Resenha: Amante Eterno (Irmandade da Adaga Negra 2) - J.R. Ward

Autor: J. R. Ward
Páginas: 448
Ano: 2010
Editora: Universo dos Livros
Adicione: Skoob


Sinopse: Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo para todos à sua volta. Mary Luce, uma sobrevivente de muitas adversidades, entra de maneira involuntária no universo dos vampiros, contando apenas com a proteção de Rhage. Concentrada em combater a sua própria maldição, potencialmente mortal, Mary não está buscando o amor e perdeu sua fé em milagres tempos atrás. Mas quando a intensa atração animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que Mary precisa ser sua e de mais ninguém. E enquanto os inimigos fecham o cerco, Mary luta desesperadamente para alcançar a vida eterna com aquele que ama...

Resenha: No segundo volume da saga da Irmandade da Adaga Negra, temos Rhage, lindo, forte, sexy, espetacular, maravilhoso, delicioso... Parei! Entenderam né? Como eu disse na resenha de Amante Sombrio (resenha aqui) estou completamente e irrevogavelmente apaixonada pela série. Nesse livro conhecemos mais a fundo a história de Rhage, fiquei muito curiosa sobre ele no primeiro livro, e quis saber mais sobre a tal besta amaldiçoada.

A Virgem Escriba, que em um primeiro momento imaginei ser um ser celestial. Uma mulher cheia de amor para dar, a mãe da raça, me vem com essa de amaldiçoar de Rhage. Porém, ela não é boa (gente, tenho ódio mortal dela, darei mais detalhes nas próximas resenhas) e Rhage também não é flor que se cheire.  A maldição da besta foi para que Rhage se controlasse e focasse no seu interior.

Enfim, nesse livro Rhage e Mary se conhecem quando ela e Bella, que é vampira civil e vizinha de Mary, levam John Matthew até a Irmandade. Quando conhece John vê que ele é um macho vampiro, ou seja, em breve passará pela transição. Mas o pequeno “garoto” sequer imagina que vampiros existem. E Mary, claro menos ainda.  O primeiro contato deles foi meio estranho.
“Queria lhe sugerir outra palavra para que a pronunciasse, algo como apetitoso, sussurro ou morango. Bom mesmo seria inconstitucionalissimamente.”
Rhage ao conhecer Mary, sente uma atração sexual irresistível, e uma paz profunda. Ele fica em conflito com o que sente por ela. Afinal, ela é apenas uma humana, que está doente. Sim, temos uma mocinha doente. Ela tem leucemia, pois muito bem, eles passam por várias reviravoltas no mundo de Rhage, permanecem juntos, tentando controlar o mal que existe em cada um, vivendo um dia de cada vez. Achei Mary meio sem ... amor. Ela está sozinha. Quase sem amigos, Rhage dá um novo sentido à sua vida. 
“ Deus, mais uma vez ela havia cuidado dele quando precisara. Tinha sido inflexível. Forte. Disposta a enfrentar seus irmãos. O amor encheu seu coração, dilatando-o de tal forma que sua respiração parou.”
Temos alguns problemas, na verdade, fatos desconhecidos sobre a besta, Rhage tem medo de machucá-la, no final a besta também queria a Mary.


“ Não sabia como não havia entendido antes. Talvez só quisesse evitar a verdade. Estar com Mary era diferente porque ... ele não era o único que queria fazer amor com ela. A besta a queria também. A besta queria sair para poder tomá-la.”

A besta não é boba nem nada não é mesmo? Um livro lindo, com muito amor, nunca deixando de lado as batalhas dos guerreiros, ainda cheio de emoção e ação. Fiquei ainda mais viciada e queria mais um pouco desse casal.
“ Por favor... Deus. Deixe-me ficar aqui com ele. Não me faça partir.”
De cortar o coração essa parte. Aqui odiei com todas as minhas forças a Virgem Escriba, fiquei pensando, que cretina, ela não pode fazer isso com eles. Entendi o lado dela, o dele e tudo mais, e isso não fez com que eu a odiasse menos.
Leiam e amem Rhage e a Irmandade. Tudo lindo, livro perfeito!



13 comentários

  1. Nossa, pera deixa eu ver se entendi, o livro tem um misto de seres? Celestial, vampiros, é isso?
    Não sou fã de livros hot não, mas achei a história de Amante eterno bem curiosa.
    Gosta de decoração? Tem um post especial lá no blog: http://bit.ly/DecorTecidoNaParede

    ResponderExcluir
  2. Olá linda,
    Já tinha visto a capa desses dois livros e nem sabia que era uma série.
    Não gosto muito de vampiros, mas daria uma chance para esses livros devido Rhage e a Virgem que você odiou haha.

    Beijocas,
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Yohanna, tudo bem?
    Já ouvi falar muito bem dessa série, porém ainda não tive a oportunidade em ler. Fico feliz que você tenha curtido essa leitura, e espero gostar tanto quanto você gostou. Acho essas capas simplesmente fantásticas e deve ser um sonho ter todas em minha estante rsrs
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Essa série é bem famosa, já li várias resenhas sobre ela, mas não muito a minha praia, ela tem muitas coisas interessantes essa guerra e toda essa 'corte' de vampiros é legal, mas não sei sabe quando você sempre prefere ler outra coisa, então é bem assim comigo, então melhor não forçar, toda vez que fiz isso acabei me decepcionando.
    Beijinhos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Aí essa sua empolgação não tem fim né amiga kkkk.
    Você já tinha me falado do livro e eu já tinha ficado curiosa ( só preciso de tempo para ler. ) mas tua resenha me mata, o jizuis. Eu ainda vou ler u.u
    Está ótima. Parabéns.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Já ouvi falar maravilhas sobre essa série, amo vampiros, mas não curto livros hot. Mas a história parece ser muito boa, adorei a sua resenha. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oioi!
    Amooo demais os livros da J.R. Ward
    Eu estou lendo IAN e é a minha série de vampiros favorita, o livro 2 é mtoooooo bom, um dos melhores.
    Rhage é um dos que mais gosto, e a historia com a Mary é tao envolvente.
    Adorei ler a resenha e relembrar tudo.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  8. Se o livro tem cenas hot, eu aceito. Mas um livro inteiro o onde esse é o gênero, eu nem consigo conceber a ideia de ler. Sei que é um pouco preconceituoso da minha parte, mas já li alguns e foram péssimas experiências. Depois disso fujo desse tipo de leitura a todo custo. Porém, conheço muitas pessoas que adora o gênero.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Esse tipo de gênero não é meu estilo... essa coisa de besta!! Melhor pular!!
    Também não leio muito hot, mais um motivo para não querer ler.
    Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Não curti muito essa premissa. Até gosto de hots, mas não misturado com sobrenatural. Sei lá, não é uma leitura que eu faria.

    ResponderExcluir
  11. Gosto do clima desta série. Acho bem envolvente. Ainda não li os livros, mas gosto da premissa. Fui a um evento IAN e falamos muito nos livros, despertando o meu interesse. Só fiquei com preguiça por ser uma série longa. Mas vejo só elogios sobre a saga. E acho legal o universo que autora criou com personagens fortes e envolventes e também os intragáveis. haha

    beijos

    ResponderExcluir
  12. Oie!!!!
    Tenho os 7 primeiros livros dessa série aqui em casa, até hoje só li o primeiro - acho que no carnaval do ano passado - não sei direito porque não continuei acompanhando a série, já que adorei o primeiro, acredito que seja por falta de tempo mesmo kkk.
    De qualquer maneira adorei a resenha, e fiquei bem empolgada em continuar com ela.
    ;) beijão

    ResponderExcluir
  13. Oi flor! Que resenha top! Descontraída e cheia de emoção! Ameii! De fato não é um livro que eu leria, mas achei a história interessante e sua resenha mostrou mesmo seu envolvimento com a obra. Ficou dez!

    Parabéns!

    ResponderExcluir