O Outro Duque - Os Notórios Flynn, 1 - Jess Michaels

4 de janeiro de 2020

Título: O Outro Duque - Os Notórios Flynn, 1
Autor: Jess Michaels
Páginas: 240
Ano: 2019
Editora: Leabhar Books
Gênero: Romance de Época
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse: Durante anos, Serafina McPhee está comprometida a se casar o duque de Hartholm e, por quase o mesmo tempo, ela luta para encontrar uma maneira de sair desse noivado. Quando ele morre repentinamente, ela não chora, mas se emociona com a ideia de que estará livre. Infelizmente, os melhores planos dão errado quando o próximo na fila para o título, o primo do duque, Raphael "Rafe" Flynn, é forçado a assumir o compromisso. Mas Serafina conhece a reputação de Rafe como libertino e também não quer nada com ele, mesmo ele sendo devastadoramente bonito.

Ela lhe propõe um acordo: ela concorda com o casamento e fornece a Rafe seu herdeiro e um sobressalente. Depois que cumprir seu dever, ele a deixará ir. Rafe está intrigado tanto por sua beleza quanto por seu total desgosto com a ideia de ser sua noiva. As mulheres normalmente caem aos seus pés, não o temem.

Como o casamento arranjado não é algo do qual Raphael "Rafe" Flynn possa escapar, ele concorda com os termos de Serefina McFhee.

Mas quando, na noite de núpcias, descobre a verdade sobre a tortura que ela sofreu nas mãos de seu antecessor, se vê impelido a não apenas cumprir sua barganha com sua nova esposa, mas a apresentá-la ao desejo. Enquanto eles se aproximam, se rendendo a prazeres perversos, emoções perigosas podem violar todos os acordos que fizeram.

Este livro foi cedido pela Editora Leabhar Books, porém as opiniões são completamente sinceras. Não sofremos nenhum tipo de intervenção por parte da Editora. 

Resenha: Primeira leitura do ano! Tinha que começar com o pé direito né? Romance de época!!!

"Te amo com todo o meu coração, e isso me emociona e me assusta. Mas já que quase o perdi, não suporto pensar em perdê-lo de novo. Prefiro lhe entregar o meu coração e espero que o mantenha seguro a resistir ao que já me ofereceu e vivermos afastados."

Então, vamos contar rapidinho como as coisas acontecem neste livro: Serefina McFhee é uma menina linda, doce, ingênua e explorada. Pois é, foi assim que eu vi essa pobre mulher.

Começamos a leitura com ela, triste, experimentando um vestido de noiva lindíssimo. Está de casamento marcado, e para logo!

Acontece que o pai da garota, desesperado por ver seu nome entrelaçado ao nome de pessoas nobres, fez um acordo quando sua filha era ainda uma criança e a prometeu ao duque de Hartholm, um cara abusivo, de quem ela não gostava e que desde muito cedo deixou bem claro que ela serviria para ser uma esposa e só. Sem opinião, sem vontades e sem liberdade nenhuma.

Como ela foi criada para obedecer, nada resta a não ser casar com o insuportável noivo!



Enfim, voltemos a parte de quando ela estava experimentando o vestido. Seu pai entra no quarto e lhe dá a notícia que o noivo morreu num acidente de carruagem. Serafina precisa fingir tristeza, mas lá no fundo está feliz da vida. Até que descobre que o pai fez algumas manobras que obrigariam o homem que herdaria o ducado, a herdar também uma noiva! Para o pai de Serafina não faz diferença quem é o duque afinal, a única coisa que importa é que ela case e traga as vantagens do título para ele.

"- Quando estiver onde pertence, - continuou o pai dela - fará um baile e convidará toda a nata da sociedade. E eu."

E é aí que entra Raphael "Rafe" Flynn, um dos notórios irmãos Flynn... Eles são libertinos descarados que não têm a menor vergonha de assumir que o são. O negócio deles são as festas, as mulheres e a vida boa. Não são maus e são muito "família", mas são libertinos, simples assim.

E Rafe não quer casamento, não gostou de sua herança, não quer ser duque e muito menos ter uma noiva. Está decidido!

Então conhece Serafina.

Ele não vai escapar do casamento, pois o contrato foi muito bem feito, então que mal há em aproveitar a sua noiva? Eles fazem um acordo onde ficariam juntos por um breve momento, teriam herdeiros e talvez alguns encontros no futuro (para produzi-los) mas iria cada um para o seu lado. Seriam nada mais que amigos.

"Ah, sim domesticar um libertino é uma fantasia muito comum, garanto. E agora encontra alguém e ela não tem nenhum interesse em domá-lo. - Outra risada borbulhou de seus lábios. Não é à toa que ela te atrai - ela realmente é uma criatura singular."

Obviamente este acordo não pode dar certo né? Rafe vai conhecendo serafina e percebendo tudo o que ela suportou na vida, se apaixona pouco a pouco por ela. Já Serafina, luta contra o amor com todas as forças, mas acaba se encantando pelo homem carinhoso que o notório irmão Flynn se transformou...

Um história simples, sem altos e baixos mirabolantes, mas um romance gostoso de ler, meio picante, um pouco mais do que o necessário ( na minha opinião que não gosto de hots) mas ainda assim, um romance encantador!

7 comentários

  1. Eu vejo a pimentinha ali do lado, meu coração acelera!Amo muito tudo isso, principalmente se há cenas bem trabalhadas.
    Sei que você não curte..rs mas eu? Amo!
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro,mas gostei muito. Gosto quando o amor é assim, aos pouquinhos, e de forma diferente.
    Uma personagem forte, que apenas quer ser livre e um homem que se julgava livre se vendo aprisionado pelo sentimento!
    Já vai para a lista dos desejados!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Olá Denise!
    A obra realmente não entrega nada de muito original, levando em consideração a saturação do gênero. Por outro lado, é notório que há uma boa construção dos protagonistas, que vão amadurecendo no decorrer da história.
    Serafina é a típica mulher do século 18/19, e é doloroso para o leitor acompanhar todas as imposições machistas de seu pai. Mas apesar da personagem não ter culpa, sinto falta de uma personalidade mais forte e desafiadora, uma tendência dos romances de época que chegou pra ficar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ai Denise!
    Já fiquei totalmente encantada com esse romance improvável. Adoro quando o 'mocinho' não quer, mas acaba se apaixonando.
    Mesmo que não tenha grandes rompantes, esses romances mais tranquilos são oa melhores, mesmo porque, tem trechos hots que gosto muito.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Olá Denise!
    Para uma fã qualquer romance de época é digno de ser lido, não importa se a história é simples ou inovadora. Ainda não conhecia os irmãos Flynn e sua fama mas já gostei, adoro libertinos que se redimem. Coitada da Serafina, logo pensando que seu problema ia ser resolvido com a morte do duque, mas com isso tirou a sorte grande. Não me incomodo com o hot excessivo desde que seja pertinente na história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Ahhh esses romances de época sempre são a escolha perfeita para aquecer nossos corações e nos deixar felizes! Como fã de carteirinha do gênero, esse aqui já entrou para a lista de leitura obrigatória (ainda esse ano), e vai ser encantador pode ser apaixonar por mais um libertino (risos). Já deu para perceber que nossa mocinha passou por maus bocados hein, mas que mesmo assim é valente, afinal propor um acordo desses não é para qualquer uma não!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Começa o ano com romance de época, tinha que ser melhor né. Eu adorei muito a premissa, me deixou bastante curiosa e com certeza irei em buscar dessa leitura. Romance de época é comigo mesmo!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  7. O casal parece ser encantador e românticos, eu gostei bastante, logo eu que sou rata de romances de época, quero muito ler. Também não gosto muito de livros hots, para mim tem alguns que até estraga a história, mas enfim, é so minha opinião.

    ResponderExcluir