A Assombração da Casa da Colina - Shirley Jackson

3 de novembro de 2018

Título: A Assombração da Casa da Colina
Autor: Shirley Jackson
Páginas: 240
Ano: 2018
Editora: Suma de Letras
Gênero: Ficção, Terror
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: Sozinha no mundo, Eleanor fica encantada ao receber uma carta do dr. Montague convidando-a para passar um tempo na Casa da Colina, um local conhecido por suas manifestações fantasmagóricas. O mesmo convite é feito a Theodora, uma alma artística e sensitiva, e a Luke, o herdeiro da mansão. Porém, o que começa como uma exploração bem-humorada de um mito inocente se transforma em uma viagem para os piores pesadelos de seus hóspedes. Com o tempo, fica cada vez mais claro que a sanidade ― e a vida ― de todos está em risco. “Nenhum organismo vivo pode existir muito tempo com sanidade sob condições de realidade absoluta; até cotovias e gafanhotos, supõem alguns, sonham. A Casa da Colina, desprovida de sanidade, se erguia solitária contra os montes, aprisionando as trevas em seu interior; estava desse jeito havia oitenta anos e talvez continuasse por mais oitenta. Lá dentro, paredes continuavam de pé, tijolos se juntavam com perfeição, assoalhos estavam firmes e portas estavam sensatamente fechadas; o silêncio se escorava com equilíbrio na madeira e nas pedras da Casa da Colina, e o que entrasse ali, entrava sozinho.”
Resenha:

Como não se entregar a combinação entre história de casa assombrada, histórias de fantasmas e horror psicológico? Essa combinação deixou a narrativa simplesmente irresistível.
“Nenhum organismo vivo pode existir muito tempo com sanidade sob condições de realidade absoluta; até cotovias e gafanhotos, supõem alguns, sonham. A Casa da Colina, desprovida de sanidade, se erguia solitária contra os montes, aprisionando as trevas em seu interior; estava desse jeito havia oitenta anos e talvez continuasse por mais oitenta. Lá dentro, paredes continuavam de pé, tijolos se juntavam com perfeição, assoalhos estavam firmes e portas estavam sensatamente fechadas; o silêncio se escorava com equilíbrio na madeira e nas pedras da Casa da Colina, e o que entrasse ali, entrava sozinho.” 
Considerada uma das melhores histórias de terror de todos os tempos, a “A Assombração da Casa da Colina” teve sua primeira publicação no ano de 1959. O livro já foi adaptado anteriormente para o cinema duas vezes, em um filme de 1963, dirigido por Robert Wise, chamado Desafio do além e outro de 1999, de Jan de Bont, chamado de A casa amaldiçoada.
Capa da edição de 1959
Apaixonada por livros de horror e tendo Stephen King como um dos grandes escritores desse gênero, não imaginei encontrar um livro que trouxesse algo novo, no entanto essa obra superou minhas expectativas e me vi cativada por suas páginas.
“A gente nunca sabe de onde está vindo a nossa coragem.”
O investigador de eventos sobrenaturais e doutor em filosofia John Montague, estava precisando de voluntários para passar um tempo na Casa da Colina. A casa não era uma construção qualquer, já que era famosa por suas manifestações fantasmagóricas. Ele escolheu com cuidado pessoas que poderiam entrar em “sintonia” com a casa, ou seja, pessoas que já tivessem passado por experiências de caráter sobrenatural, mas apenas duas pessoas apontaram interessadas.


“A Casa da Colina, sabe-se lá por qual motivo, é inadequada à habitação humana faz mais de vinte anos. Como era antes, se a sua personalidade foi moldada pelas pessoas que moravam aqui ou as coisas que faziam, ou se era maligna desde o começo são perguntas que não tenho como responder.”
Theodora é uma pessoa extrovertida, gosta de ser o centro das atenções e é uma artista. Gosta da boêmia e por ter brigado com sua companheira acaba aceitando o pedido de Montague; Eleanor Vance é uma mulher solitária e bastante tímida que passou boa parte da vida cuidando de sua mãe enferma. Com a morte da mãe, teve que vender a casa para dividir o dinheiro com a irmã e acabou ficando sem ter para onde ir. Revoltada com a situação e tendo passado boa parte de sua vida como uma pessoa invisível, ela pega o carro que tinha adquirido com a irmã e acaba fugindo para a casa e aceitando o convite de Montague. Além dessas duas mulheres tão antagônicas, Luke, o jovem herdeiro da Casa da Colina também faz parte desse experimento.
“‘O medo, disse o doutor, é a renúncia da lógica, a renúncia voluntária de padrões sensatos. Ou cedemos a ele ou lutamos contra, mas não nos é possível encontrar um meio-termo.”
A história então é narrada do ponto de vista de Eleanor que parece estar estranhamente aceita e desejada pela casa, que em contrapartida, parece nutrir uma simpatia especial por Eleanor.  É através de seus olhos que experimentamos tudo o que acontece naquele local. No começo a narrativa é um pouco lenta, mas quando as atividades paranormais acontecem é simplesmente apavorante. Eleanor dar cor a casa e seus habitantes e sua perspectiva é envolvente.
"Quando estou com medo, vejo com perfeição o lado lógico, belo, destemido do mundo, vejo cadeiras e mesas e janelas que ficam do mesmo jeito, não são nem um pouco afetadas, e vejo coisas como a textura cuidadosa trançada do tapete, sem nem se mexer. Mas quando estou com medo deixo de existir em relação a essas coisas. Imagino que seja porque as coisas não têm medo".
Confesso que a narrativa é tão brilhante quanto os acontecimentos da casa. Mesmo Eleanor não sendo uma narradora confiável, e seus sentimentos sendo experimentados de maneira até certo ponto delirante, a escrita é dinâmica. Fica aquele questionamento: afinal o leitor pode confiar em suas experiências, a casa é realmente mal assombrada ou são apenas manifestações de uma mente delirante que está afetando todos ao seu redor?

Embora seja uma história de terror, a narrativa tem um frescor que torna a leitura fabulosa. Com certeza uma das melhores histórias que tive o prazer de ler, um clássico arrepiante que todo fã de terror obrigatoriamente tem que ler.

Para quem ainda não sabe A Assombração da Casa da Colina, está sendo adaptado para uma série produzida pela Netflix. O projeto é descrito como uma “reimaginação” da obra e sua primeira temporada tem 10 episódios e a trama dá destaque para a família Crane que passa por acontecimentos aterrorizantes em uma antiga mansão.

6 comentários

  1. Olá!
    Já ouvi muito fala sobre esse livro e já li algumas resenhas. Tem uma ótima premissa e me deixou bastante curiosa sobre ele, ainda mais sendo terror, eu quero muito poder ler.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  2. Nádya!
    Nem preciso dizer o quanto gosto de thrillers do tipo que apenas insinuam as atitudes e com descrição das personagens, abordando apenas o aspecto psicológico de cada um. "A casa é fruto daqueles que a frequentam." Colocação bem feita já que é o cerne do enredo,
    Confesso que mesmo sendo uma reedição de um livro tão antigo, não conhecia ainda e já quero. Deve dar 'borboletas' no estômago poder lê-lo.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Para cada minuto que você se aborrece você perde sessenta segundos de felicidade.” (Ralph Waldo Emerson)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nádja!!
    É incrível como um livro escrito a sessenta anos atrás pode despertar tanto interesse e ser uma história tão espetacular para que gosta de livros com histórias mais assustadoras. Acho fantástica essa história principalmente por que adoro livros de terror. E também é bem empolgante saber que a Netflix já está adaptado essa história para uma série, espero ansiosa para saber mais sobre esse projeto.
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Ai ai, definitivamente terror não é para mim, até tento me arriscar em alguns livros, mas não tem jeito, não rola, toda a história parece estar muito bem escrita e até fica aquela curiosidade em saber o que acontece aos personagens... ler ou não ler, eis a questão (risos)!

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Ando me deparando bastante com esse livro, mas não imaginava que se tratava de um clássico... Não sei se posso chamar a história de assustadora, acredito que só lendo inteiramente para ter essa sensação, mas sem dúvidas conectar essas pessoas a casa foi uma bela jogada, além de permitir que o leitor conheça a casa, ele passa a conhecer mais sobre as pessoas que estão nela, principalmente Eleanor, melhor ainda sabendo que ela deixa dúvidas em suas descrições...
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Nádya!
    Nossa eu qro mto ler esse livro, tenho lido resenhas bem positivas sobre ele e agora sabendo dessa novidade da Netflix, preciso pra ontem!
    Bjs!

    ResponderExcluir