👽🧟‍♀️🧟‍♂️☠️ Leitura Coletiva: O Elevador 16 - As Crônicas dos Mortos, 2,5 - Rodrigo de Oliveira ☠️🧟‍♂️🧟‍♀️👽

13 de julho de 2020


Para ler nossos posts anteriores, clica na imagem abaixo:



Vivian: Este conto se passa no dia em que o evento catalisador de todo mal ocorre, e já gostei mais da protagonista desse conto do que os dos primeiros dois livros!!! E já adianto que amei o elo entre Mariana e um personagem que apareceu no segundo livro que já gostei também!

Acho que aqui temos uma história rápida e bem dinâmica.  Eu imagino que se um dia houvesse um Apocalipse Zumbi seria algo que ia acontecer bem desse jeito! Os mais aptos ou sortudos sobrevivendo enquanto um rastro de pessoas vão sendo deixadas para trás para que isso aconteça.

Gostei muito. Um dos melhores contos de zumbis que já li!
A escrita de Rodrigo é bem dinâmica.
Ps: Ler esse conto me confirmou uma teoria bem macabra que eu tinha sobre zumbis e efeitos a longo prazo sobre o destino da humanidade! 😱

Adorei!

Denise: Eu li esse conto pela primeira vez numa ordem completamente aleatória e não havia entendido o contexto da personagem.

Agora li na ordem, entre o segundo e o terceiro livro e já que estou relendo tudo, posso perceber como a forna que a Mariana foi inserida na história foi perfeita!

Há uma ligação entre ela e um outro personagem e isso somado ao fato de ela ter ganhado um livro, mesmo que apenas um conto, só dela, só me faz pensar que ela via ter alguma importância nos livros futuros, espero não estar enganada porque gostei dela!

É um livro curtinho, que dá para ler rapidinho, mas é impressionante o quanto o autor se faz entender em tão poucas páginas!

Adorei a leitura!

A Marca de uma Lágrima - Pedro Bandeira

12 de julho de 2020


Título: A Marca de uma Lágrima 
Autor: Pedro Bandeira
Páginas: 128
Ano: 1994
Editora: Editora Moderna 
Gênero: Infanto-Juvenil
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:    
Sinopse: Isabel (personagem principal) acaba escrevendo lindos versos para ajudar o namoro de Rosana, sua melhor amiga, com Cristiano, seu grande amor. A morte da diretora da escola vem alterar sua vida e precipitar os acontecimentos. Isabel foi testemunha de uma cena muito suspeita e se sente ameaçada. A idéia da morte começa a tomar conta de seu cérebro, enquanto seu coração se despedaça pelo amor de Cristiano.

Resenha:

“É só transformar em granada
os pulmões e o coração,
espalhando aos quatro ventos
estilhaços de paixão!” 

Ok, aqui estou eu trazendo uma resenha cheia de nostalgia e amor aos livros infanto-juvenis nacionais! A Marca de uma Lágrima, é um daqueles livros que poucos brasileiros encontraram um exemplar, sem parar para pensar: UAU! Eu já li esse livro!

Escrito por um dos maiores escritores brasileiro, Pedro Bandeira, ele foi publicado pela primeira vez em 1985 e sua revisão em 1994, pela Editora Moderna.
Na década de 90, ele foi incluído no cronograma curricular escolar, e foi por isso que o conheci. Ele foi leitura obrigatória para as aulas de português da minha sexta série. E o primeiro livro que comprei com minha mesada. Apesar de ter amado, ele foi emprestado no outro ano e nunca mais foi visto, então eu ganhei uma edição igual – esta mesma da capa azul – da minha mãe. Um livro que mantive até fevereiro deste ano, era uma relíquia, porém na enchente que teve aqui ele foi danificado além do reparo. Agora eu tenho uma nova edição, curiosamente também antiga e de capa azul, presente de uma amiga querida, a Bia, que escolheu ele da minha lista de desejados sem saber da minha ligação emocional com ele. Ou seja, ela acertou em cheio no presente. 💙 sou imensamente afortunada por ter as melhores amigas do mundo 💙


Por isso, aqui estou eu relendo, outra vez ele, agora com ela. Choramos juntas? Sim! Não negarei.

E pensei: esse livro precisa ser apreciado e divulgado
“Há o instante da chegada
e o momento da partida.
Quanta vida eu já vivi?
Quanta resta ser vivida?”

A marca de uma lágrima, é uma adaptação de Cyrano de Bergerac, Pedro, contou que foi muito impactado por esta história da peça do francês Edmond Rostand, em sua adolescência.

E ao escrever A Marca de uma Lágrima, ele impactou uma nova geração.

Aqui temos Isabel, uma adolescente que tem sérios problemas de autoestima. Acredita que sua melhor característica é ser engraçada e inteligente. O que com certeza é importante, porém, não a define totalmente. Ela possui uma melhor amiga, a bela Rosana e estão sempre juntas. Ao irem à festa do primo de Isabel: Cristiano, recém chegado à cidade, ocorre um grande acontecimento.

Isabel se apaixona, e ela não é a única.

“São dois espelhos quebrados,
dois vezes sete de má sorte.
Já vivi quatorze anos,
quanto resta para morte?”

Logo ela se vê no meio de uma farsa romântica, presa na necessidade, que ela mesma cria em sua mente de ajudar no namoro de Cristiano com Rosana, ela sofre com uma paixão não correspondida. E quando pensa que nada pode ser pior, uma morte ocorre em sua escola, e todos esses problemas, a impede de perceber algo muito importante.

É uma trama cheia das intensas emoções que todo adolescente passa, os dilemas com seu corpo, as paixões que achamos que serão as únicas de nossas vidas, ou seja, é um livro excelente em muitos aspectos. Pode ser lido e debatido tanto em sala de aula para gerar um debate saudável sobre autoestima, como pode ser o pontapé inicial para essa conversa em família mesmo.

“É fácil vê-la chegando
em cada instante que passe,
pois se começa a morrer
no momento em que se nasce.”

Como já perceberam provavelmente, eu adoro um suspense, e aqui temos um dos primeiros que li e amei. Já que não somente dos problemas amorosos dos adolescentes, temos também um homicídio a desvendas.

Recomendo a todos lerem esses livros, a leitura é extremamente fluida, uma marca da escrita de Pedro Bandeira, que além desse livro, tem outros sucessos, como a série Os Karas – minha favorita das aventuras e suspense dele – e outros livros infantis e infanto-juvenis premiados.

Espero que tenha gostado dessa resenha de um livro nostálgico e até a próxima.

“Vou caminhando pra morte,
não decidi meu nascer.
Da morte não sei o dia,
mas posso saber!” 

A Donzela em Perigo - As Damas Da Sociedade, 4 - Julie Lopo

11 de julho de 2020

Título: A Donzela em Perigo - As Damas Da Sociedade, Livro 4
Autor: Julie Lopo
Páginas: 107
Ano: 2019
Editora: Independente
Gênero: Romance de Época
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Amazon (Box com os dez livros)
Nota: 
Sinopse: Acompanhar o casamento feliz da irmã deveria trazer alegria para Charlotte. O único problema é que desejava o mesmo para si. Depois de uma temporada praticamente fracassada, já que não se encantara por nenhum rapaz, ao passo que Dayse conseguira um noivo, Charlotte decidiu que iria para a casa de campo descansar um pouco das loucuras dos salões de baile.
Enquanto a irmã e sua família ficaram em Londres para o final da temporada, Charlotte seguiu com sua dama de companhia para o interior. A viagem era tranquila até que a carruagem foi abordada por alguns ladrões, largada em meio à estrada com sua dama e o cocheiro feridos, Charlotte decidiu caminhar até a próxima cidade ou vilarejo em busca de ajuda.
Walden Osborne, visconde de Culbert, sempre desejara se aventurar no mar, uma vez que não havia qualquer obrigatoriedade de sua parte para com o título da família, já que seu irmão desempenhava muito bem seu papel, principalmente na parte de ter filhos, usou seu dinheiro para abrir uma sociedade com seu amigo. Sua empresa de transporte de produtos das Índias e das Américas para a Inglaterra era um negócio próspero, sua vida agora era o mar, não faltava nada para ele: dinheiro, bebidas, mulheres. Principalmente o último. Mas quando uma jovem praticamente caiu no seu colo, se viu obrigado a salvar a donzela em perigo. O que ele não contava era que a moça não tinha nada de indefesa.

Leia a resenha dos três primeiros livros da série: 

                                           

Resenha: Pois lá venho eu com mais um dos livros dessa série. São dez, então vocês vão ver ainda várias resenhas deles por aqui.

Como eu digo em todas as resenhas e não acho que seja demais repetir, eles estão no unlimited, na forma de livro único ou no box com todos da série! Os links estão acima.

Bom, novamente, um livro curtinho. Poucas páginas, mas muitas aventuras...


Charlotte está meio de saco cheio de ser sempre preterida em todos os bailes que vai, tudo por ser meio acima do peso. Bom, se eu interpretei bem, acima do peso nem é o caso. O problema é que ela não é uma florzinha delicada como regem as regras da sociedade londrina.

"...Mas algumas vezes sentia falta de ter alguém somente para ela, alguém com quem poderia abrir o seu coração, alguém para abraçá-la à noite..."

Cansada disso tudo, resolve ir para a casa de campo da família, mas no caminho é assaltada, levam todos os seus pertences e a carruagem que a conduz.

Resumidamente falando, porque senão eu vou contar tudo, Walden Osborne, visconde de Culbert a encontra e a escolta para casa, não sem antes roubar-lhe um beijo, achando que ela nem seria uma dama coisa nenhuma. Mas ela é, e por um beijo roubado, implica como o pobre visconde, que como não poderia ser diferente, não quer casar de jeito nenhum. Até conhecer a mulher dos sonhos!


É um livro curto, quase um conto. Então nem posso falar muito. Não vou negar que lá nos primeiros livros eu impliquei com a narrativa mais corrida. Mas depois, pensando bem, tenho a impressão que a autora os fez assim de propósito. Cada livro trata de um casal e sempre um deles já faz parte de um dos núcleos centrais. Como já os conhecemos bem, temos apenas o romance para acompanhar, tem lógica deste ponto de vista...

Bom, a narrativa mais acelerada não impede que entendamos os personagens exatamente por já conhecê-los. Os problemas são rapidamente resolvidos, o que também, de certa forma, agrada, já que estes livros são aquele tipo de leitura que você não deve esperar muito, nada de reviravoltas ou grandes acontecimentos, mas um romance leve e bem gostosinho de ler. Estou lendo alguns livros mais pesados e intercalo estes no meio, isso é perfeito! Estou tentada a procurar mais leituras do tipo!

"Como alguém pode achar minha irmã feia?
 - Não sei. - Walden suspira. - Ela é muito bonita, chata, mas muito bonita.
- Eu sei. - James levanta os braços. - Minhas irmãs são muito chatas e protetoras, mas não as trocaria por nada."

Então, para encerrar, recomendo a leitura. Vale a pena. Não espere mais do que um conto é capaz de fornecer, desta forma, você vai aproveitar essas leituras tanto quanto eu!

O Vampiro Armand - As Crônicas Vampirescas - Livro 06 - Anne Rice

10 de julho de 2020

Título: O Vampiro Armand - As Crônicas Vampirescas - Livro 06
Autor: Anne Rice
Páginas: 372
Ano: 2000
Editora: Rocco
Gênero: Ficção, Horror, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:    
Sinopse: Ele está de volta e fascina a todos que cruzam seu caminho. Eternamente jovem e belo, Armand conta, nestas crônicas, como se tornou uma criatura imortal. De sua infância na antiga Rússia aos primeiros anos como vampiro, na Itália renascentista, uma arrepiante história de sedução e morte.





Resenha:

Olá pessoal, prontos para mais uma dose deliciosa de literatura sobrenatural ao estilo da grande rainha do sobrenatural Anne Rice?

Estamos lendo e publicando as resenhas do Projeto Lendo Anne Rice e para ler as resenhas dos primeiros livros basta clicar nas imagens abaixo:



                                  

                                                   
O vampiro Armand é o sexto livro das Crônicas Vampirescas, e mostrará o passado de Armand, vampiro que conhecemos no primeiro livro, líder dos vampiros de Paris a época. O eternamente jovem Armand possui uma beleza atemporal, preso para sempre em seu corpo infantojuvenil. Porém, quantos horrores sua breve vida mortal trouxe para ele? E quão pior os horrores se tornaram após o abraço da vida imortal? Iremos saber disso agora...

O livro é publicado pela Editora Rocco e minha edição é a da última coleção lançada pela editora. Arte e diagramação simples infelizmente, porém, o sonho é que lancem todos os livros em capa dura como fizeram com entrevista com vampiro.


Os primeiros três livros das crônicas vampirescas, são o que eu considero a trindade base, neles lemos: a transformação de Lestat o nosso protagonista incomparável das crônicas, e conhecemos a origem dos vampiros, conhecemos brevemente muitos personagens fascinantes, e após o 5º são as jornadas desses personagens que começam a ganhar destaque, apesar de ainda termos Lestat em todos os livros e serem as ações dele que nos levam a conhecer os demais. Temos a cada livro um novo protagonista. Podem ser lidos independentemente? Até podem, mas a experiência mais completa, seria se pelo menos os três primeiros livros das crônicas fossem lidos. 

Primeiro vou colocar alguns avisos de conteúdos aqui. Este livro vai ter uma trama muito mais pesada do que os demais livros, a autora apesar de abordar com cuidado os temas, isso não vai mudar seu impacto. O livro possui narrativa ligada a época em que é descrita, então, pedofilia, costumes culturais diferentes vão estar presente. Não será de modo algum uma apologia a isso, mas estarão presentes estes temas. É um livro que terá mais sexo. E nem sempre um sexo consentido. Então aviso para gatilho de estupro e abusos sexuais são necessários. Estes aspectos não são escritos para chocar, infelizmente são narrativas que espelham a época narrada e são pontos importantes nas narrativas dos personagens mencionados. 
Os vampiros da autora são inegavelmente sensuais e o conteúdo sexual sempre esteve nas entrelinhas, e como não poderia ser diferente a autora não segue uma linha heteronormativa para a escrita. Amor é amor. Interesse sexual é algo que ocorre sem se importar muito com gêneros.



Após esses avisos, voltamos à trama em si.

Eu vou minimizar o máximo os spoilers ok.

O vampiro Armand 

O ultimo livro nos levou a Lestat conhecendo o inferno, céu e toda a historia da criação do mundo. Ele sai dessa jornada, impactado. E consigo traz uma relíquia sagrada. Vampiros de todo o mundo se reúnem em torno de Lestat que entrou em uma espécie de coma após tudo o que sobreviveu. Com a descoberta de provas de que existe mesmo um Deus, vários entram em uma espiral de loucura, sem entender o que isso significa para as suas vidas imortais.

Um que enlouquece com isso é Armand, que em vida foi muito devoto, porém, após todas as desgraças em sua vida, perdeu a fé. Em meio a sua loucura Armand ataca Lestat toma um gole de seu precioso e poderoso sangue e assiste algo que o mudará, pior que o fará fazer algo... 
Após encontrar dois humanos que o salvam e com quem se liga rapidamente, Armand se reúne novamente outros de sua espécie em busca de refugio para se curar, e durante este tempo ele resolve que precisa assim como seus preciosos Lestat e Louis contar sua história, desde os dias como uma criança mortal em um vilarejo que atualmente seria na Ucrânia até os dias atuais.


E David Talbot, antigo membro do talamasca e agora um ser imortal que irá ouvir essa história.


É nesse ponto que a trama irá ficar bem pesada. Andrei, Amadeo, por fim Armand... Este vampiro possui uma vida marcada por infinitas tristezas e provações.

Levado como escravo da Rússia para uma Itália renascentista, ainda uma criança, suas provações foram capazes de afastar seu coração de deus, e até ele ser resgatado por Marius, muita coisa acontece. Marius que é um dos filhos do milênio, vampiros antigos que são imensamente poderosos, ele é constantemente um ponto em comum na história de todos os outros vampiros importantes, foi ele que encontrou Armand, e foi ao lado de Marius que este se tornou Amadeo.

A trama vai passar por vários séculos e teremos muitas informações legais para os fãs das crônicas vampirescas, personagens que iremos conhecer aqui são elos para próximas histórias.

É um livro mais fechado e muito mais centrado em Armand do que os demais livros, Lestat possui pouco destaque, só é mesmo responsável por todo o caos mesmo.


Eu não sou muito fã do personagem Armand, a história dele não me cativa, mas difícil... Vejo os méritos do livro, muito bem escrito e como sempre existe uma direção filosófica de Anne, ela leva a refletir sobre o que era antes considerado tolerável em uma sociedade e como foi necessário evoluir para começarmos a nos livrar de costumes bárbaros. E infelizmente uma luta eterna ainda.

Livro indicado para os fãs de romances sobrenaturais, livros com relatos baseados em momentos históricos do mundo, para quem gosta de vampiros que não brilham no sol e sim queimam, e principalmente para quem não se incomoda com teor sexual entre criaturas do mesmo sexo.


Agora um recado...

Na próxima resenha do lendo Anne Rice eu vou dar uma pausa nos assassinos sanguinolentos para irmos para o mundo das bruxas Mayfair, porque o sétimo livro das crônicas vampiresca traz a formidável Merrick Mayfair, e para falar dela precisamos conhecer suas origens. É a partir desse ponto que ambas as séries de livros de Anne se entrelaçam e após os vampiros conhecerem as bruxas dessa família nunca mais será o mesmo para eles.

Eu volto então com a minha saga favorita da autora, As Bruxas Mayfair, em A Hora das Bruxas, até lá.

A Ilha dos Mortos - As Crônicas dos Mortos, 4 - Rodrigo de Oliveira

9 de julho de 2020

Título: A Ilha dos Mortos - As Crônicas dos Mortos, 4
Autor: Rodrigo de Oliveira
Páginas: 480
Ano: 2015
Editora: Faro Editorial
Gênero: Ficção
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: Muitos anos se passaram desde que a maior colônia de sobreviventes do Apocalipse zumbi se transferiu para Ilhabela. Com o tempo, eis que surge uma evolução dentre os próprios mortos- vivos: os zumbis estão mais selvagens, ágeis e violentos... Este livro traz o surgimento de uma nova era, cruel e implacável, em que a perseverança dos sobreviventes e seus líderes será testada de forma muito diferente. Um livro cheio de reviravoltas, movimentos bruscos, cenas impensáveis.

Leia as resenhas dos livros anteriores, clicando nas imagens abaixo:  

 

Resenha: O Condomínio Colinas não existe mais, durante a batalha com Jezebel, que descobrira onde Ivan e sua família viviam, acabaram por destruir o Condomínio, preparando ali, uma armadilha mortal para a zumbi, bom, não tão mortal assim, já que ela ainda vive, existe, ou sei lá como classificar a criatura.

"A ilha estava completamente infestada, com milhares de seres vagando pelas ruas e praias. Uma tarefa dificílima se apresentava para aquele grupo, que chegava sem ter um único lugar seguro para se abrigar e ainda precisava eliminar todos os zumbis."

Então, os moradores sobreviventes fugiram para Ilhabela. Lá liquidaram todos os zumbis e fixaram residência. Estavam relativamente protegidos, já que é uma Ilha e uma vez que não existam zumbis lá, os de fora não têm como entrar.

Mas os zumbis não eram a única ameaça. Foi descoberto que  os que não foram infectados quando o planeta Absinto passou, já tinham alguma doença pré existente, algo fatal que mais cedo ou mais tarde, os levaria. Não vou contar quais nos deixaram, mas posso dizer que alguns personagens muito queridos, se foram.

Outros ficaram, casaram, tiveram filhos... e são esses que agora lutam para tentar proteger os habitantes de uma nova ameaça. Muitos anos se passaram, os filhos de Ivan e Estela cresceram, e agora lutam para manter o que seus pais começaram.

“Ele cobriu o rosto com as mãos e recomeçou a soluçar de forma convulsiva. Nunca se sentira tão vulnerável em toda a sua vida. Porque dessa vez havia se deparado com um adversário absolutamente invencível e impiedoso.”

Acontece que além das doenças e dos zumbis, temos mais alguns problemas, primeiro, uma mutação muito estranha aconteceu entre os zumbis e os que mutaram, estão agora mais fortes, maiores, mais implacáveis, quase indestrutíveis, tornando-se uma ameaça então, muito maior do que os antigos zumbis. E segundo, algo muito pior, muito mais difícil de enfrentar e muito mais traiçoeiro: A ambição do ser humano! Sim, além de ter que enfrentar tudo o que essa nova vida trouxe, eles ainda têm que enfrentar supostos amigos os traindo, buscando por vingança de algo que nunca aconteceu, enganando...e o que é pior, pessoas que foram salvas antes, tiradas dos braços da morte pelos mesmos que agora elas traem descaradamente. E pensar que o ser humano pode realmente ser assim...

Bom, esse livro me surpreendeu de diversas maneiras, primeiro eu pensei que não poderia ser tão bom, visto que "faltavam" personagens, o autor novamente se superou. É tão bom quanto os outros. Acompanhar a luta desses diversos novos personagens foi tão emocionante  quanto os anteriores e ao longo das páginas eu aprendi a gostar deles também.

" “Meu Deus, ela fala!” E depois disso, o rádio ficou mudo para sempre.— E alguém já esteve diante desse monstro? Encarou o bicho olho no olho e sobreviveu para contar a história? — Agora o rapaz queria saber todos os detalhes.
— Apenas um homem, Lucas. Apenas um. — E Gisele lançou um olhar profundo para Ivan."

E como esse não é o último e eu fiquei pensando como ele pretende dar continuidade ao próximo com tanta gente nova...eis que o final nos trouxe uma grata surpresa e agora eu só posso dizer que estou super, super curiosa para ler o próximo livro!!!

"Minha filha, eu sei que à primeira vista pode parecer um ótimo conceito, mas deixe-me explicar uma coisa, está bem? No nosso país já tivemos a possibilidade de reeleição consecutiva ilimitada dos poderes Legislativo e Executivo, e isso nunca funcionou muito bem. Nossos governantes, muitas vezes, preocupavam-se muito mais com a sua reeleição do que com o cumprimento dos seus deveres. Em alguns lugares, o processo eleitoral era um jogo de cartas marcadas, no qual já se sabia quem iria vencer"

É uma leitura que eu recomendo muito para quem gosta do tema. Os personagens são ricamente construídos, os cenários incrivelmente transmitidos à nós e a leitura é fluída e agradável.

"- E o que a senhora viu? O que existe no futuro da minha filha? A mãe da menina perguntou, animada.
- Destruição. Sangue. Morte, Guerra. Isabel encarou a moça, que arregalou os olhos.
- Tudo isso vai acontecer com ela? E como isso pode ser bom?
- Essa criança vai mudar o mundo. Finalmente o Otávio e o Uriel encontrarão um oponente à sua altura. Eu não queria estar na pele deles, sobretudo quando ela for capaz de empunhar um fuzil de longo alcance novamente."