos de volta." - Lily Bloom.

E mais uma vez Lily se encontra em uma situação na qual ela precisa decidir se irá partir ou permanecer ali. Bom acho que depois deste breve resumo, assim como eu já estou com muita vontade de reler este livro incrível, acredito que se vocês ainda não leram, sem duvidas ficaram com uma pulguinha atrás da orelha sobre esta história. E sobre o primeiro amor de Lily, a única coisa que eu posso dizer é que me apaixonei por ele na mesma proporção que a Lily, mas vou deixar para vocês descobrirem o porque. 

"Lily. A vida é engraçada. A gente só tem alguns anos para viver, então precisamos fazer o possível para viver esses anos intensamente. Não devemos perder tempo com coisas que talvez aconteçam algum dia ou então nunca." - Atlas Corrigan.


"Lily, Atlas pede que continue a nadar" - Ellen DeGeneres.

Depois de alguns capítulos comecei a entender algumas lições que a autora passa para o leitor de maneira tão bela, que nos faz querer entrar ainda mais nesta historia, e questionar ainda mais nossos próprios pensamentos, assim como a personagem principal também questiona os seus próprios pensamentos.

"Imagine todas as pessoas que você conhece ao longo da vida. São muitas. Elas surgem como ondas, entrando e saindo aos poucos, dependendo da maré. Algumas ondas são muito maiores e causam mais impacto que outras. Às vezes, as ondas trazem coisas lá do fundo do mar e as largam no litoral. Marcas nos grãos de areia que provam que as ondas estiveram lá, mesmo depois da maré recuar." - Lily Bloom.

"Ciclos existem porque é doloroso acabar com eles." - Lily Bloom.

Esta linda obra, é intensa, dolorosa e emocionante do começo ao fim, este é aquele livro que te deixa pra sempre com aquele gosto de quero mais. 

"Pode parar de nadar agora, Lily. Finalmente chegamos à costa." - Atlas Corrigan.

8 comentários

  1. E bota intensa e dolorosa.
    Lily pra mim é uma das melhores personagens da CoHo.
    Mesmo com o tanto que ela sofre

    ResponderExcluir
  2. Sabe quando você lê um livro em uma época onde você só quer números? Foi assim com esse livro da CoHo.
    Por isso, hoje quero comprar ele novamente(pois doei o meu) e ler ele com a cabeça de leitora que tenho) sabendo que a leitura é mais que números, mas sim, absorver tudo.
    E farei isso, pois há tantos sentimentos nesse livro que fica impossível não se emocionar com a jornada de Lily!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. A cada resenha que leio sobre esse livro lembro que ele está aqui me esperando para lê-lo, e que pelo visto estou perdendo tempo enquanto não o leio. Vou tentar ler ainda esse ano.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. ola
    Ainda não li nada dessa autora ,sei que é muito elogiada e que seus livros sempre são emocionantes ,mas depois dessa resenha fiquei realmente curiosa para conhecer a escrita dessa autora .ATÉ tenho o livro Verity mas ainda não tive coragem de ler.

    ResponderExcluir
  5. Gabrielly!
    Os livros da Collen são assim, cheios de dramas, romance e aquele choque de realidade que nos faz repensar nossas premissas de vida e ficar com o livro em mente por vários dias.
    Fiquei curiosa por conhecer o primeiro amor dela.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Eu ganhei esse livro faz tipo quase uns 2 meses ainda não li, minha irmã já, porém não gostou tanto. Ainda não li pois tenho pé atras com vários livros da CoHo

    ResponderExcluir
  7. Oiii
    Esse é um dos meus livros favoritos da vida! Eu amei demais ele, realmente é uma história cheia de emoções. Chorei tanto, mas tanto com ele, mas no final entendi tudo que a autora queria mostrar. E eu também me apaixonei pelo Atlas 🥰
    Fiquei até com vontade de reler ele agora, pra relembrar tudo.

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  8. Olá! Fiquei surpresa em me deparar com essa resenha, pois em se tratando de CoHo, sempre fico um tanto receosa quanto aos seus trabalhos, num primeiro momento esse não foi um dos livros que eu mais curti dela, confesso que ele é um dos motivos para ter dado um tempo dela, mas ter esse outo olhar em relação a história, até me fez querer reler a história #vaientender.

    ResponderExcluir