A Verdade Sobre Amores e Duques - Laura Lee Guhrke

23 de abril de 2018

Título: A Verdade Sobre Amores e Duques - Querida Conselheira Amorosa, 1
Autor: Laura Lee Guhrke
Páginas: 320
Ano: 2018
Editora: Harlequin Books
Gênero: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse:
Henry Cavanaugh, duque de Torquil, anseia por uma vida ordenada e previsível. A única que o ajuda com isso era a mãe... até ela se apaixonar por um artista e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove, largando tudo para seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que deu aquele conselho imprudente o ajude a impedir que o nome da sua família acabe na lama.
Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é uma solteirona e tem orgulho disso! Mas ninguém sabe que ela possui um grande problema nas mãos: o duque de Torquil demanda que ela o ajude a resolver os problemas da sua família. Esse relacionamento forçado fará despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.


Resenha:
— Então é isso, srta. Deverill — disse Henry, forçando um tom suave em sua voz. — A verdade sobre amores e duques. Nem um pouco romântica, de fato, mas aí está.

Heeey moreees, que tal mais um romance de época? YAY

Irene Deveril comanda o jornal de sua família, contando com a ajuda de sua irmã Clara, ela vive de uma forma bem a frente de seu tempo, afinal que dama trabalha ? Mas ela acaba decidindo não ligar mais para o que a sociedade fala, pois se ela não tomar a frente dos negócios de sua família, ela e a irmã não terão onde viver. Pois seu pai após a morte da esposa, vive com um copo de bebida na mão.

Para que o jornal tenha sucesso, ela precisa usar temas mais interessantes e que atraiam o olhar da sociedade. Coisas tipo : fofocas, escândalos, festas e tudo mais. Aí então Irene cria uma conselheira amorosa : Lady Truelove, que faz o maior sucesso com seus aconselhamentos.

Está sofrendo a dor de um amor não correspondido? Está confuso com o comportamento inexplicável do sexo oposto? Vive atormentado por questões do coração e sente que não há ninguém a quem possa recorrer em busca de compreensão e aconselhamento? Não tema. Lady Truelove o ajudará. Escreva para ela por meio de sua editora, a Deverill Publishing, na Belford Row, nº 12, Holborn.
Todas as cartas serão respondidas — e só serão publicadas se houver consenso mútuo.

Usando o psedônimo, Irene aconselha as damas que escrevem para ela, mas as coisas começam a mudar quando Lady True Love aconselha uma " desconhecida lady da sociedade", e fala para que ela ouça seu coração e case com o homem de sua vida. Acontece que essa tal desconhecida, de desconhecida não tem nada, ela é mãe do duque de Torquil.
O Duque de Torquil é Henry Cavanaugh, toda a sua vida é bem planejada e certinha. Ele gosta e precisa que as coisas sigam o curso que ele quer. Então quando essa vida planejada corre o risco de mudar, ele vai atrás de Lady Truelove tirar satisfações e descobrir onde sua mãe está.

Henry voltou sua atenção para a mulher atrás da mesa e, enquanto atravessava o escritório em sua direção, reparou em outro contraste expressivo entre ela e a romancista que havia conhecido.
Essa mulher era linda.

Irene não é nada que Henry espera, ele imaginava uma mulher bem feia e acaba se deparando com uma mulher maravilhosa! Apesar de ficar fascinado por sua beleza, Henry exige que Irene diga onde sua mãe está e diga a ela para desistir do casamento. Irene é claro, não dá nem bola para o que o duque diz.

— Eu não estava fazendo um pedido, srta. Deverill.
— É uma pena — retrucou Irene. — Pois não respondo bem a ordens.
— E eu não respondo bem à intransigência desnecessária.

A mãe de Henry não liga para o que o a sociedade e menos ainda seus filhos irão dizer de sua decisão. Ela vai se casar com um pintor italiano e ponto final, nada nem ninguém ira dissuadi-la de viver sua vida intensamente enquanto pode.
O que Henry faz? Chantageia Irene! E diz que : se ela não fizer com que sua mãe desista do casamento, irá fechar de vez o jornal da família.

—E, aliás, não é correto me chamar de “senhor duque”. Uma cidadã comum, como a senhorita, deveria se dirigir a mim como “Sua Graça”.

Todas as vezes que esse dois se encontram a risada é garantida!A partir daí, Irene e sua irmã precisam passar alguns dias na casa do duque. E Irene precisa usar esse tempo para que a mãe de Henry desista do casamento. Mas o que acontece é : Irene e Henry acabam sentindo uma atração bem louca. E claro, eles sabem que se deixarem levar pelos desejos as coisas não vão ficar bem.

Entre brigar com Hanry, se sentir atraída por ele, cuidar de sua irmã e pensar num plano para fazer a duquesa desistir do casamento, conhecemos Irene e ela é uma daquelas mocinhas maravilhosas que você definitivamente tem orgulho de ler. Eu gostei bastante do livro, os personagens são incríveis e história é linda. Eu só não gostei que : o desenrolar foi " enrolado" e o final foi corrido, aliás, muito corrido! O amadurecimento dos personagens, a nova visão de coisas que estavam fincadas na mente. A autora conduziu isso de uma maneira singular e maravilhosamente bem !

— Estou envolvido em situações com que jamais sonhara até poucas semanas atrás. Você se entranha, Irene, nos alicerces da minha existência.

Não deixe de ler!
Beeeeeeeeeeeijos :*

5 comentários

  1. Oi, Yohanna.

    Nessa vida como conselheira amorosa, acho que a Irene acabou deixando sua vida amorosa de lado, e diante do inesperado, acabou sucumbindo a um amor, que acredito eu que foi se desenvolvendo aos pouquinhos... Sem nenhum dos dois (ela e o Henry) perceberem!

    ResponderExcluir
  2. Oi Yohanna.
    Adoro personagens femininas a frente de seu tempo. Irene parece uma personagem bem forte, determinada e responsável. Já quero saber mais sobre os outros conselhos que ela dá nessa coluna do jornal. Deve ser divertido.
    Que pena que o romance entre Irene e Henry foi muito enrolado e que o final foi corrido. Os autores precisam dosar melhor a trama.
    Mesmo assim, fiquei bem interessada em ler esse romance de época.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Yohanna!
    Já estou de olho nessa lindeza de livro, espero ler mto em breve.
    Gosto qdo os autores trazem personagens que o leitor acompanha o desenvolvimento deles, a história fica ainda melhor, espero qdo eu conseguir uma oportunidade, eu curta a leitura pois a expectativa é grande.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Sou fã assumida de romances de época, ainda mais quando trazem tantas personagens femininas fortes e decididas.
    E outro ponto importante, o bom humor!rs Adoro essas "briguinhas" de casais que não se assumem, mas que também não se largam. Aliás, acredito que o amor seja isso.rs
    Até se darem conta de que estão realmente apaixonados, brigam, brigam...
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Yohanna,
    Não preciso nem dizer como quero ler o livro, e como a narrativa me lembrou Júlia Quinn, Irene já é uma personagem que me conquistou, amo mocinhas a frente da época que vivem e donas do próprio nariz.
    Eu realmente espero que a mãe do duque se case, fico imaginando a cara dele quando ouviu isso dela, e pior, que uma "conselheira amorosa" deu essa dica, sem dúvidas uma comédia.
    Claro que irei ler, amo casais que vivem brigando.
    Beijos

    ResponderExcluir