Lírio Azul, Azul Lírio - Os Garotos Corvos 3 - Maggie Stifvater

28 de março de 2019


Título: Lírio Azul, Azul Lírio
Autor: Maggie Stiefvater
Páginas: 347
Ano: 2015
Editora: Verus
Gênero: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance, Fantasia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse: A complexa teia de intrigas, magia e ação torna-se ainda mais enigmática no terceiro volume da série

Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez na vida, ela tem amigos em quem pode confiar e um grupo ao qual pertencer. Os Garotos Corvos a acolheram como se ela fosse um deles. Os infortúnios deles tornaram-se dela e vice-versa.
O problema de coisas encontradas, porém, é a facilidade com que podem se perder. Amigos podem trair. Mães podem desaparecer. Visões podem iludir. Certezas podem se desfazer.
Em Lírio azul, azul lírio, o leitor vai descobrir para onde Blue, Gansey, Adam, Ronan e Noah serão levados em sua jornada para encontrar o lendário rei galês Glendower.

Resenha:

Esta resenha é do terceiro livro da Quadrilogia Os Garotos Corvos da autora americana Maggie Stiefvater, publicado no Brasil pela Verus Editora. Por isso contém spoilers dos livros anteriores.

Os dois primeiros livros foram resenhados e caso desejem ler nossas impressões e opiniões sobre eles, basta clicarem nas imagens abaixo:

                                   

“Rainhas e reis.
Reis e rainhas.
 Lírio Azul, azul lírio.
 Coroas e pássaros.
 Espadas e coisas.
 Lírio azul, azul lírio.”



Nos livros anteriores, conhecemos os cinco protagonistas dessa saga mágica e envolvente. Blue, (Com sua personalidade cativante, seu modo vivaz de ver o mundo) e seus quatro Garotos Corvos: Gansey, Ronan, Adam e Noah. 

Estão em uma jornada em busca de um mítico Rei Galês que se encontra adormecido em algum ponto de linhas leys, que cercam sua pequena cidade, e junto a essa busca, eles precisam enfrentar grandes ameaças a suas vidas e as pessoas que eles amam.

Se nos primeiros livros as ameaças foram de certa forma, um terror humano, nesse terceiro, temos um inimigo que os jovens devem temer ainda mais.

No primeiro livro: Eles descobriram a existência de um local mágico onde todo o poder das linhas leys se concentra Cabeswater, é a fonte dos sonhos e da magia que tem atraído, tanto os garotos corvos como outros por seu poder.

No segundo livro, conhecemos o segredo de Ronan, um ser com poder incrível, o de tornar sonhos reais, quando um colecionador de itens mágicos envia um assassino para o capturar, (Sr. Cinzento), este ao conhecer a mãe de Blue, Maura e descobrir o segredo do garoto, resolver, proteger o segredo e ficar com Maura. O que foi apenas uma abertura para que o colecionador ele mesmo resolvesse vir atrás do que ele pensar ser um objeto e não Ronan.

“Ronan emitiu um ruído desagradável de desdém ou contentamento. Ele era como Cabeswater: um fazedor de sonhos. Se ele não sabia a diferença entre estar acordado e estar dormindo, era porque a diferença não importava para ele. - Talvez eu tenha sonhado você – ele disse. - Obrigado pelos dentes retos, então – respondeu Adam.”

É no meio de tantas tramas que se inicia a aventura do livro 3.

A mãe de Blue, partiu em busca de seu antigo amante, e desapareceu por meses embaixo da terra, os jovens, precisam buscar uma forma de a encontrar novamente, enquanto isso, um novo professor de latim chega a cidade em busca do segredo de Ronan, e ele nada menos é o responsável por mandar matar o pai do garoto, e agora ameaça a todos, pois esta em uma caçada por ele e para se vingar de ter o Sr. Cinzento o traído.

Diferente dos outros livros, este tem um peso mais sombrio, a jornada deles, está se aprofundando em cavernas cujos segredos, sussurram e fazem lágrimas de sangue manchar paredes.

Maldições e pesadelos estão rondando a todos e mais perto do que nunca de encontrarem seu Rei Mítico eles vão acabar ter que lidar com outros adormecidos... Outros que as videntes da Rua Fox, 300, deixam bem claro: Eles devem despertar um, garantir que outro jamais desperte, e se possível ignorar o terceiro.

O livro é maravilhoso e muitas coisas acontecem e, contudo, não é somente de aventuras, ou de enfrentar inimigos, o grande mérito do livro. Mais uma vez é uma história de magia, amizade e sobre as extraordinárias pessoas que cada um deles são. 

Nesta parte da história, temos verdadeiramente alguns casais se fortalecendo, amizades se reconstruindo e elos novos sendo forjados.

Blue, está sentindo o peso de sua própria maldição. Agora conhecendo aquele que pode ser o seu verdadeiro amor, saber que jamais poderá o beijar, é uma agonia constante. Algo que tem sido com um espinho, tão doloroso quanto o sumiço de sua mãe. Seu coração então rouba momentos em ligações secretas e toques de mãos proibidos enquanto ela luta para que o medo não a paralise.

“O que era um beijo sem um beijo?
Era uma toalha puxada em uma mesa posta para festa. Tudo misturado com todo o resto em apenas alguns momentos caóticos. Dedos nos cabelos, mãos segurando nucas, bocas roçando rostos e queixos em perigosa proximidade.”

Outro casal esse que me surpreendeu está começando a surgir, bem nas entrelinhas, porém... Ah que lindo casal podem vir a ser.

O romance na história é bem dosado, para nos fazer entender o quanto a vida de cada um é importante para o outro e como isso é ainda mais perigoso para a decisão deles de continuarem essa busca que pode destruir a todos.


“... sentiu a verdade do que ele estava dizendo. Aquele objeto terrível e impossível e adorável era o que um sonho era quando não tinha um lugar para habitar. Quem era essa pessoa que conseguia sonhar um sonho com uma forma concreta? Não era de espantar que a Aglionby entediasse Ronan”


Novos personagens bem peculiares surgem no terceiro livro, e alguns já vão deixar saudades, muitos risos eles me arrancaram.



Um livro muito bom, alguns segredos finalmente são descobertos, mas muito ainda a ser revelado, definitivamente é um livro de transição. Abre portas, janelas e cavernas, deságua segredos e principalmente abre caminho para o próximo livro.

Deixo vocês apenas com essa frase e até a conclusão dessa épica jornada.

“Rex Corvus, parate Regis Corvi.
O Rei Corvo, abram caminho para o Rei Corvo.”

6 comentários

  1. Olá! Cada novo livro dessa série aumenta (ainda mais) a minha vontade de ler essas histórias, ainda mais, que apesar de alguns segredos terem sido revelados nesse volume, outros ainda precisam ser desvendados, e esse clima de magia, segredos e romance parece tornar a leitura bem fluída.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elizete 😄
      Sim... Muitos segredos serão desvendados apenas no último livro da série. Inclusive, no último livro um personagem que já conhecemos, porém, que não notamos muito traz uma nova dosagem de segredos.
      Que venha logo para o cortejo do Reino Corvo.
      😘

      Excluir
  2. Vivian!
    Com um inimigo tão perigoso, o livro só poderia ter um ar mais sombrio, porém, pelo que entendi, as aventuras e mistérios continuam permeando esse exemplar.
    Tomara que o último livro da série, traga um desfecho arrasador.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy 😄
      Sim, Temos muitas aventuras nessa jornada, e mesmo o tom sombrio não consegue retirar a luz que existe nessa história. E uma conclusão épica se aproxima...
      Beijos.

      Excluir
  3. Oi, Vivian
    Cada resenha que leio sinto muita vontade de poder ler essa saga.
    Que capa linda, com um título maravilhoso!
    Uma trama de tirar o fôlego, com muita aventura e ação, e esse ar sombrio, prece uma leitura fascinante.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana 😄
      Uma capa linda demais. Uma das mais lindas que tenho. Aliás a saga inteira está entre as capas mais lindas que tenho. Trabalho de arte maravilhoso.
      E que se em breve se renda e leia... Os Garotos Corvos vão adorar lhe conquistar!
      Beijos.

      Excluir