Céu Sem Estrelas - Iris Figueiredo

19 de julho de 2018


Título: Céu Sem Estrelas
Autor: Iris Figueiredo
Páginas: 304
Ano: 2018
Editora: Seguinte
Gênero: Ficção, New Adult, Literatura Brasileira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Lojas Americanas
Nota:   
Sinopse: Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.
Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.

“Uma história brilhante sobre encontrar a sua força mesmo quando não há esperanças. Iris escreve com uma sensibilidade incrível e dá voz aos jovens que vivem a busca constante pelo seu lugar no mundo.” – Vitor Martins, autor de Quinze dias


Resenha:

Céu Sem Estrelas é um livro sensível que aborda assuntos polêmicos, e que possui personagens cativantes e muito humanos, começando por Cecília, a protagonista. A jovem completou 18 anos recentemente e teve a vida virada de cabeça pra baixo. Porém, por enfrentar alguns problemas familiares, bem como falta de apoio, entenda “virar de cabeça para baixo” com algo BEM INTENSO.

Cecília sente-se sozinha, tenta lidar com seus próprios dilemas sem compartilhar com ninguém. E se não bastasse uma demissão sem aviso prévio, o relacionando com a mãe estremece ainda mais, e ela é convidada a se retirar de casa, de novo.

Apesar de possuir apoio incondicional da avó e tê-la como porto seguro, não é para lá que Cecília decide ir. Ela sente um mix de fraqueza e culpa por estar sempre retornando a essa situação, então aceita o convite de sua melhor amiga Iasmin, de ficar com ela em Niterói. O problema mesmo é que a casa de Iasmin é também a casa de Bernardo, seu irmão,  e o amor que nutre por ele desde a infância pode se tornar algo doloroso com a convivência.

Tantas mudanças em tão pouco tempo, fazem sentimentos aflorarem, dores aumentarem e muitas dúvidas surgirem. Cecília precisa aprender a lidar com isso tudo sozinha, e desse jeito parece bem mais difícil. O que fazer quando sentir que o mundo está caindo em sua cabeça e que todo mundo te abandona?

No decorrer da leitura me vi em diversas situações e chorei, porém, fiquei muito feliz de ver o cuidado que a autora teve em abordar temas complexos de maneira tão acolhedora. Gostei ainda da cenário onde tudo se desenrola ser aqui no Rio de Janeiro, em Niterói (onde nasci) e São Gonçalo (perto de onde moro).

Esse livro é como a psicologia, não busca culpados, isso não resolve um problema, sim fazer com que o leitor entenda que existe um jeito de processar positivamente todas as porcarias que às vezes se recebe. Como Iris Figueiredo conseguiu abordar tantos assuntos SEM mergulhar num CLICHÊ e com uma responsabilidade social GIGANTE eu não sei, só sei que ela merece Parabéns!

Uma coisa interessante, os personagens não se encaixam como violões ou mocinhos, são muito mais que isso, são humanos. Por serem humanos possuem falhas, dúvidas, medos e é sobre esse universo humano e também sobre o lado desumano que todo o livro fala.

Céu Sem Estrelas aborda, com muita propriedade, a necessidade do apoio familiar nessa transição de adolescência para a vida adulta, fala também sobre depressão, racismo, gordofobia, relacionamento abusivo e mais. Mostra que a grama do vizinho nem sempre é tão verde quando se olha de perto.

Rico em detalhes, empático, sensível, com questionamentos necessários e que precisam ser vistos, pois todo mundo tem uma razão para ser como é, e às vezes só precisa entender que ajuda não é sinônimo de fraqueza e que em algum lugar alguém se importa, ainda que sejam poucos a ponto de caberem todos num fusquinha azul.

Indico o livro, sem dúvidas! A mensagem dele deveria ser vista e compreendida por todo mundo!

Bjs e boa leitura. :*

12 comentários

  1. Oi, Jéssica,

    Ultimamente, volta e meia, estou procurando livros intensos e sensíveis, como esse, por viabilizar assuntos importantes e presentes na vida de muitas pessoas, e que evidencia uma identificação.

    Não sabia da intensidade e abordagens presentes no livro e da mensagem realizadora, então agora, mais do que nunca, desejo lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Jéssica! Sem dúvida a autora consegue transmitir ótimas mensagens com o livro. São tantos preconceitos e paradigmas entranhados em nossa sociedade que a vida se torna extremamente cansativa. O fato de os personagens serem tão humanos faz com que o leitor se identifique em algumas situações. Fiquei encantada com a sensibilidade da história e com certeza quero lê-la. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, a trama chama atenção pelos temas delicados que aborda, e autora parece conduzi-los sem tornar uma coisa forçada nem apressada, dando ao leitor a oportunidade de criar empatia pela protagonista, que, ao contrário dos personagens secundários, possui uma caracterização impecável. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Tenho lido só coisas positivas com o lançamento recente deste livro!! Desde o titulo, capa e enredo, parece que tudo se encaixa da melhor forma possível.
    Trazer personagens humanos,com suas dores, medos, dramas e ainda de quebra trazer também a dor que existe muitas vezes, infelizmente, em ser humano e enfrentar mudanças e outras pessoas,parece ter sido feita com maestria pela autora.
    Nossa literatura precisa disso, valorização!!!
    Lerei com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi Jéssica!
    Confesso que estou bastante curiosa pra conhecer esse livro, tenho acompanhado mtos comentários sobre ele e me parece ter um enredo bom, espero ter oportunidade de ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi Jéssica,
    A sinopse desse livro me conquistou assim que vi o lançamento, mas confesso que não esperava que o livro seria tudo isso e mais um pouco. Que história maravilhosa a autora nos presenteou! Amo livros que abordam temas polêmicos de uma forma sensível e delicada, e somada a isso, amo quando os personagens são trabalhados de uma forma bem realista e humana. Aprendemos tanto ao acompanhar o amadurecimento dos personagens, ao enfrentarem seus medos, inseguranças e fraquezas, as lições que as histórias trazem são belas e reflexivas. Um livro que traz uma mensagem de empatia assim, já me conquista na hora. Desejo muito ler esse livro e conhecer a narrativa dessa autora nacional.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Jéssica!
    Um romance que aborda tema importantes como a questão da aceitação do seu próprio corpo, depressão, ataques de pânico, suicídio e automutilação, realmente é bem diferenciado e sai da mesmice do plot comum desse tipo de livro, bem interessante.
    “O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  9. Olá! O livro traz uma história muito bonita, apesar de abordar temas tão fortes e que acredito vai ajudar algumas pessoas que acabam passando pela mesma situação. Muito legal vê histórias lindas surgirem de autores tupiniquins, só ouço (leio) maravilhas em relação a história, louca para conferir toda ela.

    ResponderExcluir
  10. Oi Jéssica,
    Sua resenha lá no Hanna Books foi uma das primeiras que li, e não sabia bem o que esperar, só tenho a dizer que me surpreendeu.
    Gostei bastante de como a autora montou a personagem principal, alguém que não tinha esperanças, mas tem pessoas com quem contar. O romance construído me pareceu bem suave, fora que Cecília foge do tipo clichê de mocinha não é?
    Sem dúvidas o livro tem uma parte triste, mas no fim, é bem amorzinho.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que legal saber que leu lá também e que divertido ter me identificado. ��
      Esse livro me marcou e cativou demais, escrever sobre ele foi tranquilo e ao mesmo tempo difícil, afinal, o que escreve sobre algo que vc amou sem falar demais ou não fazer jus ao que foi sentido?
      Espero ter transmitido o que senti sem entregar demais da história.
      Bjs e boa leitura :*

      Excluir
  11. Olá.
    O livro tem uma boa proposta por se tratar de temas tão realistas no dia a dia, acredito atraves de sua resenha que ele nos leva a refletir sobre as coisas e nos trás uma mensagem sobre isso.
    Ansiosa para descobrir como a autora desenvolve o romance sem ser clichê.

    ResponderExcluir