Uma Proposta e Nada Mais - Mary Balogh

16 de abril de 2018

Título: Uma Proposta e Nada Mais - Clube dos Sobreviventes, 1
Autor: Mary Balogh
Páginas: 272
Ano: 2018
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse:
Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.

Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.

Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.

Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.

Resenha:

As pessoas compreendem a linguagem do coração, mesmo que a cabeça nem sempre consiga.

Maaaaais um romance de época porque eu sou é dessas mesmo ! Uhuuuuu!

Hugo Emes, é um sobrevivente, literalmente e em vários outros níveis. Hugo agora é lorde Trentham, após a guerra, se tornou uma  espécie de "herói", mas não pense que ele se vangloria com seu atual status. Todos os anos após a guerra, ele se encontra com alguns amigos, que de alguma forma foram feridos e tentam se curar, não só fisicamente. O clube dos Sobreviventes me surpreendeu muito, eles se amam e se apoiam incondicionalmente.

– Minha nossa – disse o duque, soltando-o depois de alguns segundos e dando um passo para trás para ver melhor o amigo. – Você não mudou nada nesses dois anos, não é, Hugo? Nem em altura nem em largura. É um dos poucos homens que fazem com que eu me sinta pequeno. Vamos sair da chuva e ir lá para dentro, e então vou examinar minhas costelas e ver quantas você quebrou.

Gwendoline , ou lady Muir é viúva, apesar de ter vivido bons momentos ao lado de sue marido, ela não vive em eterna tristeza, ela se considera feliz e não pensa em se casar novamente. Gwen está passando algum tempo fora da propriedade de sua família,  com uma antiga amiga que perdeu recentemente o marido. Mesmo que essa amiga seja intragável, Gwen está lá sendo solicita. Mas em uma manhã, ela acaba ficando furiosa com essa amiga e resolve caminhar na praia, lá ela acaba se machucando quando decide subir em algumas pedras, é quando Hugo aparece e a ajuda.


– Então evitam todas as menções às guerras? – perguntou ela, enquanto desciam as escadas.
– Sofremos neste lugar – explicou ele. – Nós nos curamos neste lugar. Desnudamos nossas almas uns para os outros. Deixar esta casa foi uma das coisas mais difíceis que fizemos. Mas era necessário para que nossas vidas voltassem a ter sentido. Uma vez por ano, porém, voltamos para recuperar nossa integridade ou para nos fortalecermos com a ilusão de que estamos inteiros.

Hugo e Gwen tem um relacionamento bem conturbado. Ele não gosta da sociedade e seus costumes, ele não é um " cavalheiro" apesar do título. Após a morte de seu pai, ele recebe uma fortuna exorbitante e sabe que precisa cuidar de sua madrasta e sua meia irmã. Para isso, Hugo acha que uma esposa poderia ajudar, então ele está atrás de uma.

Nunca beijara uma dama. Nem sentira o desejo de fazer isso. Não gostava em particular de lady Muir. Ele a julgara irresponsável, frívola, arrogante, tediosa, mimada, aristocrática, embora bela.

A atração entre os dois é inegável e quando eles se entregam, surgem dúvidas se daria certo ou não. Mas então o irmão de Gwen vai buscá-la e Hugo depois de algum tempo volta para sua casa, para cuidar de vez dos negócios do pai e apresentar sua irmã para a sociedade.
Com a desculpa de saber se Gwen espera um filho seu, Hugo vai atrás dela, e ela acaba sendo a madrinha da irmã dele. Lógico que Constance fica super feliz e com isso Hugo fica feliz também. O casal tenta de todas as formas ficar distante, mas não conseguem.

Ela riu e lhe deu o braço.
E, de forma imprudente, ela promoveu suas chances de futuro com ele da categoria das coisas improváveis para a das possíveis.
Embora ainda não fosse provável.
Ela não era tão imprudente assim.

Bom, enquanto eu lia, fiquei com um ódio mortal do Hugo(mesmo que por um período curto), essa fissura dele em falar sempre sobre a posição social da Gwen ( que é uma dama )  me incomodou e muito, esse parecia ser o maior percalço no caminho do casal. Me emocionei com a história da Gwen e claro com a de Hugo, tirando essa chatice de posição social, o livro é muito bom. Trata de maneira bem delicada os traumas e as batalhas que cada um precisa enfrentar, para obter o perdão para os erros do passado.

– Diga de novo – pediu ela.
– Não me torturaria, não é? – perguntou ele.
– Diga de novo.
– Amo você, Gwendoline – disse ele. – Na verdade, é um pouco mais fácil na segunda vez. Amo você, amo você, amo você.
E ele a abraçou com força o bastante para lhe tirar o fôlego. Gwen riu com o ar que havia sobrado.
Hugo a soltou, olhou-a nos olhos e abriu o fecho de sua capa.
– Está na hora de agir, e não apenas de falar – disse ele.
– Sim – concordou ela enquanto a capa caía na palha a seus pés.

Não deixe de ler! Recomendo !

6 comentários

  1. Oi, Yohanna.

    Acho que durante esse tempo no qual a Gwendoline ficou sob os cuidados do Hugo, foi bem preciso para que ambos se conhecessem e nutrisse algo pelo outro.

    Principalmente para a Gwendoline, após sofrer essa terrível perda.

    ResponderExcluir
  2. Olá Yohanna!
    Tenho mto interesse em ler esse livro, primeiro pq a capa me chamou atenção, é linda, outra pq eu amo livros do gênero e não posso deixar passar nenhuma oportunidade qdo surgir de conhecer o enredo e tbm a escrita da autora, espero que seja em breve.
    bjs!

    ResponderExcluir
  3. Amo um bom romance de época e fico muito feliz ao chegar em um blog e ver e ler a resenha de algum livro do gênero!
    Ainda não pude ler nada a respeito dessa série, mas pelo que li acima, o enredo é muito bom e esbarra nos velhos e bons clichês deste tipo de romance.
    O ogro e a dama!Sempre ali, brigando e negando o sentimento, mas a cada nova página? O amor vencendo!
    Adoro muito tudo isso e se tiver oportunidade, quero muito poder conferir o livro!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Yohanna.
    Li apenas um livro da autora e não tinha gostado muito da escrita. Mas, quero dar uma nova chance e vou tentar ler essa nova série dela.
    Achei a ideia do clube dos Sobreviventes bem interessante. Provavelmente os próximos livros serão com os outros integrantes...
    Espero não me irritar muito com Hugo. Gwen parece uma boa personagem feminina. Espero gostar dela.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Yohanna!
    Romance de época nunca é demais aushuahsa
    Achei interessante essa história de "O clube dos sobreviventes", coisa que geralmente eu não vejo em romances de época.
    Gwen parece uma personagem forte e que com certeza me cativará.
    No entanto também acho um saco quando o personagem fica repetindo muita essa coisa de classe e blablabla
    Maaas apesar disso eu quero ler auhashuash
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Yohana,
    Amo romances de época, e claro que estou babando nesse desde o lançamento... Sabe o que mais me surpreendeu? Como os personagens já são maduros, ja passaram por situações complicadas, normalmente esse gênero de livros sempre trazem casais descobrindo a vida, o amor, e nesse não, por mais que os dois sejam bem opostos e claro que deve ter tido aquelas briguinhas que a gente ama, os dois já passaram por muita coisa e amadureceram!
    Hugo parece apaixonante, imagina esse homem procurando uma esposa? Rsrs! Claro que irei ler..
    Beijos

    ResponderExcluir