O Vilarejo - Raphael Montes

Título: O Vilarejo
Autor: Raphael Montes
Páginas: 96
Ano: 2015
Editora: Suma das Letras
Gênero: Policial, Suspense, Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:                     
Sinopse: Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão.

Resenha:
“Humanos vivem carregados de uma crueldade sufocada.”
Em 1589, o teólogo e bispo alemão Peter Binsfield associou cada demônio a um pecado. Segundo a demonologia os sete líderes do Inferno e causadores dos sete pecados capitais seriam Belzebu que causaria a gula, Mamon que causaria a avareza, Azazel que causaria a ira, Lúcifer que causaria o orgulho, Asmodeus que causaria a luxúria, Leviatã que causaria a inveja e Belfegor que causaria a preguiça. Baseado nessa história Raphael Montes cria a obra O Vilarejo, um conjunto de contos que se constituem em histórias assombrosas baseadas nos sete líderes do Inferno.
“Matar uma pessoa não é tão difícil, afinal. Basta puxar um gatilho, colocar uma erva venenosa no chá, aperta com força o nó de uma corda envolta do pescoço desprevenido.”
Em formato fix-up, em que textos aparentemente aleatórios acabam se interligando, seja nos personagens ou no cenário compartilhado. Nesse caso, o cenário é um Vilarejo em que as pessoas estão morrendo de frio e fome isolados após a longa guerra e seus moradores estão lutando, cada um a sua maneira pela sobrevivência.
“O velho estava certo. O vilarejo está sendo dizimado dia após dias. O luto sentou-se a mesa. Ninguém chora os mortos. Não podem desperdiçar energia lamentando a partida dos que não suportaram o frio e a fome.”
Assim, o autor mesmo mostrando a nuance de cada um dos pecados através de seus personagens a obra se liga totalmente em momentos de pura perplexidade, causando estarrecimento e assombro. Os detalhes são viscerais despertando no leitor sentimentos dúbios, afinal quem nunca mentiu, quis tirar vantagem de uma situação ou mesmo quis ser melhor do que o outro? A ligação com o nosso dia a dia, com nossos sentimentos é que torna tudo tão perturbador e real.  
“– Não adianta esperança… Fomos esquecidos.

– Esquecidos por quem, meu filho?
– Pelo mundo. Por Deus – reflete o homem.
– Ou talvez tenham sido lembrados pelo diabo.”
Como o livro é curtinho, com apenas 96 páginas, a leitura é bem rápida e fluída. É impossível se desgrudar da leitura e momentos estarrecedores são companheiros fieis por toda essa narrativa fantástica. Mesmo tendo lido em e-book notei ilustrações ricamente delineadas. Mais uma obra prima do autor!
“Ah, vocês e suas máscaras… Acabam enganando a si mesmos.”

7 comentários

  1. Tem algum que quero ler este livro, por ser um livro pequeno de fácil leitura, apesar de aborda uma atrocidade da vida, onde podemos facilmente correlacionar estás situações com nosso cotidiano. Este vilarejo está passando por momento difíceis, e estas pessoas terão de cometer sérios pecados se querem sobreviver. Esta deve ser uma estória de contos, instigante e envolvente.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu estou com muita vontade de ler algo desse autor! Mas confesso que tenho mais vontade de ler os outros livros do autor antes. Eu não sou a maior fã de livros de contos, mas mesmo assim esse livro me chamou a atenção. E eu nunca li um livro de contos nesse formato fix-up, e fiquei curiosa para saber o resultado disso. Eu quero muito ler esse livro, mas quero ler os outros do autor antes desse.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá Nadya! Adoro contos porque são muito práticos para leituras rápidas quando estamos com pouco tempo pra ler. Esse enredo deve mesmo mexer com o moral do leitor. Dica anotada, beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que livro bem diferente, não tinha conhecimento sobre ele mas parece mostra a forma da vida atual de uma forma bem diferenciada, apesar de ser um livro curtinho tem uma premissa muito boa.

    ResponderExcluir
  5. Eu não gosto muito de livros de contos, mas esse livro é tão curtinho, e de um autor que eu gosto muito, então acho que vou dar uma chance a ele. Eu gosto muito da escrita do Raphael Montes, e achei bem interessante essa história que o livro é baseada. Esse livro já está entrando na minha listinha também, gostei muito da resenha!!
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Ótima resenha e indicação!
    Esse livro já estava na minha lista de desejados e espero ter a oportunidade de fazer a leitura, muito em breve.
    Por ser um livro de contos e uma leitura rápida, já muito me agradou. Ainda não conheço a escrita do autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi! Faz muito tempo que quero ler esse livro! Amo livros do gênero, e a sinopse sempre me atraiu bastante! Uma (grande) pena que o livro é tão curto. Com certeza vai me deixar com um gostinho de quero mais. Beijos

    ResponderExcluir